É um dos gadgets mais badalados dos últimos três anos, mas até agora apenas esteve disponível num pequeno número de mercados. Ontem, 8 de dezembro, a Amazon anunciou que vai expandir a comercialização das colunas inteligentes Amazon Echo até 28 novos países, nos quais se incluem Portugal.

O anúncio de expansão das colunas Echo nem foi a grande prioridade da empresa, que preferiu destacar a chegada do serviço Amazon Music Unlimited a estes mesmos 28 países.

Siga o Future Behind: Facebook | Twitter | Instagram

“O Amazon Music Unlimited, o catálogo completo de streaming da Amazon, anuncia a sua expansão para 28 novos países, disponibilizando um catálogo de mais de 40 milhões de músicas e milhares de playlists. (…) Também hoje, as Amazon Echo vão começar a expedir para estes novos países”, escreveu a gigante norte-americana em comunicado.

Apesar do anúncio, à hora de publicação deste artigo o envio dos equipamentos Amazon Echo não estava ainda disponível para Portugal, como é possível ver pela imagem abaixo.

Venda Amazon Echo

Segundo a publicação GeekWire, a aquisição internacional das Amazon Echo terá de ser feita através dos sites Amazon.co.uk, Amazon.de ou Amazon.com. O mesmo artigo diz ainda que serão as colunas inteligentes Echo, Echo Dot e Echo Plus os gadgets que vão ficar disponíveis para compra internacional, não estando ainda incluídos os mais recentes membros da família – Amazon Echo Show e Echo Look.

Veja também | Amazon Echo Dot: A coluna-mordomo vista ao pormenor

Apesar desta investida internacional, a gigante do comércio eletrónico não anunciou o suporte de novos idiomas, pelo que quem fizer a compra das colunas inteligentes a partir de Portugal terá de dar os comandos de voz numa das línguas estrangeiras suportadas, casos do inglês, do alemão e do japonês.

No caso da Amazon Alemanha, o único mercado da zona euro onde já são comercializadas as colunas inteligentes, estes são os preços praticados: a Echo Dot custa 60 euros, a Echo custa 100 euros e a Echo Plus custa 150 euros.

Alexa, welcome to Portugal

As colunas Amazon Echo ganharam popularidade graças à assistente digital Alexa. Muito diferente dos restantes produtos da Amazon lançados até então, rapidamente a Alexa ganhou popularidade não só pelo preço relativamente acessível das colunas Echo, mas também por ser dos assistentes digitais mais bem ‘equipados’ em termos de funcionalidades.

Durante a sua passagem por Portugal em novembro, a propósito do Web Summit, o diretor de tecnologia da Amazon, Werner Vogels, adiantou que já existem 25 mil skills para a Alexa, nome dados às aplicações da assistente que são ativadas por comandos de voz.

“A voz é a forma mais natural de interagir, é assim que devemos começar a criar os nossos sistemas se queremos que sejam usados por toda a gente”, salientou o executivo quando esteve em Lisboa.

Werner Vogels apresentou depois estatísticas interessantes. “Em 2014 ninguém pesquisava por voz. Atualmente 10% das pesquisas já são feitas através de voz”, revelou o CTO. Segundo dados dessa apresentação, em 2020 vão ser feitas 200 mil milhões de pesquisas de voz todos os meses através de assistentes digitais.

Lançada em novembro de 2014, a Alexa acabaria por tornar-se no ‘cavalo de tróia’ da Amazon para o mercado de consumo de hardware, um que a empresa já procurava há algum tempo. Durante muito tempo a Alexa só esteve disponível nas colunas inteligentes da Amazon, o que ajudou a tecnológica a iniciar um novo segmento de mercado.

A Amazon nunca revelou as vendas oficiais das colunas Echo, mas sabemos por exemplo que foram campeãs de vendas durante o período de festividades em 2016. Sabemos também que as colunas têm tido sucesso devido à resposta da concorrência – tanto a Google como a Apple já desenvolveram as suas próprias colunas inteligentes.

Mas o sucesso da Alexa vai muito além do sucesso comercial das Amazon Echo. Isso ficou provado na Consumer Electronic Show de 2017, evento no qual foram apresentados equipamentos de diferentes gamas de serviços que traziam a Alexa integrada de origem, como carros, frigoríficos e robôs.

Portugal passa agora a fazer parte do roteiro da Alexa e das Amazon Echo, restando saber quanto tempo mais será necessário até que a assistente comece a falar a língua portuguesa. E se tudo apontava para um provável lançamento da Amazon.pt em 2018, esta é mais uma acha para a fogueira.

Banner Patreon Future Behind

Sem mais artigos