É quase certo que todos nós já vimos, pelo menos uma vez, programas como  Querido Mudei a Casa ou mesmo as renovações extremas feitas pelos Irmãos Scott. No FUTURE BEHIND aproveitamos o período de quarentena para entrar nesse mesmo espírito, de remodelação, e pegamos na análise a House Flipper

O título da Empyrean Games, publicado (na altura) pela PlayWay, teve a sua estreia em 2018 quando chegou a Windows PC. Agora, pela mão da Frozen District, o simulador que junta áreas como a construção civil e o imobiliário chegou agora às consolas PlayStation 4 e Xbox One.

Siga o Future Behind: Facebook | Twitter | Instagram

A questão que vamos tentar responder durante esta análise é se esta nova versão, dedicada às consolas, fica lado a lado com a versão de PC ou se lhe falta algo para que possa estar ao mesmo nível?

Como seria de esperar o jogo é idêntico ao de Windows PC, onde no início temos a nossa pequena casa, uma espécie de estúdio que serve de cozinha, quarto e escritório. Temos também uma casa de banho que para além de pequena está, claramente, a precisar de limpeza… este passa a ser o nosso primeiro trabalho, contas feitas e ninguém gosta de viver no meio da sujidade.

Começar por baixo

De tudo o que temos no início do jogo, o mais importante acaba por ser o computador portátil que nos dá acesso ao menu do jogo e por sua vez ao nosso email. Porque é que é importante? Porque é neste email que podemos receber as propostas de trabalho.

Aqui House Flipper mostra uma evolução, e progressão, bastante interessante: Não esperem começar logo o jogo a remodelar grandes palacetes, ao início grande parte dos trabalhos estarão ligados à limpeza de casas (temos uma ajuda fantástica nesta tarefa) ou mesmo à instalação de pequenas coisas nas casas como, por exemplo, radiadores. Com o progresso no jogo vamos começando a partir algumas paredes e os trabalhos vão ficando cada vez mais complicados… é também através deste progresso que vamos ganhando ferramentas essenciais para a execução de trabalhos futuros. 

Siga o Future Behind: Facebook | Twitter | Instagram

Lembram-se dos programas televisivos que falamos no início da análise? As obras vão ser mais ou menos como nesses programas, vamos partir paredes, colocar azulejos e tratar da decoração… tudo o que o cliente nos pedir. No entanto, pode ser complicado prestar atenção a todas as tarefas e perceber o que é que está em falta. Para nos ajudar com isso mesmo, temos acesso a uma lista de tarefas e também à percentagem em falta para cada divisão.

Investimentos

A verdade é que, por muito que seja divertido andar a fazer pequenas reparações ou mesmo remodelações para ouros, não o podemos fazer para sempre… não é sustentável, temos que investir. Com estes pequenos trabalhos vamos fazendo algum dinheiro que, com o progresso certo, nos vai permitir investir numa casa, mas não uma casa qualquer, uma daquelas a necessitar (desesperadamente) de um extreme makeover.

House Flipper apresenta-nos uma lista de casas que podemos comprar, mas como é normal começamos pelas mais pequenas, por isso mais baratas, para que com o tempo seja possível arranjar fundos para passar para casas maiores, com obras mais complexas. Mas, mesmo nestas casas mais pequenas, podemos dar asas à nossa imaginação já que temos total liberdade para fazer o que bem entendermos… com cuidado, pois o objetivo final passa sempre por conseguir atrair compradores que nos ofereçam um valor que nos permita lucrar com o negócio. Só assim vamos conseguir arranjar os tais fundos necessários para a aquisição de casas maiores. 

Siga o Future Behind: Facebook | Twitter | Instagram

Como o dinheiro não é tudo, caso gostem tanto de uma das vossas criações, ao ponto de não a quererem vender, podem sempre usar a mesma como novo “escritório”.

Para além das casas, também nós podemos evoluir. Ao realizar, com sucesso, os trabalhos a que nos propomos vamos conseguindo pontos de experiência, que podemos usar para melhorar as nossas habilidades. As áreas que podem ser melhoradas são: Negociar, Limpeza, Demolição, Pintura e Construção. Já em cada uma destas habilidades temos três áreas que podemos evoluir. Por exemplo, na área de limpeza podemos melhorar o mapa que nos mostra a sujidade, conseguindo ver mais área, ou mesmo ter uma vassoura melhor para assim limpar mais rápido. Importa apenas referir que para ganhar pontos para diferentes áreas é necessário concluir tarefas dessas mesmas áreas.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Considerações Finais

House Flipper chegou às consolas e continua com a mesma capacidade de nos fazer perder a noção do tempo, especialmente quando começamos a ter dinheiro para adquirir casas para remodelar. Já o início, antes desta fase onde remodelamos as nossas próprias casas, pode ser um pouco monótono, pois as tarefas nem sempre são estimulantes o suficiente. 

Em comparação com o jogo para Windows PC, sentimos falta de DLC como Garden Flipper ou mesmo o DLC do canal de cabo HGTV, ambos apareceram no PC e conseguiram dar um novo ar a um hoje que pode tornar-se um pouco repetitivo pelo que teria sido interessante ver as consolas a receber algo como uma Complete Edition de House Flipper. 

Siga o Future Behind: Facebook | Twitter | Instagram

Mesmo com pequenos detalhes menos bons, mas que nunca estragam a experiência, este House Flipper, agora disponível também para PlayStation 4 e Xbox One, acaba por ser o jogo ideal para os fãs de programas como Querido Mudei a Casa ou do tal canal de televisão americano, o HGTV. 

N.R.: A análise a House Flipper foi realizada numa PlayStation 4 com acesso a uma cópia do jogo, gentilmente cedida Frozen District

 

House Flipper - Fazer obras por prazer
Mecânica de jogo bastante intuitivaAltamente vicianteProgressão durante o jogo
Complete Edition com todos os DLC poderia ser interessantePoucas opções de materiais na loja
4.0Valor Total
Votação do Leitor 0 Votos
Sem mais artigos