“Comer pó”. Aquela expressão que é usada dentro do mundo da competição automóvel e que mostra, quando somos nós a dar de comer, a nossa superioridade face aos outros pilotos, condutores de domingo ou aquela pessoa que está a usar a ciclovia ao mesmo tempo que nós durante a manhã de domingo. Mas qual a melhor forma de fazer os adversários comer pó? Simples, com a nova geração de consolas e com Dirt 5, o novo título da franquia da Codemasters.

Siga o Future Behind: Facebook | Twitter | Instagram

Agora, há duas perguntas que têm que ser feitas… Será que Dirt 5 tem pó de qualidade? E qual a experiência de Rally na nova geração de consolas?

70 pistas, 10 locais e condições meteorológicas dinâmicas para utilizar os vários tipos de carros que vão desde cross karts até aos mais conhecidos carros de Rally. Modo online, modo carreira, split-screen e ainda o modo Playgrounds que nos permite criar as nossas próprias pistas e partilhar as mesmas com o mundo, ou então correr em desafios criados por outros jogadores.

Carreira dos 8 aos 80

A primeira experiência que quisemos ter foi a do modo carreira, muito por ser a forma mais intuitiva de ir progredindo enquanto vamos experimentando as diferentes pistas, juntamente com as diferentes categorias de carros. As expectativas de encontrar um mundo vibrante eram altas, mas caíram depressa… as primeiras meia dúzia de pistas que nos são apresentadas neste modo mostram-se aborrecidas e com um mundo nada vibrante, o que fez com que a progressão se tornasse enfadonha.

No entanto, aguentamos a dura batalha de ganhar corrida atrás de corrida e lá fomos avançando no jogo, novas pistas e novos tipos de carro e chuva! Muita água! À medida que fomos avançando na carreira começamos o mundo vibrante que tanto queríamos ao início começou a aparecer e a progressão que, nas primeiras provas, estava enfadonha transformou-se por completo, e Dirt 5 ficou tão, mas tão melhor. Mais vibrante, mais divertido. E isto, aliado a uma jogabilidade com toques de arcade e elevada qualidade, fez com o novo jogo da Codemasters depressa se tornasse aquele titulo que temos que jogar sempre que ligamos a Xbox Series S.

Siga o Future Behind: Facebook | Twitter | Instagram

Durante a carreira vamos progredindo de categoria em categoria e, ao ganhar provas, vamos ganhando experiência e dinheiro para assim conseguir aumentar a nossa garagem. À medida que esta progressão vai acontecendo o jogo, como já dissemos anteriormente, vai ficando melhor de ser jogado. Mais rally e menos passeio de domingo.

DIRT 5 Xbox Series S

Qualidade de imagem ou desempenho

Dirt 5 apresenta-se com dois modos para ser jogado, um que dá a possibilidade de jogar com melhor frame rate e outro que nos dá a melhor qualidade de imagem possível para a máquina de nova geração que estamos a usar. Os seguintes parágrafos foram criados com base na experiência que tivemos na Xbos Series S, provavelmente ao lerem uma análise criada com base na passada geração ou mesmo em diferentes consolas de nova geração, a experiência que vão observar apresentará diferenças.

Modo desempenho – Aqui é onde vão conseguir jogar Dirt 5, mesmo na Xbox Series S, com uma taxa de atualização perto dos 120fps, dizemos perto pois não temos forma de vos dizer se estava trancada nos 120fps ou não. No entanto, ao existir variações, as mesmas são mínimas dado que não foi possível perceber quebras abruptas de frame rate durante as horas de jogo que tivemos neste modo desempenho.

Siga o Future Behind: Facebook | Twitter | Instagram

Ao nível de resolução a mesma deverá rondar os 720p, pelo que é possível perceber que as texturas não são as melhores, e existem alguns pormenores do jogo que ficam mesmo com uma textura mais suave, quase perto de estar desfocado para na tentativa de suavizar a falta de resolução. Tirando a baixa resolução, Dirt 5 corre de forma fantástica e mesmo com vários carros no ecrã, chuva, folhas a voar e, por vezes, algum fogo de artifício, não existiu qualquer quebra que conseguíssemos perceber a olho nu.

Modo qualidade de imagem – Tal como o nome indica este é o modo que vai dar aos jogadores uma melhor qualidade de imagem, provavelmente a rondar os 1080p na Xbox Series S, e com uma taxa de atualização ali por volta dos 60hz. As tais texturas suaves que falamos no modo anterior são agora menos e conseguimos perceber que todo o meio que está em torno do nosso carro apresenta-se com melhor definição, deixando de parecer que estamos a jogar um bom jogo mobile e passamos de facto para uma consola.

Quebras de frame rate continuam a ser uma coisa do passado e, mesmo neste modo de qualidade de imagem, não existiram. Já a taxa de atualização, embora seja menor, continua a ser suficiente para apresentar um jogo fluido e que consegue responder muito bem aos momentos mais frenéticos de uma batalha de crosskart nas encostas de uma qualquer montanha por esse mundo fora.

Siga o Future Behind: Facebook | Twitter | Instagram

No geral, Dirt 5, podia ser mais polido. Embora os carros e as condições climatéricas acabem por dar um excelente toque ao jogo, sendo este segundo mesmo um dos elementos que mais impressiona, a verdade é que algumas texturas que rodeiam as pistas demoram a carregar e continua a apresentar-se pouco limadas. Dando um exemplo bastante prático, que acontece em ambos os modos:

Acompanhem esta volta em Dirt 5, e tomem atenção a partir do segundo 40. Ao entrar no túnel é visível a textura da vegetação a aparecer num “pop” um quanto estranho quando nos aproximamos da entrada do dito túnel… sobre o vídeo é importante ter em consideração que a plataforma comprimiu o vídeo e que o jogo da Codemasters tem um aspeto visual muito mais interessante ao ser jogado na Xbox Series S.

Diversão acima de tudo

O modo de carreira é aquele que dá mais prazer ao jogar, principalmente porque nos dá um objetivo. Tentar sempre fazer melhor e ir avançando de categoria em categoria enquanto vamos tendo a história narrada entre provas, algo que ajuda a que fiquemos mais dentro do mundo do rally que o novo jogo da Codemasters nos quer apresentar. Para além disto o modo carreira traz ainda a possibilidade de convidarmos amigos para dividir o ecrã, e os rewards, connosco. Fazendo assim que um dos modos que geralmente é associado ao jogar sozinho e, quem sabe, menos divertido, ganhe um novo ar… ar esse que é muito bem-vindo!

Siga o Future Behind: Facebook | Twitter | Instagram

Mas a diversão não se fica por aqui, o ponto mais forte de Dirt 5, no que toda à diversão, é sem dúvida algum o modo Playgrounds.  Aqui vão conseguir criar as vossas próprias pistas e partilhar as mesmas com o mundo, sejam ousados, usem todos os recursos à vossa disposição para criar um percurso desafiante… desde círculos de fogo até saltos que vos fazem voar centenas de metros a imaginação é mesmo o limite.

A sério? Preferem conduzir? Sem problemas, tal como podem partilhar as vossas criações, podem também tentar bater os melhores tempos nas criações de outros jogadores espalhados pelo mundo. Este modo vem fazer com que Dirt 5 dificilmente se torne cansativo, já que os percursos partilhados pelos jogadores não podiam ser mais diferentes entre si, dando assim horas e horas de jogo e claro, horas e horas de desafio.

Considerações Finais

Dirt 5 é um jogo para os amantes do desporto automóvel, mas também é um jogo para os amantes de arcade ou para os amantes de diversão! O trabalho desenvolvido pela Codemasters não é perfeito, mas oferece aquilo que sempre disse que queria oferecer, um jogo estável, bastante fluido e que dará aos jogadores horas e horas de bons momentos.

Siga o Future Behind: Facebook | Twitter | Instagram

A nível gráfico, principalmente do mundo em torno das pistas, não esperem um Forza Horizon 4 ou um GT Sport, mas podem contar com algo competente que não espanta mas também não desilude, principalmente tendo em conta que o jogamos na mais pequena máquina de nova geração.

nota 3

Clica na imagem para mais informação sobre as nossas classificações

+ Diversão garantida

+ Modelos dos carros e quantidade de pistas

+ Modo splitscreen ótimo para transformar Dirt 5 em party game

+ Desempenho constante e com qualidade

– Cenários pobres com qualidade gráfica ultrapassada

– Algumas texturas demoram a carregar

Siga o Future Behind: Facebook | Twitter | Instagram

N.R.: A análise a Dirt 5 foi realizada numa Xbox Series S com acesso a uma cópia do jogo, gentilemente cedida pela Xbox Portugal

Sem mais artigos