Já lá vão uns anos desde a última vez que usei um portátil como máquina principal para horas de gaming. Nessa altura fazia parte da experiência o sofrimento de ter um portátil a escaldar nas mãos, ter de usar placas de arrefecimento e a cereja no topo do bolo era ter o portátil a desligar a meio daquele clutch moment por sobreaquecimento. Com a cultura gaming ficando cada vez mais predominante, marcas como a Asus trazem para o mercado portáteis com o propósito de serem usados como máquinas para jogos, e foi uma agradável surpresa ver os avanços que surgiram. 

Siga o Future Behind: Facebook | Twitter | Instagram

Usar este portátil Asus TUF Gaming A15 foi realmente uma experiência muito agradável em vários fatores, no entanto, durante todo o tempo a mesma pergunta surgia… “mas porquê?!” 

Características técnicas

Ao olhar para a folha de especificações deste portátil ficamos um pouco confusos com o objetivo do mesmo. Isto deve-se, principalmente, à escolha de placa gráfica que a Asus decidiu colocar neste modelo. Temos um portátil com boas características a nível geral e com um ecrã IPS de 144Hz, mas no final do dia temos uma placa gráfica que nunca vai conseguir tirar proveito do resto do portátil. 

ASUS

Asus TUF Gaming A15 FA506II

Processador: AMD Ryzen 7 4800H

SO: Windows 10 Home / Windows 10 Pro

Memória: DDR 3200Mhz SDRAM 2 x SO-DIMM socket expansível, até 32GB SDRAM. Dual-channel

Ecrã: 15.6'' (16:9) LED-backlit FHD 144Hz Anti-glare IPS-level Painel com 45% NTSC

Gráfica: NVIDIA GeForce GTX 1660TI com 6GB GDDR6 VRAM

Armazenamento: 512GB PCIe Gen3 SSD

Teclado Chicklet com teclado numérico independente

Webcam: HD 720p CMOS module

Networking: Wi-fi 5 (802.11 ac (2x2)) + Bluetooth 5.0

Aceleração máxima: 50 G

Áudio: DTS:X Ultra

Bateria: 48 Wh polímeros de lítio

1x Áudio Jack COMBO

1x RJ45 LAN

1x HDMI, suporta HDMI 2.0b

2x Type-A USB 3.2 (Gen1)

1x Type-C USB 3.2 (Gen2) com suporta para DisplayPort 1.4

1x Type-A USB 2.0

1x Adaptador de energia AC

P.V.P.: € 999,99

Onde comprar: 

Switch Technology

Dentro da caixa

A primeira coisa que chama à atenção quando abrimos a caixa do nosso novo portátil é uma serie de autocolantes para quem gostar de personalizar a sua máquina. À parte disso contamos com o óbvio, o carregador e o portátil em si.

Mas então e o portátil?

Como já dissemos, este portátil tem muito “do bom”. É bastante fino e leve (com apenas 2.3Kg), tem um aspeto moderno e, na nossa opinião, bastante bonito, como é possível ver pela galeria de imagens. Apesar de ser um computador que usa plástico em todo o seu chassis, não parece um dispositivo frágil quando pegamos nele e o manuseamos.

Siga o Future Behind: Facebook | Twitter | Instagram

Sabemos que se trata de um gaming PC quando o ligamos pela primeira vez e somos abençoados com RGB em toda a sua glória. O teclado que a Asus coloca neste equipamento vem equipado com a sua tecnologia AURA e apesar de não ser completamente mecânico, as teclas trazem um feedback bastante “clicky” que é apreciado pelos gamers

This slideshow requires JavaScript.

Toda esta experiência com o teclado podia ser bastante diferente se este começasse a ficar cada vez mais quente à medida que fazemos a nossa sessão de mais um competitivo online, mas no entanto o teclado mantém-se sempre a uma temperatura ambiente, ao ponto que até nos esquecemos que estamos a jogar num portátil. Isto deve-se a uma boa refrigeração que a Asus conseguiu projetar para este portátil. Para além de ser um sistema de refrigeração que realmente funciona (que atualmente é raro), a Asus promete também ser um sistema com auto limpeza. Infelizmente para saber se é verdade ou não, teríamos de usar o portátil durante bastante tempo, e depois abrir para ver qual o estado de acumulação de pó.

Siga o Future Behind: Facebook | Twitter | Instagram

Ainda sobre aspetos externos do Asus TUF Gaming A15 devemos referir a forma fácil de adicionar mais memória RAM e até mesmo SSDs no portátil. A Asus criou o computador a pensar nessa necessidade, e este tem acesso fácil a parte interna do computador onde podemos executar as nossas mudanças de hardware.

E a performance? 

Chegamos então ao que realmente interessa. Sendo este um portátil feito para jogos, cumpre a sua tarefa? Resposta curta, sim. Mas…

Como já referimos nas especificações técnicas, a escolha de uma GTX 1650 Ti para este modelo poderá não ter sido a melhor. Em todos os jogos que testamos nunca conseguimos ter 120 fps na resolução nativa do ecrã, isto é, 1080p. Este sabor agridoce com que ficamos não pode deixar de ser mencionado, pois este Asus TUF Gaming A15 podia ser “tão mais”, mas perde-se pelo caminho. Há um outro modelo “gémeo” deste com uma RTX 2060, e aí sim a história escreve-se de outra forma. 

Siga o Future Behind: Facebook | Twitter | Instagram

Então qual é a posição deste portátil? Vale a pena ser considerado?

Este portátil conseguiu dar uma boa experiência de jogabilidade em todos os jogos que foram testados, mas dentro do seu patamar. Ou seja, se esquecermos por momentos o seu ecrã incrível, e imaginarmos que temos um ecrã convencional de 60Hz, o sentimento de frustração desaparece, e a diversão começa.

Em todos os jogos que testamos conseguimos ter uma boa performance a 1080p 60fps, especialmente em jogos online menos exigentes, como Fortnite, Fall Guys, CS GO, DOTA 2 e Rocket League. Em alguns jogos single player de maior exigência gráfica, conseguimos correr benchmarks controlados pelos próprios jogos, e estes são os resultados:

This slideshow requires JavaScript.

De salientar que os números apresentados são médias, e podemos ver que em maior parte dos casos conseguimos ter uma prestação superior ao que é possível pelas consolas da geração atual. Garantidamente não vai ser o melhor portátil no mercado ao nível de desempenho, mas consegue obter resultados bastante bons, colocando-o num patamar para uma boa escolha qualidade/preço dentro dos portáteis de gama de entrada.

Siga o Future Behind: Facebook | Twitter | Instagram

Para além de correr esses benchmarks, decidimos também correr o 3DMark TimeSpy, para obter uma classificação mais genérica e conseguir comparar com outros portáteis. Como seria de esperar, o resultado não esteve ao nível do que é um portátil gaming em 2020, onde a placa gráfica já seria uma RTX 2060 ou superior.

Considerações finais

Um portátil para jogar com uma crise de identidade, esta será a melhor forma de descrever o Asus TUF Gaming A15. A Asus consegue trazer ao mercado um portátil com uma boa qualidade/preço, com um design arrojado, mas clean e moderno, bastante versátil sendo fácil de manusear e não sendo de todo um portátil pesado. Dotado de um teclado semimecânico com bom feedback táctil e iluminado pela tecnologia AURA RGB da Asus. Um processador AMD onde não se pode pedir muito mais, aliado com memória RAM a 3200 Mhz e ainda disco NVMe. A cereja no topo do bolo é o ecrã IPS de 144Hz que dá a este portátil um painel com grande qualidade. 

Siga o Future Behind: Facebook | Twitter | Instagram

Apesar da escolha da placa gráfica para este modelo ser um fator que compromete todas as outras características, não significa que seja um fator de exclusão. O portátil comporta-se muito bem para uma jogabilidade mais moderada usando a frequência padrão de 60Hz.

N.R.: A análise ao Asus TUF Gaming A15 foi realizada através de uma parceria com a loja Switch Technology, um dos parceiros do FUTURE BEHIND.

 

Sem mais artigos