Os primeiros minutos de Heroes of Hammerwatch Ultimate Edition são muito claros sobre aquilo que nos espera na aventura, ao vermos a grande escolha de classes e maneiras de abordar o jogo, múltiplas hipóteses de customização e o mundo onde nos inserimos.

Siga o Future Behind: Facebook | Twitter | Instagram

Heroes of Hammerwatch apresenta-nos, nesta Ultimate Edition, um mundo que nos vai trazer muitas dificuldades e inicialmente até nos podemos sentir um pouco tensos ou até sobrecarregados, mas à medida que vamos explorando os mapas e dungeons, que há muito para gostar aqui.

Classes e a sua variedade

Logo de início podemos escolher entre várias classes, o Paladin, Warlock, Witch Hunter e Ranger com hipótese de desbloquear mais quatro classes à medida que vamos progredindo. Estas classes dão-nos uma mistura de combate que se insere mais no nosso estilo, mais corpo a corpo até usarmos magias bem distantes dos inimigos. Por exemplo, o Paladin é lento, mas aguenta mais golpes enquanto com o Warlock podemos regenerar a nossa vida e mana para usar em combate. A variedade de classes é boa e temos de ir testar para saber a qual nos adaptamos melhor.

Siga o Future Behind: Facebook | Twitter | Instagram

Após esta escolha inicial, somos recebidos numa aldeia que é uma antiga mina repleta de NPCs que vão vivendo o seu dia a dia, esta antiga aldeia pode ser usada como a nossa base. Lá vamos conseguir comprar itens e melhorar algumas das coisas no nosso arsenal.

Explorar e eliminar ameaças

A estrutura das dungeons, porque este jogo é um dungeon crawler puro e duro, são geradas aleatoriamente relativamente ao seu mapa, armadilhas e loot que apanhamos, os desafios nunca são os mesmos. Inicialmente desbravamos caminho em três níveis da dungeon matando tudo o que nos aparece á frente e desmontando os puzzles que nos impedem a progressão. O modo de combate é muito simples, os controlos são de um twin stick shooter, ou seja, com um analógico controlamos a personagem e com o outro a direção do nosso ataque ao mesmo que pressionamos o gatilho para atacar. É intuitivo, funciona bem e não é fácil de dominar quando o ecrã está cheio de inimigos. E tudo o que apanhamos em loot que vem da nossa exploração em combate não fica apenas connosco, podemos enviar para a aldeia, mas até nos são cobrados impostos.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Difícil, mas recompensador

Inevitavelmente morremos e muito, mas o ouro e minério que apanhámos pode ser usado para melhorar a nossa aldeia numa variedade de maneiras, as quais desbloqueamos novos edifícios, melhoramentos e árvore de habilidades. O minério é usado para melhorar a aldeia e o ouro para melhorar o nosso personagem. Estes últimos podem ser melhoramentos permanentes como fortalecer o nosso ataque ou defesa melhoramentos do nosso equipamento que só duram uma incursão na dungeon. Como roguelite que se preze, perdemos todos os nossos itens quando morremos e a estratégia ao entrar em cada dungeon altera-se conforme queremos comprar tudo e mais alguma coisa e arriscar ou vamos gastando aos poucos e irmos vendo o que nos vai aparecer á frente. Subimos de nível à medida que vamos dilacerando os inimigos e esses pontos são usados para melhorar as habilidades.

Siga o Future Behind: Facebook | Twitter | Instagram

Heroes of Hammerwatch faz um excelente trabalho em nos apresentar um roguelite tão bem balanceado e virado para a adaptação do jogador e a sua personagem. Não só apenas nos dá uma árvore de habilidades para desbloquear, mas dá-nos a variedade de customizar cada incursão a nosso belo prazer. Pensando que temos várias classes para escolher, imaginem as opções que temos, já que cada classe tem habilidades próprias.

Multijogador mas pouco

A maior falha que o jogo tem é a sua ligação online. Só nos conseguimos ligar uma vez, de resto não há salas para podermos jogar. Quando resulta, resulta lindamente. Adiciona o trabalho de equipa à exploração e é bastante recompensador. Devido a este problema de ligação, este titulo é basicamente um jogo single player.

Considerações finais

Heroes of Hammerwatch brilha em quase tudo. No grafismo retro, a excelente música que acompanha a aventura e como é a Ultimate Edition, já traz todos os conteúdos adicionais o que aumenta consideravelmente a sua longevidade.

Siga o Future Behind: Facebook | Twitter | Instagram

Se são fãs deste género de jogo e da sua dificuldade, considerem este título como uma boa adição para a vossa biblioteca digital já que vos irá dar dezenas de horas de conteúdos.

nota 4

Clica na imagem para mais informação sobre as nossas classificações

+ Bastante conteúdo

+ Estilo visual e música

+ Sistema de melhoramento de habilidades

– Problemas de ligação online

– Não tem cooperativo local

Siga o Future Behind: Facebook | Twitter | Instagram

N.R.: A análise a Heroes of Hammerwatch foi realizada numa Nintendo Switch com acesso a uma cópia do jogo, gentilmente disponibilizada pela Blitworks

Sem mais artigos