Os que acompanham de perto o mercado da impressão 3D sabem que a tecnologia já não pode ser considerada recente, mas para muitas pessoas ainda é um mundo completamente novo. Basta ver o fascínio dos visitantes da Maker Faire Lisboa em torno dos muitos projetos que têm por base a impressão 3D.

Um dos stands que no primeiro dia atraiu bastante atenção foi o da portuguesa Blocks Technology, uma empresa que desenvolve e vende sistema de impressão 3D. É fácil de perceber porquê: em exposição e em funcionamento estão três impressoras de tamanhos completamente distintos.

O modelo maior é um exemplo do que a Blocks Technology consegue construir à medida dos pedidos das empresas. Diga a área de impressão que quer ou quantas cabeças de impressão precisa e a máquina assim será feita de acordo essas necessidades específicas.

Já Blocks One é o modelo mais conhecido da empresa e também o mais comum em termos de tamanho e área de impressão, ao apresentar-se com um volume máximo de impressão de 20x20x20 centímetros.

Mas aquela que nos chamou mais a atenção – e a de muitos visitantes – foi a Blocks Zero, um novo modelo de impressora 3D que a empresa portuguesa está a desenvolver e que vai estar direcionada para todos aqueles que gostariam de iniciar-se no mundo das impressões a três dimensões.

Ao FUTURE BEHIND um dos elementos da Blocks Technology, Filipe Falcão, disse que o objetivo é trazer a máquina para o mercado dentro de duas ou três semanas. Ao ser mais pequena terá também um preço mais amigável: 350 euros se for o utilizador a montar, 500 euros se já a quiser montada no ato de entrega.

Quem já tiver experiência na montagem de kits de impressão 3D poderá demorar cerca de duas horas a colocar o sistema pronto, enquanto os restantes utilizadores poderão demorar cerca de cinco horas – haverá um vídeo explicativo de como deve ser feito todo o processo.

A Blocks Zero pesa três quilos e tem uma área de impressão de 10x10x12 centímetros, sensivelmente metade da área de impressão da Blocks One. Filipe Falcão garante que terá a mesma qualidade de impressão das máquinas que a empresa já disponibiliza.

O formato mais pequeno acaba por tornar a máquina mais ‘amigável’ do ponto de vista visual e ajuda também a resolver um problema que alguns utilizadores podem ter com os equipamentos de impressão 3D e que está relacionado com o espaço que ocupam. A Blocks Zero é um sistema que tem capacidade para ajudar a concretizar um mundo em que há uma impressora 3D ao lado de cada computador – ocupa tanto ou menos espaço que alguns candeeiros de mesa.



Sem mais artigos