Há quase um ano, em junho de 2017, era apresentado ao mundo um conceito diferente que prometia trazer um lado mais social aos videojogos. A gama PlayLink nasceu com o titulo És Tu!, mas rapidamente cresceu e pela altura do natal já eram vários os títulos que prometiam diversão não só no mundo virtual, como no mundo real para todos aqueles que têm um smartphone e se queiram lançar à aventura.

A Sony Interactive Entertainment continua a apostar nesta nova vertente de gaming e a biblioteca de títulos voltou a crescer. O primeiro título de 2018 e o sexto em toda série leva-nos para uma espécie de ‘jogos sem fronteiras’ onde vamos competir na pele de animais como porcos, vacas ou mesmo elefantes. Por isso se acha que nunca vai ver um porco a voar prepare-se… Frantics, título desenvolvido pelo estúdio dinamarquês NapNok Games, está aqui para o desafiar.

Siga o Future Behind: Facebook | Twitter | Instagram

Consola + Smartphone = Fórmula de sucesso

Frantics tem um conceito simples: junte os amigos em frente a um ecrã, agarre no smartphone e divirta-se. Os 15 minijogos presentes em Frantics garantem que ninguém sairá aborrecido dessa sessão de jogos, nem mesmo quem perde. Embora o novo título seja pensado para ser jogado em partidas com até quatro jogadores, não se preocupe caso não tenha ninguém em casa para jogar consigo – vai ser acompanhado por personagens controladas pelo sistema de jogo e nem aqui a competitividade vai diminuir.

Os 15 minijogos de Frantics são bastante diferentes entre si, o que ajuda a que nunca exista um sentimento de repetição, mesmo que jogue algumas rondas seguidas. Ora veja:

 

Corredor Solitário – Aqui vai correr numa pista cheia de obstáculos e tentar cortar a meta em primeiro lugar, mas cuidado… Os outros concorrentes podem empurrá-lo contra um dos obstáculos.

 

PoucaQuedas – Adrenalina, velocidade e quem sabe uma queda aparatosa. Tenha cuidado, aqui o objetivo é aterrar primeiro, mas se não abrir o paraquedas a tempo o mais certo é acabar feito em papa.

Duelo Explosivo – Um ringue, quatro jogadores e muitas bombas. O objetivo passa por ser o último sobrevivente num duelo onde tem que arremessar bombas aos seus adversários e ter cuidado para não estar dentro da zona de impacto dessas mesmas bombas. Pense neste modo como um Bomberman dos tempos modernos.

 

Campo Traiçoeiro – Aqui o objetivo é simples. Atravesse um campo com obstáculos e minas escondidas, pegue na sopa e volte com ela para a zona de partida. Faça-o o maior número de vezes possíveis dentro do tempo limite. Ganha quem trouxer mais sopa.

 

Os jogos são bastante diversificados, mas mesmo assim, ao fim de algumas rondas, podemos dizer que sabem a pouco. Esperamos que com futuras atualizações possam também ser adicionados novos jogos, seriam certamente bem-vindos.

Em Frantics pode escolher entre três modos de jogo, mas que acabam por ser bastante idênticos entre si. A opção que está seleccionada por defeito permite-lhe entrar numa partida composta por quatro minijogos aleatórios e um minijogo final. Tem ainda a opção onde pode escolher os quatro minijogos que vai jogar ou uma opção onde joga apenas um dos minijogos, uma espécie de partida rápida.

Mas não é só isto: entre os minijogos vai ter missões secretas ou outros jogos que lhe permitem ganhar mais moedas, moedas essas que lhe permitem licitar itens que podem vir a ajuda na ronda seguinte. Estes leilões acontecem duas vezes por partida: a meio e mesmo antes de começar o minijogo final.

Jogabilidade simples

Todo o jogo é controlado através de uma aplicação no smartphone, apenas precisa de usar o comando da PlayStation 4 caso queira aceder a definições de jogo mais completas ou mesmo escolher o modo de jogo que quer experimentar.

Dependendo de cada um dos minijogos os controlos podem mudar, em alguns casos usa o ecrã como touchpad para que possa deslizar para os lados ou mesmo saltar, tem também situações em que terá de carregar em botões virtuais que vão aparecendo no ecrã do telemóvel ou mesmo usar os movimentos do smartphone para controlar o seu avatar e manter-se em jogo.

Os minijogos mais difíceis de controlar serão mesmo os que usam os movimentos do telefone para controlar as personagens de jogo. Aqui terá numa primeira fase que colocar o seu braço numa posição de 45 graus para mostrar que está pronto para começar o jogo. Depois a única forma de controlar os avatares é, como referimos anteriormente, com os movimentos que faz com o telefone. Mas tenha cuidado se tirar o braço  desta posição, vai tornar-se muito complicado controlar o avatar e por sua vez ganhar o jogo.

Agora que já tem uma ideia de como controlar os pequenos animais que o vão acompanhar em cada um dos 15 minijogos importa explicar como é que se pode tornar o grande vencedor. Cada minijogo tem pelo menos duas rondas e em cada ronda que ganhe vai acumular pontos – no fim quem tiver mais pontos ganha uma coroa.

Estas coroas têm duas funções, dependendo do jogo final em cada uma das partidas. Poderão ser contadas no fim, e quem tiver mais coroas é o grande vencedor da partida ou então servem como vidas para uma ronda final, ou seja quanto mais coroas tiver mais oportunidades terá de se sagrar o grande vencedor de Frantics.

Deixamos o início para o fim, porque também pensamos que seja o melhor elemento deste jogo. Frantics é apresentado por uma raposa matreira que vai fazer de tudo para influenciar o resultado final de cada um das partidas. Vai-lhe proporcionar leilões para comprar objetos que o podem ajudar na ronda seguinte, vai oferecer moedas a um dos jogadores no final de cada minijogo, seja porque ganhou  ou porque foi jogador que mais tentou tramar um adversário. Vai também dar-lhe missões secretas que tanto podem ser para seu benefício como para benefício dos outros.

Porquê fazer uma missão que o pode prejudicar? A resposta é simples, mais moedas! Estas moedas são importantes, é com elas que vai comprar objetos que o podem ajudar na ronda seguinte ou mesmo comprar coroas em leilão para que se possa sagrar campeão em Frantics. Por isso já sabe, sempre que tiver a oportunidade de amealhar mais umas moedas faça-o, vão ser importantes.

Considerações finais

Frantics não é o título perfeito, embora a comunicação entre aplicação móvel e consola seja bastante rápida e consistente, os controlos com auxílio do movimento do smartphone nem sempre são os mais precisos, algo que pode vir a ser melhorado no futuro.

Resta-nos indicar que durante alguns jogos as personagens bloquearam, ficaram suspensas no ar e a única solução encontrada foi reiniciar a partida usando o comando da PlayStation 4. Num jogo com um caráter social tão forte ter um momento de corte pode funcionar como um anti-clímax e acabar por deixar os jogadores com pouca vontade de repetir a experiência.

No entanto, este novo título para a gama PlayLink vem adicionar algo que estava em falta, minijogos divertidos e fáceis de jogar. Uma receita de sucesso que não deve ficar por aqui, os 15 minijogos acabam por saber a pouco quando se passa uma tarde a jogar com amigos. O mecanismo do jogo está lá e as personagens também, agora é esperar, como dissemos anteriormente, que futuras atualizações tragam também novos desafios em Frantics.

Caso não tenha planos para o próximo fim de semana fica aqui a sugestão: agarre-se à consola e divirta-se com os seus amigos. Frantics acaba por ser o mais social de todos os jogos compatíveis com a tecnologia PlayLink.

N.R.: Frantics foi analisado com uma cópia do jogo disponibilizada pela Sony Interactive Entertainment Portugal

Frantics
Caráter social do jogo Controlos faceis Minijogos divertidos
15 minijogos sabem a pouco Bloqueios durante as partidasRondas demasiado curtas
8EM 10
Votação do Leitor 0 Votos
0.0
Sem mais artigos