Durante os últimos dias andamos com o pé no acelerador, prego a fundo, a experimentar Project Cars 3, um título que chega depois de uma mudança de rumo na série de simulador para um hibrido entre a simulação e o arcade. Project Cars 2 saiu há 3 anos como simulador de corridas, chegou para  combater jogos como Grand Turismo e para fazer a diferença já que  se tratava de um jogo mais interativo, onde existiam sempre diferentes contratos para participar em vários campeonatos de várias categorias do desporto motorizado, o que ajudava a apimentar as coisas…

Siga o Future Behind: Facebook | Twitter | Instagram

Project Cars 3 chegou ao mercado cheio de expectativas. Trabalho gráfico de grande nível, carros para dar e vender, pistas e mais pistas, e claro uma experiência de simulação de outro nível. Mas a Slightly Mad Studios, recentemente adquirida pela Codemasters, trocou-nos as voltas e disse estar a criar um jogo que ia agradar aos mais experientes fãs da séria, mas também a novos jogadores. Será isto possível?

Com estas mudanças a Project Cars 3 mal começamos a jogar acabamos por ficar um gosto amargo na boca, não tanto pela experiência arcade, mas mais pelo trabalho gráfico apresentado. No entanto, depois de interiorizarmos o facto de já não ser um simulador puro começamos a entrar no espírito do jogo e aos poucos a gostar do mesmo já que continuamos a ter varias categorias de carros, muitas licenças, e pistas variadas.

Siga o Future Behind: Facebook | Twitter | Instagram

Começando por falar dos carros, entre diferentes licenças temos mais de 200 carros divididos em 10 categorias. Existem carros da Aston Martin, Audi, BMW, Ford e até Pagani. Temos ainda carros de Formula E e Indy Car, duas modalidades que nem sempre aparecem representadas no mundo dos videojogos.

Modo Carreira

Tal como no resto do jogo, no modo carreira temos um tutorial explicativo assim que começamos a nossa campanha pela primeira vez. Dentro do modo carreira existem várias categorias e o primeiro passo é mesmo a escolha de um carro. Por exemplo, podemos pegar num Honda Civic e competir na categoria especifica, caso queiramos poupar uns trocos e não comprar outro carro para continuar numa categoria diferente podemos sempre pegar no Honda, fazer umas modificações e está pronto para a estrada.

Dentro de cada uma destas categorias temos várias provas divididas em grupos de 4, sendo que cada grupo tem objetivos próprios que têm que ser realizados caso queiram continuar a desbloquear as provas seguintes, quer desta categoria como das outras. Claro que se não conseguirem desbloquear mais provas através dos objetivos podem sempre usar o dinheiro de jogo (ganho ao competir) para desbloquear mais e mais provas… algo de bom que o jogo tem é a sua longevidade, vão ter que gastar muitas horas atrás do volante para conseguir concluir este modo carreira.

Siga o Future Behind: Facebook | Twitter | Instagram

Importa ainda destacar que dentro das provas temos vários tipos de competição. Desde uma corrida normal de duas ou três voltas, ou mesmo situações mais complicadas onde temos de fazer 3 voltas sempre dentro dos limites da pista, que até faz lembrar os jogos mais ligados à simulação. Claro que sendo um arcade temos provas onde o principal objetivo é derrubar blocos em pista para com isto fazer um número máximo de pontos… lá divertido é.

Diversão ou gráficos?

O trabalho realizado pela Slightly Mad Studios no que toca ao grafismo do jogo deixou muito a desejar nesto terceiro título da série Project Cars. Nota-se perfeitamente que existiu um maior foco na quantidade de carros e pistas fornecidas, para assim, como um arcade deve ser, oferecer mais horas de diversão ao invés de existir um esforço para apresentar o resultado mais polido de sempre. Claro que esta ideia fica no ar porque se trata de um jogo de fim de geração, altura em que esperamos sempre mais e melhor de cada um dos jogos que chegam ao mercado.

Claro que é importante mostrar que ao nível de mecânicas o estúdio desenvolveu um bom trabalho, sendo bastante interessante assistir às mudanças dinâmicas a nível do clima bem como o anoitecer durante uma competição. Em ambos os casos acabamos por ter duas experiencias de jogo completamente diferentes durante a mesma prova, o que acaba por ajudar a que a diversão seja ainda mais.

Modo online

Equipa que ganha não mexe. Foi este o pensamento para criar o modo online de Project Cars 3 já que a equipa pegou em algo que resultou muito bem no anterior título, refinaram e trouxeram para o mais recente jogo. Falamos da licença de corrida, uma classificação de todos os modos online que reflete o nosso estilo de condução, tanto a nível de estratégia (mais cortes, menos cortes) como a nível de tempos feitos. Isto resulta muito bem, porque ao contrário de outros jogos com multiplayer online acabamos por conseguir ter corridas mais justas, mais renhidas e no fim, mais divertidas.

Para além do modo rápido, que tal como o nome indica, é um modo em que depressa estamos a correr numa pista aleatória com pessoas de todo o mundo e com carros, também eles, aleatórios, existe também os eventos agendados. Mas o que é isto?

Siga o Future Behind: Facebook | Twitter | Instagram

Os eventos agendados, são nada mais que um conjunto de eventos mais longos, organizados pela equipa de desenvolvimento, com horários específicos. Ao nos inscrevermos para estes eventos, antes de começar podemos sempre tentar a nossa sorte na qualificação para assim conseguir alguma vantagem na corrida principal do evento. Para além destes eventos, existem também os personalizados – Aqui temos que escolher tudo, desde as pistas, carros e regras. Depois é só esperar que alguém, conhecido ou não, se junte a nós para competir. Este modo acaba por ser bastante interessante para sessões de jogo curtas onde apenas queremos fazer uma ou duas corridas e seguir com a nossa vida.

Para além destes modos, Project Cars 3 conta ainda com Rivals, uma nova adição que tráz competições diárias, semanais e mensais para toda a comunidade. Também baseadas na classificação da licença de corrida estas provas trazem três tipos de corridas – Hot Laps, Pace Setter e Breakout. Como podem ler, existe muito para onde escolher, e certamente este Project Cars não é algo que vos vá cansar facilmente.

Project Cars 3

Considerações Finais

Após uma semana agarrados ao volante e depois do choque inicial, começamos a olhar para Project Cars 3 com outros olhos, começamos até a desfrutar do mesmo. Apesar de a nível gráfico não ser nada de outro mundo acaba por ser um bom título para ser jogado em com amigos onde podemos escolher entre muitas categorias de carros e pistas para que a diversão flua durante umas boas horas.

Siga o Future Behind: Facebook | Twitter | Instagram

Para quem joga sozinho, o modo carreira também apresenta muitas horas de jogo até que se consiga chegar ao fim, mas tenham em atenção uma coisa: se estavam  à espera de um superjogo de simulação, Project Cars 3 não é para vocês… olhem para o título se procuram um jogo de condução capaz de dar horas e hora de diversão.

nota 3

Clica na imagem para mais informação sobre as nossas classificações

+ Novos modos online acrescentam bastante ao jogo

+ Novas pistas para competir é sempre algo positivo

– Grafismo poderia ser mais limado

– A simulação dos primeiros Project Cars vai deixar saudades

Siga o Future Behind: Facebook | Twitter | Instagram

N.R.: A análise a Project Cars 3 foi realizada numa PlayStation 4 com acesso a uma cópia do jogo, gentilmente disponibilizada pela Bandai Namco Entertainment

Sem mais artigos