Uma nova época desportiva está a começar, o que significa que a EA Sports começa a tradição anual de lançar os seus simuladores desportivos, um deles sendo FIFA.

A última edição, FIFA 19, não correu às mil maravilhas para a empresa Norte-America, que para além de ter sido assombrada pelo fantasma das microtransaçõs, viu o título que representa o desporto rei ser bombardeado com críticas negativas ao longo do ano. A cada atualização do jogo, onde deveríamos ter evoluções, os fãs encontraram erros e mais erros, que passaram despercebidos à Electronic Arts.

Siga o Future Behind: Facebook | Twitter | Instagram

FIFA 19 é passado e estamos prontos para FIFA 20. Este ano sem Alex Hunter, mas com um novo modo – VOLTA Football. Será que FIFA 20 tem o que é preciso para fazer com que os fãs se esqueçam do ano menos bom de FIFA 19?

VOLTA

A grande novidade do novo FIFA 20 é a inclusão de um novo modo de jogo – VOLTA Football. Há data que estou a escrever esta análise já todos devem saber o que é VOLTA, mas para quem não sabe é nada mais nada menos que um regresso daquele que foi, durante alguns anos, um título individual dentro do universo FIFA – FIFA Street.

Tenho que começar com o óbvio, VOLTA Football é (de certa forma) o substituto de Alex Hunter e do seu modo “The Journey“. Existem três modos neste novo modo em FIFA 20:

História – É aqui que vejo VOLTA Football como um substituto de “The Journey”.  No modo história de VOLTA seguimos os J10, uma equipa de street football que quer chegar aos mundiais da modalidade, mas para isso, depois de uma lesão estragar os planos do líder da equipa, vão ter que recrutar jogadores para assim conseguirem a qualificação.  Mas será que conseguem?

Siga o Future Behind: Facebook | Twitter | Instagram

VOLTA League – Neste modo, os jogadores podem encontrar outras equipas online para progredir nas divisões online, para além de funcionar da mesmo forma que as ligas online que vimos em FIFA Ultimate Team ou mesmo no modo normal de FIFA 20, este foi o modo que trouxe, o que considero ser, o primeiro erro dentro de VOLTA. Neste modo online não existe a possibilidade de fazer amigáveis com os nossos amigos. Estando o modo online já criado para VOLTA não faria sentido a EA dar a oportunidade, aos jogadores, de conseguirem desafiar os seus amigos também no street football?

VOLTA Tour – Neste modo, tal como o nome indica, poderão viajar pelos vários complexos de street football e mostrar aquilo que melhor sabem fazer – jogar futebol bonito. Neste modo, vão entrar em diferentes torneios com os J10 para assim conseguirem ganhar in-game currency, podendo assim melhorar ou personalizar a vossa equipa. Vão encontrar alguns locais onde não podem jogar, mas estes serão desbloqueados à medida que progridem no jogo.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Começamos a viagem ao criar o nosso jogador, muito ao nível de Pro Clubs (que numa primeira abordagem me pareceu não ter grandes alterações). Depois de personalizar o nosso jogador, com mais opções este ano, é só jogar o melhor que conseguirmos para subir de nível e assim conseguir conquistar o street football mundial.

O gameplay de VOLTA Football é completamente diferente daquele que estão habituados em FIFA – mais lento, mais técnico e é o verdadeiro regresso do “joga bonito”. Qualquer um dos jogadores, qualquer que seja o rating, vai conseguir fazer passes em habilidade e algumas fintas que nos fazem querer ver as repetições.

Ao nível do processo de ataque reparei que, pelo menos para mim, foi mais complicado direcionar a bola para a baliza, saíndo muitas vezes ao lado. Já a nível defensivo é mais físico, mais corpo a corpo, e não existem entradas de carrinho, apenas bloqueios com o joelho.

Não posso deixar de referir que dentro de VOLTA vão encontrar vários tipos de futebol com as suas próprias regras: 3v3 Rush; 4v4; 4v4 Rush e 5×5. Este último é, como devem imaginar, o que mais se assemelha ao modo de jogar do futsal que estamos habituados… Embora este novo modo seja uma lufada de ar fresco para a série, é uma pena a EA não ter aproveitado esta oportunidade para acrescentar um modo de jogo com as regras oficiais de futsal ou mesmo trazer a Champions League da modalidade para FIFA 20.

Será que FIFA 20 melhorou em relação a FIFA 19?

É impossível não comparar. FIFA 19 foi, aos olhos dos fãs, um dos piores FIFA dos últimos anos, as atualizações constantes mudaram o gameplay ao longo de toda uma época e nem sempre ajudavam a melhorar o jogo, muito pelo contrário.

Em FIFA 20 vamos encontrar um gameplay completamente diferente. Com IA mais evoluída, mas, ao mesmo tempo, um estilo de jogo que nos obriga a trabalhar mais, existindo menos ajudas tanto no processo ofensivo como no defensivo. O jogo está mais lento favorecendo a construção de jogo tal como vimos no futebol real, o passe é cada vez mais importante… não pode ser apenas o “corre para a frente” que acontecia em muitos dos jogos durante a época anterior.

A física do novo título de futebol da EA está fantástica. No caso da bola, existe mais curva, a bola ressalta de forma mais realista quer seja no chão ou num jogador, as bolas ao poste e barra podem ganhar trajetórias que não são as esperadas, tornando assim o jogo um passo mais perto daquilo que é o futebol real.

A nível defensivo, talvez pela falta da defesa automática, nota-se que é mais difícil conseguir posicionar os jogadores para assim ganhar controlo da bola. Isto faz com que o jogo acabe por ter mais golos que o normal, dado que maior parte dos jogadores (nos modos online) ainda se estão a habituar a este novo estilo de defesa.

Siga o Future Behind: Facebook | Twitter | Instagram

A nível atacante, tive bastante facilidade em controlar o processo ofensivo, fosse em contra-ataque ou em jogadas mais trabalhadas como triangulações rápidas, ou mesmo distribuição de jogo por toda a equipa. Talvez tenha notado isto, pois a vertente defensiva do jogo está mais difícil de controlar, o que acaba a facilitar o jogador que está a atacar.

Estas alterações, aliadas a jogadores que se movem de forma muito mais real, quer seja a defender ou a atacar, faz com que FIFA 20 demonstre uma grande evolução quando comparado com FIFA 19. Agora é esperar que as atualizações sejam menos que durante a época passada e que o jogo continue a este nível no futuro… Vou continuar a jogar algumas horas de FIFA por semana para conseguir perceber isto mesmo, e daqui a +/- 100 dias volto para vos explicar o que alterou e que de forma isso melhorou ou prejudicou o novo título da EA.

FIFA Ultimate Team 

É este o ganha-pão da EA, é este o modo mais famoso dentro de FIFA 20 e é este o modo que mais alterações registou quando olhamos para o título anterior. A jogabilidade afeta todos os modos de jogo, mas em Ultimate Team (UT) as grandes alterações foram feitas fora do relvado.

Progresso por época – Aqui encontramos vários prémios que podemos ganhar ao longo de cada época (50 dias). Para ganhar estes prémios, que passam por jogadores, packs ou mesmo elementos de personalização do clube, temos que ganhar experiencia. Mas como é que ganhamos experiencia?

Novos objetivos – É com estes novos objetivos que vamos conseguir os pontos de experiência para ir subindo no ranking a cada época e com isso ganhar mais e melhores prémios. Tal como no ano passado, temos objetivos diários, mas não só. Temos também objetivos sazonais (neste momento temos o Ones to Watch e o Oktoberfest) ou mesmo alguns que nos levam a melhor conhecer o que há de novo em FIFA 20 UT.

Para além destes objetivos temos alguns que são para ser cumpridos ao longo de toda a época de FIFA 20, como, por exemplo, ganhar 300 jogos de rivals ou mesmo de FUT Champions, para conseguir prémios (geralmente packs de topo) para melhorar a nossa equipa sem recorrer ao tão mal-amado pay-to-win.

Siga o Future Behind: Facebook | Twitter | Instagram

Novos menus – Os menus estão diferentes, tornando mais fácil a troca de jogadores na equipa ou mesmo aplicar consumíveis nesses mesmo jogadores. Neste último caso, vamos encontrar uma roda onde, com o auxílio do analógico, conseguimos aplicar consumíveis, mover o jogador, vender, ou mesmo dar ordens de jogo ao jogador em questão.

Também os SBC (Squad-building Challenges) estão mais intuitivos, tornando-se mais fácil construir o plantel que queremos trocar. Sem grandes problemas podemos procurar no clube ou no mercado de transferências e assim acrescentar o jogador à equipa que estamos a finalizar… tudo isto de forma fluida.

Novos modos de jogo – É aqui que a EA melhor se portou nas atualizações que fez a FIFA 20 UT. Lembram-se dos modos de jogo como King of the Will ou mesmo Survival? Bem, estes modos fazem agora parte de Ultimate Team tornando assim este modo mais interessante para quem apenas se quer divertir a construir a equipa e jogar contra amigos sem se preocupar com rankings mundiais ou fins de semana de Fut Champions.

Preparem-se para pegar na vossa equipa de craques e lutar em jogos onde perdem um jogador sempre que marcam um golo ou mesmo em 90 minutos de futebol sem regras… a diversão está assim garantida em Ultimate Team, algo que não acontecia o ano passado. A EA deu um toque de party-game Ultimate Team e esteve muito bem ao fazê-lo!

Siga o Future Behind: Facebook | Twitter | Instagram

A equipa de desenvolvimento de FIFA 20 anunciou também, ainda relativamente a Ultimate Team, que seria mais fácil conseguir cartas de topo este ano, isto para fazer com que o jogo seja mais justo e se afaste da negatividade do pay-to-win. Como já vos disse, volto daqui a uns meses para vos mostrar o progresso de FIFA 20 ao longo da época, nessa altura mostrarei também o meu progresso em FIFA 20 UT sem recorrer a um único “FIFA Point“.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Considerações Finais 

FIFA 20 melhorou e muito, quando comparado com FIFA 19, mas ainda tem algumas áreas que têm que ser polidas, principalmente nos modos offline onde vimos uma discrepância de dificuldade entre níveis que não faz sentido. Ao jogar com o nível de dificuldade Ultimate é quase impossível tirar a bola ao adversário quando os mesmos estão a atacar, mas um nível abaixo e tudo muda, tornando-se simples de jogar.

O modo carreira continua a ser afetado por alguns bugs mas não me vou alongar, pois uma análise deste modo requerer muitas horas de jogo. Caso seja do vosso interesse ver algo mais aprofundado sobre este modo que ainda chama muita gente para FIFA, deixem as vossas ideias na caixa de comentários.

Siga o Future Behind: Facebook | Twitter | Instagram

Por fim, era bom ver a EA a dar mais atenção ao futebol de ligas mais afastadas da ribalta. Nestas equipas ,é muito difícil ver uma cara onde realmente possamos dizer “olha é o jogador X” tal como fazemos em equipas como, por exemplo, o Real Madrid ou Barcelona. Se FIFA 20 ganha em algumas coisas a eFootball PES 2020 esta não é uma delas, com o simulador da Konami a apresentar muito mais qualidade no que toca ao aspeto gráfico do jogo bem como ao ambiente em estádio… Este ultimo que está muito idêntico, em FIFA 20, aquilo que era em FIFA 19.

Não vale a pena comparar mais, FIFA e Pro Evolution Soccer são jogos diferentes! Cada um apresenta os seus pontos fortes, mas ambos continuam a ter as suas fraquezas. FIFA 20 evoluiu em relação ao título da época passada, por isso se gostaram de FIFA 18, mas ficaram desiludidos com o lançamento do ano passado, experimentem FIFA 20 porque, algo me diz, vão ter uma agradável surpresa.

FIFA 20 já se encontra disponível para PlayStation 4, Xbox One, Windows PC e Nintendo Switch (edição própria).

 

N.R.: A análise a FIFA 20 foi realizada numa PlayStation 4 Pro com acesso a uma cópia do jogo, gentilmente cedida pela EA Portugal. 

 

Banner Patreon Future Behind

FIFA 20 - Uma agradável surpresa
Física da bola e dos jogadores no novo gameplayNovos modos de jogo em Ultimate TeamVOLTA Football - é uma lufada de ar fresco na série
Detalhes gráficos poderiam ser melhoradosAinda não foi desta que os FIFA points desapareceramFalta de jogos amigáveis no modo VOLTA
4.0Valor Total
Votação do Leitor 2 Votos
Sem mais artigos