Terminou hoje um dos principais eventos portugueses dedicados ao marketing e às vendas online. O ClickSummit foi um sucesso na medida em que esgotou – foram vendidos todos os 550 lugares disponíveis, para ser mais preciso. O principal mentor do projeto, Frederico Carvalho, salientou ainda o facto de ter assegurado casa cheia há mais de um mês.

Além da boa recetividade que teve a primeira edição presencial do evento, já que os dois ClickSummit anteriores tinham sido feitos apenas em modo online, a organização recebeu respostas positivas por parte dos participantes.

“Na sua grande maioria as pessoas acham que foi um evento de conhecimento intermédio ou avançado, para o estágio em que estão agora, e é esse o padrão que quero manter. É importante perceber que o ClickSummit fala de performance, fala de vendas e quando querem procurar mais conhecimento nessa área, é ao ClickSummit que têm que vir”, explicou o fundador do projeto.

A edição de 2016 teve como “eixo central a geração de leads, ou seja, pensar em vendas”. Mas ao longo de mais de 40 sessões diferentes e 25 horas de conteúdo foram abordados vários temas: ética na era digital; redes sociais; analítica; agenciamento de instagramers, youtubers e bloguers; marketing automatizado; copywriting e muitos outros temas.

Uma das principais novidade que sai da edição deste ano é o reforço na aposta do regresso às origens, isto é, o ClickSummit vai continuar a investir numa formato que terá a distribuição online como principal meio – são as ClickTalks.

Frederico Carvalho explicou em entrevista ao FUTURE BEHIND o que vai ser do projeto daqui para a frente.

“O objetivo é fazermos o ClickSummit anualmente. Não tenho a certeza se vai ser sempre em Lisboa, é possível que possam haver outras cidades a agregar o evento. Vamos ver o que vai acontecer. O ClickSummit vai ser um evento presencial durante dois dias. Sempre. Não tenho grande ideia de puxar para três, dois é o suficiente”.

“O que acontece é que como o evento começou online, o que  vamos fazer é diluir a marca ClickSummit numa outra submarca chamada ClickTalks. Passa por fazer o mesmo conceito, mas com entrevistas com empreendedores, com pessoas que estão na área para de uma forma mais pessoal nós conseguirmos perceber o que está por trás de alguns especialistas”.

Frederico Carvalho exemplificou: Martha Gabriel é uma grande influenciadora no mundo digital brasileiro. “‘Marta, como é que você consegue ter sucesso na sua vida profissional? Como é que conjuga isso com a pessoal?’ Acho que as pessoas vão gostar deste novo formato”, concluiu.

Por falar em especialistas internacionais…

O ClickSummit conseguiu trazer até Lisboa alguns profissionais que dão cartas no marketing e nas vendas online em diferentes países. O brasileiro Rafael Albertoni explicou como se cativam as pessoas num mundo cheio de ruído. O norte-americano Dave Lee partilhou parte do seu conhecimento sobre como criar riqueza na segmentação inteligente das ferramentas de marketing.

“Houve vários (convidados difíceis de trazer). Diria assim: todos os estrangeiros são muito difíceis. Nós tivemos pessoas que voaram 16 horas, outras que voaram 14 horas. E uma pessoa quando voa tanto tempo o mínimo que espera quando chega a um sítio que não conhece…”, interrompeu-se no pensamento Frederico Carvalho.

Lembrou-se que o peso da audiência e a dinâmica do mercado são importantes para convencer os oradores internacionais. “Uma curiosidade: eu falo com os oradores americanos e digo que nós temos dez milhões de habitantes. E eles dizem: ‘O quê? Mas dez milhões em quê, em Lisboa?’. Não, em Portugal mesmo. Ou seja, a escala é completamente diferente. Diria que os americanos são mais difíceis, é normal”.

Mas parte do trabalho da organização do ClickSummit passa justamente por mostrar que este é um evento onde se encaixam alguns dos nomes mais sonantes da indústria.

“Por exemplo, eu não conhecia o trabalho do Damien Eley, que falou sobre a estratégia digital de lançamento do Narcos, a série da Netflix, ele foi um dos oradores em que nós vimos ‘este trabalho está incrível, temos de trazer esta pessoa cá a Portugal’. Ele aceitou, fiquei ultracontente”.

“A nossa expectativa é que no próximo ano possa acontecer um evento tão bom ou melhor”, concluiu o fundador do ClickSummit.