É uma boa altura para ser fã de Star Wars, apesar de alguns jogos da série terem passado por lançamentos difíceis. Mas com  Star Wars Jedi: Fallen Order abre-se uma nova porta, uma nova esperança, para todos os fãs da série. Enquanto esperamos pelo próximo grande lançamento do franchise, chega-nos às  mãos o clássico Star Wars Jedi Knight: Jedi Academy para  Nintendo Switch.

Siga o Future Behind: Facebook | Twitter | Instagram

A Aspyr Media, Inc. (responsável pela publicação do jogo originalmente) trouxe-nos o clássico multiplayer com controlos modernizados, onde iremos interpretar o papel de um novo estudante equanto este aprende os caminhos da Força, com a ajuda do Mestre Jedi Luke Skywalker. Mas será que este é o verdadeiro caminho para passar um bom tempo, 17 anos depois do lançamento original?

A Força por detrás do jogo

Star Wars Jedi Knight: Jedi Academy é um FPS de ação na 3º pessoa, e é realmente o terceiro jogo da série Jedi Knight da Raven Software. Não se preocupem se ainda não jogaram nenhum dos outros títulos anteriores, a Jedi Academy coloca-nos no papel de um novo personagem, Jaden Korr, que irá começar o seu treino para ser um Jedi, mas que pelo caminho, terá alguns obstáculos a superar. No jogo, vamos passar por vários níveis lineares, destruindo a maioria das coisas no nosso caminho. Enquanto os títulos anteriores se focaram mais no lado do FPS, fazendo com que não nos dessem o nosso sabre de luz até mais tarde no jogo, desta vez a Jedi Academy faz de tudo para nos dar esse poder logo no início de Star Wars Jedi Knight: Jedi Academy. No entanto, o protagonista é tão forte, que questionamos a importância de realmente ter um.

Originalmente lançado em 2003, a série Jedi Academy era altamente antecipada, pois, tinha o combate de sabres de luz mais promissor da altura. No entanto, o tempo não tratou bem este jogo. O combate parece desatualizado e, sinceramente, podia ser bem melhor. Ao usar o sabre, estamos a girá-lo como um louco, e há uma distinta falta de impacto, ou peso, ao atacar qualquer objeto ou inimigo. É dececionante, porque o jogo cria aquilo que deveriam ser duelos incríveis. Mas, quando entramos em combate, parece que temos duas personagens oponentes a lutar com sabres de brincar que compraram numa loja de brinquedos. Os combates de sabres de luz também são transportados para o tiroteio. O giroscópio que está sempre ligado não ajuda muito quando fazemos a mira, e mesmo que os inimigos levem com um laser ou uma explosão, estes mal reagem aos ataques, juntando a uma IA péssima (que tem uma abordagem típica de combate. Os NPCs ficam num ponto e agacham-se às vezes), faz com que não tenha a profundidade ou o desafio que queremos, mesmo ao mudar a dificuldade.

Siga o Future Behind: Facebook | Twitter | Instagram

A história aqui é previsível, tendo o material padrão da Guerra das Estrelas em ação (Bem contra o Mal, ser seduzido pelo Lado Negro da Força, etc.), o que faz com que haja uma boa mistura e que mantém tudo unido. No entanto, os constantes “toques” para a franquia tornam-se bastante cansativos em alguns momentos. Há sempre uma ou outra personagem que acaba a dizer “Ei, lembrem-se da Guerra das Estrelas”.

Este slideshow necessita de JavaScript.

A força vê-se e ouve-se, mas o tempo pode ser amigo ou inimigo.

Star Wars Jedi Knight: Jedi Academy foi desenvolvido com o mesmo motor gráfico que Quake III. É um mecanismo clássico responsável pela criação de alguns títulos lendários, mas o título não faz justiça a isso. Os objetos e ambientes são muito básicos, os modelos das personagens são pouco animados, repetidos com alguma frequência e não se misturam bem com o mundo em que estão. Mas apesar disso, ainda parece e sente-se que é um jogo da franquia Star Wars e, na verdade, é tudo o que se precisa. Durante a campanha vamso visitar locais emblemáticos e interagir com algumas criaturas, veículos e tecnologia diretamente do universo, apesar de algumas falhas, irão sentir-se relativamente em casa. A interface parece também que poderia ser facilmente encontrada em alguma máquina dos filmes.

Mas, embora possa parecer inicialmente atraente, é um sistema arcaico que nos deixa, constantemente, a questionar a razão de não ter sido atualizado. Podemos ver os comandos ao salvar e carregar o jogo, o que indica que este porte está direcionado para o mais básico possível. Nota-se, no entanto, que um pouco de trabalho foi dedicado à adição de suporte ao controle de movimento, mas, no geral, existem vários aspetos da interface do jogo que poderiam, e deveriam, ter sido atualizados antes de lançar o título na consola da Nintendo.

Siga o Future Behind: Facebook | Twitter | Instagram

Tal como os gráficos, o áudio no Star Wars Jedi Knight: Jedi Academy é uma mistura. Por um lado, apresenta todos os temas clássicos de Guerra das Estrelas e usa sons orquestrados para torná-lo o mais genuíno possível. Por outro lado, as faixas nem sempre se encaixam no que está acontecer durante a história e podem parecer que são usadas, apenas para dizermos que temos músicas do franchise presentes no título. Felizmente, todas as armas parecem autênticas e, o mais importante, o som quando usamos o sabre de luz está no ponto certo. Infelizmente, o diálogo na Academia Jedi deixa muito a desejar, as falas foram claramente gravadas separadamente e mal colocadas, o que faz com que vá deixando, ao longo do jogo, algumas lacunas entre os diálogos. Parece uma reflexão tardia e realmente não faz nada para ajudar a vender o enredo em si.

Star Wars Jedi Knight: Jedi Academy

As lendas voltam a renascer das cinzas

Algo que Star Wars Jedi Knight: Jedi Academy possui e onde podemos passar um bom tempo é o modo multiplayer. É bom ver que não foi esquecido e até apresenta uma boa variedade de modos de jogo – desde duelos de 1 vs 1 até às opções de Deathmatch e Capture the Flag. Durante a nossa análise não existiu lag percetível e, quando estávamos em jogo, a conexão era estável. No entanto, tivemos alguns problemas para começar uma partida, de todas as opções disponíveis, o modo de duelo foi o único em que se conseguiu entrar direto para uma partida. Nos outros modos, muitas vezes não se encontravam jogos ou tivemos de esperar um pouco para que alguns jogadores entrassem, mas, mesmo assim, a experiência acabou por ser positiva.

Siga o Future Behind: Facebook | Twitter | Instagram

Ao trazer Star Wars Jedi Knight: Academia Jedi para a nova geração, a Aspyr manteve-se o mais próximo possível do material original, sendo que não existem novos modos de jogo aqui. Ficamos com o jogo como ele foi originalmente lançado. Não fiquem à espera que o jogo prenda a vossa atenção por muito tempo, a história  não é envolvente o suficiente para que se queira voltar a pegar no título e o multiplayer não é forte o suficiente para que possamos querer investir mais tempo nele. Não há valor de repetição nos dois modos e, graças à fraca IA, a experiência será a mesma em todas as etapas.

Star Wars Jedi Knight: Jedi Academy

Considerações Finais

Star Wars Jedi Knight: Jedi Academy não é perfeito, está longe disso como devem ter percebido ao ler a análise. A sua jogabilidade e gráficos sem brilho normalmente iriam-nos fazer guardar o comando, mas no final do dia, é Guerra das Estrelas. Vê-se e sente-se como se estivéssemos no mundo de Guerra das Estrelas, e durante todos aqueles anos em que, em criança, fingíamos que passar por portas automáticas à procura de sarilhos… Jedi Academy trouxe-nos e traz-nos esses momentos.

Siga o Future Behind: Facebook | Twitter | Instagram

Se não são fãs do franchise, este não é o jogo para começar. Mas se tiverem boas memórias deste jogo, ou quiserem passar algumas horas onde podem viver na pele de um Jedi, este jogo irá, sem dúvida alguma, colocar um sorriso nas vossas caras… mesmo que seja por breves instantes.

N.R: A análise a Star Wars Jedi Knight: Jedi Academy foi realizada numa Nintendo Switch com acesso a uma cópia do jogo, gentilmente cedida pela Zebra Partners.

Star Wars Jedi Knight: Jedi Academy
Campanha com locais memoráveisCombinação de atalhos para usar a ForçaMultiplayer bem estruturado
Combate desinteressanteEnvelheceu muito malApresentação limitada
3.0Valor Total
Votação do Leitor 0 Votos
Sem mais artigos