O final do ano está quase aí à porta e a quantidade de títulos que ainda continuam a disparar no mercado é absolutamente alucinante. Com campanhas publicitárias aguerridas, os títulos de grande orçamento têm vindo a recolher praticamente todas as atenções, sendo por vezes absolutamente sufocante até mesmo para os jogadores mais atentos que tentam acompanhar todos os lançamentos.

Siga o Future Behind: Facebook | Twitter | Instagram

Posto isto, é necessário saber identificar o trigo do joio. Ou seja, no meio de tantos lançamentos, de tantas propostas disponíveis no mercado, de tantas notas atribuídas acima da média do que é considerado um bom jogo, é cada vez mais importante saber selecionar, e saber onde é que vale efetivamente investir, quer tempo, quer monetariamente.

Entrada directa estilo banda desenhada

Thief of Thieves: Season One é mais um jogo de ação a chegar à eShop que põe à prova as capacidades furtivas do jogador. Através de painéis estilo banda desenhada, toda a narrativa é exibida dessa forma, com desenhos bem feitos, cores bem colocadas e diálogos bem narrados. Contudo, a forma como as atividades se desenrolam, fazem com que a experiência não seja a mais memorável.

Siga o Future Behind: Facebook | Twitter | Instagram

Thief of Thieves: Season One apresenta-nos Célia, uma novata na arte dos roubos que terá de viajar para a Europa devido a um trabalho que não foi bem executado, e apesar de ser principiante, ela não estará sozinha, tendo também outros elementos da equipa que oferecerão várias dicas e ajudas preciosas. Toda a obra é baseada na obra de banda desenhada de Robert Kirkman, mas a execução em jogo por vezes passa a sensação de ser meio desequilibrada, com vários problemas de desempenho durante as cenas de animação. Os controlos também nem sempre são os mais precisos, e a instruções iniciais também não são as mais compreensíveis. Nem sempre há pontos de desvio, e sendo um jogo que usa e abusa da atividade furtiva, é necessário saber actuar em momentos chave. Contudo, nem todos os jogos sabem fazê-lo com mestria, e Thief of Thieves: Season One apesar de não deslumbrar, não fica totalmente aquém das expectativas. Portanto, apesar de não ser soberano no género, também não desiludirá quem procura um jogo que busca o lado mais passivo dos jogadores.

Acção furtiva, mas pouco ambiciosa

Thief of Thieves: Season One tira, portanto, o total proveito das atividades de ação de um jogo de espionagem, mas sem conseguir se aprofundar muito. Ao longo das cenas de animação, há alguma vida enquanto as cenas se vão desenrolando, existindo uma boa interação com os cenários, só que também não inova. Thief of Thieves: Season One não traz, portanto nada de novo ao que já existe no mercado, à exceção dos visuais desenhados à mão anexados a um estilo que não é comum, porém rapidamente se torna um jogo banal em pouco tempo de jogo e totalmente despercebido no meio de tantos outros. Há ainda alguns problemas com o modo de visualização de cada cenário e as opções disponíveis, apesar de existirem algumas, mesmo assim, nem sempre oferecem boas seleções com capacidade de oferecer uma boa visão dos corredores ao jogador.

Siga o Future Behind: Facebook | Twitter | Instagram

Há ainda alguma interação e participação com o jogador enquanto a história é contada, sendo confrontado com as várias respostas que pode selecionar, e isso é excelente, porém, o temporizador existente para a escolha é um pouco rápido. E quando o tempo termina, o próprio jogo determina uma resposta de forma aleatória.

Durante as missões, grande parte do objetivo passa essencialmente por atuar sem ser visto, ou seja, passar através de obstáculos sem ser avistado por nenhum segurança ou outros elementos inimigos, e infiltrar em habitações. Há ainda alguma intereção com os cenários, como abrindo fechaduras ou cofres, e ainda para os amantes dos QTEQuick Time Event, Thief of Thieves: Season One possui alguns momentos.

Considerações Finais

No meio de tantas opções existentes no mercado, Thief of Thieves: Season One passa por ser apenas mais um jogo de ação, com fortes componentes de acção furtiva, investigação e espionagem.

Siga o Future Behind: Facebook | Twitter | Instagram

Não surpreende em nenhum aspeto de jogabilidade, sendo até bastante simplista, mas visualmente é bastante aprumado, ainda que possua alguns problemas nas animações, com várias quebras, e problemas de visualização em alguns cenários. A narrativa é bastante genérica, embora a premissa tenha alguns aspectos interessantes, acaba por se diluir em pouco tempo de jogo.

N.R.: A análise a Thief of Thieves: Season One foi realizada numa Nintendo Switch com acesso a uma cópia do jogo, gentilmente disponibilizada pela Plan of Attack.

Thief of Thieves: Season One
Visualmente muito apelativoAmbiente sonoro e trabalho de dobragem bem feito
A jogabilidade não passa de ações básicasVárias quebras de fluidez durante as animaçõesOpções de visualização por vezes mal reguladas
3.0Valor Total
Votação do Leitor 0 Votos
Sem mais artigos