Sem fios, sem necessidade de smartphone ou de um computador. São assim os Alcatel Vision, os óculos de realidade virtual apresentados pela marca detida pela chinesa TCL Communication. Por agora são ainda um protótipo, mas o objetivo é que sejam lançados no mercado doméstico no final do ano e noutros mercados no início de 2017.

O dispositivo de realidade virtual está equipado com tecnologia tal como se fosse um smartphone: processador de oito núcleos, 3GB de memória RAM, 32GB de armazenamento, suporte para Wi-Fi, Bluetooth e até redes 4G – aqui o objetivo é permitir que o utilizador tenha de facto total liberdade no uso dos óculos, seja em casa, na rua ou noutra localização.



Quanto ao ecrã estão garantidos dois painéis AMOLED com uma resolução combinada de 2.160x.1040 píxeis. Nos Alcatel Vision há ainda a destacar a existência de acelerómetro, giroscópio e sensor de proximidade. Para contrabalançar toda esta tecnologia que está incluída na parte frontal do equipamento, a Alcatel decidiu colocar uma bateria de 3.000 mAh na parte traseira.

Com este ‘balanço’ no design a empresa diz que é possível ter um período de utilização de duas a três horas sem esforço.

Ao Mashable um representante da marca disse que o preço final do equipamento deverá rondar os 500 a 600 dólares – entre os 450 e os 540 euros.

Foi ainda confirmado que este não será um equipamento para ser vendido em pacote – juntamente com um smartphone por exemplo -, mas sim para vender a solo. A Alcatel diz que com o Vision está a inaugurar um novo segmento de negócio.

A Alcatel é uma das fabricantes de dispositivos móveis que parece mais interessada em explorar o segmento da realidade virtual. Os seus mais recentes smartphones topo de gama, os Idol 4 e Idol 4S, vêm ambos com uns óculos de realidade virtual de origem.