Depois de jogos como GP-1 e GP-1 Part II terem sido lançados ainda nos anos 90, para a SNES, foi em 2000 que chegou o primeiro jogo com o título MotoGP, publicado pela BANDAI NAMCO Entertainment para a consola da Sony – PlayStation 2. Mas as entradas da série, ou dos jogos relacionados com o MotoGP, não se ficavam por aqui, com a ascensão de Valentino Rossi como um dos melhores pilotos de sempre, ou pelo menos dos mais carismáticos, em 2016 chegava Valentino Rossi: The Game (Xbox, Windows PC e PlayStation 4), agora é altura para dar as boas-vindas a MotoGP 20. 

Siga o Future Behind: Facebook | Twitter | Instagram

MotoGP 19 teve uma boa receção, ao conseguir uma média de de 76% na metacritic, e foi capaz de cativar os fãs do desporto motorizado em duas rodas. Da responsabilidade do mesmo estúdio, os italianos Milestone-SLR, chega-nos agora MotoGP 20 com a responsabilidade de fazer melhor que o seu antecessor, com gráficos melhorados e uma física mais realista promete ser a delícia dos fãs, mas será que tem aquilo que é preciso?

Importa referir que, devido ao surto de covid-19, o campeonato MotoGP™ foi adiado pelo que os liveries das diferentes equipas também sofreram algum atraso, o que faz com que não estejam disponíveis no dia de lançamento de MotoGP 20. No entanto, o estúdio responsável pelo desenvolvimento do título partilhou o roadmap para a edição de 2020 do jogo MotoGP.

  • Inicio de maio: Update para a temporada 2020 na categoria de MotoGP™
  • Fim de maio: Update para a temporada de 2020 nas categorias de Moto2™ e Moto3™ e ainda a adição da Red Bull MotoGP™ Rookies Cup
  • Fim de junho: Adição da classe MotoE™ 

A pensar nos Esports

MotoGP 20 foi criado a pensar no realismo, e no que esse realismo poderia trazer ao mundo dos Esports. Foi com o tal realismo em mente que a Milestone contratou o serviço amazon web service para assim conseguir ter servidores dedicados tanto para salas publicas, como privadas. Para além disto os servidores permitiram ter um elemento a atuar como Race Director, que não corre, mas controla toda a temporada de Esports, seja uma liga oficial ou ligas amadoras feitas entre amigos.

Embora os servidores assumam uma parte bastante importante no mundo das mais diversas ligas de Esports, não são o único elemento que faz com que um jogo seja indicado para o competitivo mundo das ligas profissionais de Esports – a jogabilidade é tão, ou mais, importante que os próprios servidores.

Para isto, os jogadores podem escolher entre ter o jogo a correr a 60 fps (em PlayStation 4 Pro e Xbox One X), de forma bastante estável, e abdicar um pouco da qualidade gráfica ou apostar na qualidade gráfica de forma a melhorar o aspeto das paisagens, dos estragos das motas e até da luz e das condições atmosféricas… talvez este seja o modo ideal para os entusiastas das motas que se querem aventurar por MotoGP 20, mas sem entrar no mundo dos Esports.

Siga o Future Behind: Facebook | Twitter | Instagram

Para além disto, ao comparar com as adições passadas, MotoGP 20 melhorou em muito no que toca ao realismo quando estamos em cima da mota. Para além das diferenças óbvias quando pegamos em motas de diferentes categorias, ou mesmo de equipas diferentes dentro da mesma categoria, existe ainda todo um trabalho feito na física das motas que surpreendeu.

Por exemplo, ao bater e danificar a mota (no caso de termos a opção de danos realistas selecionada) vamos perceber que a mota não fica tão fácil de conduzir, sendo mais difícil de controlar nas curvas ou mesmo de agarrar nas retas – Nota-se perfeitamente que há uma causa – efeito aqui… ao bater já sabem que vão ter problemas, que podem ser sérios, e isto faz com MotoGP 20 seja cada vez mais um simulador e não um jogo Arcade. 

Para além disto, é cada vez mais importante ter em atenção o combustível usado, e de duas formas:

  • Durante a qualificação – A quantidade de combustível escolhido ao ir para a pista vai influenciar o peso da mota e com isto também a forma como a mesma se comporta, e cuidado porque faz toda a diferença entre conseguir um lugar nas primeiras linhas da partida ou ficar para trás na partida.
  • Durante a corrida – Uma das regras do MotoGP é a falta de sessões de reabastecimento, logo é muito importante que façam uma boa gestão do vosso combustível durante a prova, caso contrario podem não conseguir chegar ao fim.

Para terminar, outro dos parâmetros que neste MotoGP 20 é preciso ter em conta é a forma como fazem as curva e como se comportam nos momentos de travagem, isto porque, para além do sistema de travagem parecer mais realista (de facto sentimos a diferença no controlo da mota quando travamos antes de uma curva mais apertada) os pneus têm agora três áreas de desgaste – lado direito, centro e lado esquerdo – e isto faz com que se não tiverem cuidado e um dos lados tiver maior desgaste que o outro comecem a sentir essas diferenças na mota, e para além de perderem tempo vão sentir que estão mais expostos a acidentes.

Este slideshow necessita de JavaScript.

A prova rainha – Modo Carreira

São muitos os modos de jogo que podem ser escolhidos em MotoGP 20, desde corridas únicas até GPs isolados ou mesmo um campeonato completo, onde podemos escolher entre as categorias existentes. Para além disto existe ainda o modo “Historic Riders” que, este ano, apresenta uma nova roupagem – com 46 pilotos e 43 motas os jogadores vão poder escolher entre pilotos como Marco Simoncelli, Chris Vermeulen ou até mesmo Valentino Rossi, para competir em eventos específicos. Estes eventos, com três graus de dificuldade, vão dar a oportunidade aos jogadores de ganhar créditos necessários para desbloquear novos pilotos e novas motas.

Embora o modo “Historic Riders” nos permita estar na pele de ícones do desporto motorizado em duas rodas, a prova rainha deste MotoGP 20 é, sem dúvida alguma, o Modo Carreira:

Qualquer jogador que pegue no modo carreira vai sentir-se como o centro das atenções quer comece com uma das equipas oficiais para 2020 ou crie a sua equipa. Qualquer que seja a vossa opção o grau de dificuldade e de entusiasmo vai ser o mesmo, ter que comandar a mota, mas acima de tudo ter que comandar a equipa ao mesmo tempo que precisamos de manter as expectativas não é tarefa fácil e só está ao nível dos melhores.

Começamos a nossa carreira pelo campeonato de Moto 3, e a verdade é que depois de experimentar os outros modos a conduzir em motas de MotoGP sentimos que estávamos a conduzir algo que se mexia à velocidade de um caracol, quando, na verdade, estávamos a fazer retas a 250 km/h. Ao começar a carreira somos levados a contratar um manager, que depressa despedimos para contratar um melhor. Este manager vai ajudar-nos fazer as melhores escolhas para a nossa carreira e a conseguir melhores contratos, mas tenham em atenção que, quanto melhor for o contrato melhor figura têm que fazer durante as provas… é muito fácil errar na primeira prova e fazer com que a vossa equipa já só vos queira ver pelas costas.

Siga o Future Behind: Facebook | Twitter | Instagram

Para além disto temos ainda que contratar um engenheiro chefe bem como alguém que vai analisar os dados de todas as vezes que vamos para a pista, para assim, juntamente com o staff que temos disponível,  melhorar a nossa mota em 4 aspetos diferentes: Aerodinâmica, Eletrónica, Motor e quadro.

Cada uma destas partes pode ser desenvolvida ao nosso próprio ritmo, já que somos nós que escolhemos o que queremos desenvolver em cada um dos paços, avisamos apenas que têm que ter cuidado, pois desenvolver a mota e contratar novo staff sai caro, e se gastarem créditos ou pontos de desenvolvimento sem ganhar provas depressa levam a equipa à ruína e provavelmente ficam sem trabalho… ninguém quer isso.

Embora possam começar pelas categorias superiores, aconselhamos a que comecem a vossa carreira, tal como nós, na categoria de Moto 3. Aconselhamos tal coisa, por dois motivos, primeiro porque vai ajudar-vos a ambientarem-se à forma de conduzir as motas, às mecânicas do jogo e a conhecer as pistas e os pontos de travagem de cada uma das curvas. Depois, porque a sensação de recompensa que sentimos ao fazer um bom trabalho e a ver chegar à nossa caixa de correio uma proposta para uma equipa de Moto 2 ou MotoGP é simplesmente maravilho, talvez um dos pontos mais entusiasmantes deste jogo e deste modo carreira.

Considerações Finais

Nota 4 FBMotoGP 20 está para os fãs de duas rodas como jogos como F1 2020 estará para os amantes de Fórmula 1, é um jogo obrigatório. A parte boa é que chega ao mercado com uma evolução significativa quando olhamos para as versões anteriores.

Para além disso, a possibilidade de criar a própria Livery, mudar os capacetes ou até a forma como querem apresentar o vosso número de corrida faz com que, juntamente com uma jogabilidade fantástica, este MotoGP 20 transporte os jogadores de uma forma surpreendente para dentro da emotiva prova rainha do desporto motorizado em duas rodas.

MotoGP 20 já se encontra disponível para PlayStation 4, Nintendo Switch, Xbox One e Windows PC.

Siga o Future Behind: Facebook | Twitter | Instagram

+ Modo Carreira surpreendente

+ Física das motas melhorada

+ 60 Fps na PS4 Pro e Xbox One X

+ Mais próximo e simulador do que de Arcade

+ Condições meteorológicas afetam a condução de forma realista

– Pode ser de difícil habituação caso seja o primeiro MotoGP que jogam

– A física dos pilotos, ao cair, sem sempre é realista

N.R.: A análise a MotoGP 20 foi realizada numa PlayStation 4 Pro com acesso a uma cópia do jogo, gentilmente cedida pela TNPR

Sem mais artigos