Já haverá muito pouco para inovar no género de jogos de festa, onde o objetivo passa essencialmente por entreter um grupo de jogadores, independentemente da sua experiência relacionada com videojogos de cada um. Mais recentemente, o mercado começou a ser dominado com jogos destinados a curtas sessões de jogo e com títulos free to play, onde a aquisição do jogo e a experiência é gratuita, mas ambos são alimentados com conteúdos pagos, que podem beneficiar os jogadores mais ativos, ou simplesmente aprimorar cada sessão.

Siga o Future Behind: Facebook | Twitter | Instagram

Posto isto, os jogos gratuitos, mas alimentados por conteúdos pagos extra, vieram trazer uma nova preocupação aos programadores dos jogos onde fazem questão de adicionar um preço, um valor para a sua aquisição total, o que, indiretamente, acabam por ser pressionados a ter de comprovar o preço a que estipularam pelo seu produto ao ponto de tentarem convencer os consumidores que aquele preço, se justifica perante a experiência que querem dar ao mercado.

Um jogo cooperativo com limitações

Bake ‘n Switch é mais um título a chegar à eShop com destaque para o multijogador, quer local quer online. O ponto forte é o trabalho em equipa e o jogador contra jogador, com uma forte e cruel ausência de modo de jogo para um jogador. Posto isto, para se ter uma experiência de jogo com Bake ‘n Switch, o recomendado será apenas ser adquirido para jogar juntamente com amigos em modo local, mesmo para quem pretenda fazer sessões através do online, pois não existe forma de jogar contra outros jogadores que não estejam adicionados à lista de amigos. O que, adiantando já um pouco do desfecho da conclusão da análise, é uma falha praticamente imperdoável, sendo que o modo para apenas um jogador está também ausente, sem uma comunidade online ligada aos servidores do jogo, é um jogo que rapidamente cairá no esquecimento e com uma comunidade bastante reduzida.

Siga o Future Behind: Facebook | Twitter | Instagram

Bake ‘n Switch é mais um jogo onde os jogadores terão de lutar contra o tempo e que terão de reunir o máximo de adoráveis criaturas que vão surgindo pelos cenários, que ao serem misturadas vão aumentando o seu volume, mas ao mesmo tempo sendo mais complicadas de serem manipuladas, e finalmente, enviá-las para o forno para as cozinhar. Com estas façanhas, ganha a equipa ou o jogador, que reunir mais pontos, dependendo do modo em que se esteja a jogar. A base de Bake ‘n Switch é um pouco comum ao que vem sendo hábito mais recentemente em jogos cooperativos, onde a luta pela pontuação é aguerrida. Alguns dos maiores exemplos actualmente no mercado em termos de comparação, são títulos como Overcooked, Moving Out ou Tools Up!.

Bake ‘n Switch

Simples, dinâmico e caótico

Com visuais vibrantes e coloridos, o desempenho de Bake ‘n Switch não é do mais aprumado que já se viu no catálogo da consola, mas de um modo geral a experiência tende a ser razoável. Mecanicamente possui controlos simples e bem ajustados, o que é muito bom para qualquer tipo de jogador, quer ele seja muito experiente, ou simplesmente um jogador mais casual que raramente jogue videojogos. Ainda assim, apesar de possuir controlos simples, Bake ‘n Switch é difícil de dominar, sobretudo se for jogado com vários jogadores, onde a luta contra o tempo, e o domínio das próprias singularidades de cada nível atrapalham e tornam todo o processo de domínio difícil.

Siga o Future Behind: Facebook | Twitter | Instagram

Disponíveis estão dois modos de jogo – jogador contra jogador e o modo cooperativo, ambos os modos podem ser jogados até quatro jogadores em simultâneo. O modo cooperativo é talvez o mais entusiasmante e progressivo, pois os jogadores serão levados a conquistarem pontuações de modo a conseguirem no máximo três estrelas para poderem prosseguir de nível em nível, existindo mais meia centena para serem concluídos, contudo a experiência pouco muda com o decorrer do jogo. A ação frenética de cozinhar o máximo de pães que surjam pelos cenários, é praticamente isso do início ao fim da jornada, apenas com diferenças nos pontos exigidos ou no número de entraves que surjam com a construção dos cenários.

Bake ‘n SwitchConsiderações inais

Bake ‘n Switch é mais um jogo a ter em conta quando se tem um grupo de pessoas em casa, embora possua também o modo online, este título apenas pode ser apreciado caso seja jogado com jogadores adicionados à lista de amigos. A ausência de modo de jogo a solo é significativa, existindo a impossibilidade de ter com quem se jogar, torna-o pouco versátil.

Siga o Future Behind: Facebook | Twitter | Instagram

A falta do servidor online tmbém é outra das lacunas de Bake ‘n Switch, o que obrigará o jogador na falta de ter com quem jogar, de recorrer a fóruns e a outras comunidades em busca de jogadores, o que a curto prazo tornar-se-á altamente penalizador para a sua vida útil enquanto jogo competitivo e cooperativo. Tirando esses aspectos, Bake ‘n Switch é ótimo para agrupar um grupo de jogadores, pois possui controlos simples e é altamente caótico.

nota 2

Clica na imagem para mais informação sobre as nossas classificações

+ Mecânicas simples e de rápida aprendizagem                       

+ Experiência caótica até quatro jogadores em simultâneo   

– Ausência de modo a solo             

– Modo online muito limitado                      

– Repetitivo a curto prazo

N.R.: A análise a Bake n’ Switch foi realizada numa Nintendo Switch com acesso a uma cópia do jogo, gentilmente disponibilizada pela Plan of Attack

Sem mais artigos