AOC GH300

Headset AOC GH300 – Análise

O som sempre esteve lado a lado com os videojogos, não é algo recente. Com o evoluir da tecnologia, e até o lançamento de novas consolas, o desenvolvimento tem também ele evoluído no que ao som diz respeito já que os estúdios usam o mesmo para, tal como no cinema, ajudar quem está de comando na mão a ter um maior sentido de imersão.

Segue o Future Behind: Facebook | Twitter | Instagram

Quando olhamos para os headsets focados no público dos videojogos conseguimos, muitas vezes, encontrar periféricos com designs cheios de luzes, e plásticos a fazer lembrar naves espaciais em filmes de ficção cientifica. Também ao nível de preço encontramos valores que vão dos 8 aos 80 ficando complicado saber o que escolher e como escolher.

A AOC entrou no mundo dos periféricos de som e lançou os AOC GH300, um headset que funciona em consolas e PC, através de USB, e que chega com um design simples e um preço atrativo, mas será que valem a pena?

.

Com um design simples, com as cores que facilmente se identificam como sendo da marca, os AOC GH300 aparentam ser, mal saem da caixa, um headset com boa construção e alguma robustez. Mas vamos por partes.

Design. Simples, mas eficaz.

Por dos LEDs que vão mudando de cor e iluminando as letras que compõem o nome da marca encontramos uma rede em metal que serve nada mais nada menos que para dar um certo aspeto premium aos AOC GH300. Os drivers de 50mm estão cobertos por uma almofada confortável e grande parte do headset é construido em metal, aumentado assim a durabilidade. Não vamos mentir, fizemos alguns “testes de esforço” e nada se partiu.

Sim, os AOC GH300 ligam-se às consolas e PC através de USB 2.0. O cabo é longo o suficiente para permitir movimentos confortáveis e vem e equipado com um pequeno controlador que permite baixar e aumentar o volume, bloquear a entrada de som no microfone e ainda controlar os LEDs laterais, que sem instalação de software algum permite ligar e desligar.

Segue o Future Behind: Facebook | Twitter | Instagram

No campo de design e conforto importa ainda referir que o headset em questão fica bem apertado contra os ouvidos o que pode ser bom já que durante movimentos mais bruscos temos sempre a certeza que nunca cairão. No entanto, dependendo dos gostos de cada utilizador, os AOC GH300 podem tornar-se um pouco apertados demais.

1, 2 som. 1, 2 som.

É o que realmente importa. Com os AOC GH300 e os seus drivers de 50mm o som que impressiona, tendo em conta o valor do headset, é mesmo quando ligados ao PC. Nas consolas a qualidade do som não é má e até conseguimos perceber bem a diferença entre graves ou diferentes tipos de sons mais agudos. No entanto, quando ligados ao PC, apresentam a capacidade de reproduzir som Surround 7.1 Virtual e aí sim, conseguem brilhar.

Segue o Future Behind: Facebook | Twitter | Instagram

No PC, a jogar, por exemplo, Cyberpunk 2077, conseguimos perceber de onde é que vem cada pedaço de som com uma excelente precisão e uma clareza surpreendente. Nas consolas o som continua claro, mas é notória a falta do Surround presente no PC, algo que podemos deixar de lado caso o interesse seja mesmo conseguir encontrar um headset com um som equilibrado.

Será essa mesmo a palavra principal para descrever o som dos AOC GH300: equilíbrio. Muitos headsets de entrada de gama acabam por cair no erro de apresentar graves demasiado destacados, algo que acaba por estragar a experiência, seja em música, videojogos ou qualquer tipo de conteúdo audiovisual. Aqui podem esperar encontrar algo completamente contrário, os graves são adequados e o som parece refletir aquilo que os criadores do conteúdo consumido de facto queriam.

Segue o Future Behind: Facebook | Twitter | Instagram

Por fim, indicar que o microfone, quando em chats online, se portou muito bom. Do outro lado foram capazes de nos ouvir com clareza, sem grandes ruídos e sem cortes. Caso tenham microfone à parte, podem ficar contentes ao saber que o microfone presente nos AOC GH300 é removível.

patreon

Considerações Finais

Olhando para a oferta de monitores gaming que a AOC tem no mercado esperávamos um equipamento premium, topo de gama até, nestes AOC GH300. Quando foram anunciados nunca nos passou pela cabeça que o preço dos mesmos estivesse a rondar os €55, mas está.

Segue o Future Behind: Facebook | Twitter | Instagram

Embora não sejam um equipamento topo de gama, quando lado a lado com a concorrência dentro do mesmo tipo de preço conseguem destacar-se tanto ao nível da construção como ao nível da qualidade do som. Não esperem ter o melhor som do mundo, nem o headset mais personalizável que existe à face da terra, mas ao abrirem a caixa podem esperar encontrar um periférico capaz de competir com outros um pouco acima do seu preço.

Devido à relação qualidade preço, mesmo não sendo os melhores do mundo, os AOC GH300 têm que levar o selo de recomendado.

rating recomendado

+ Qualidade de construção
+ Plug n’ Play, mesmo no PC
+ Som claro e fiel
+ Microfone removível

– USB 2.0
– Software no PC não é o melhor

Segue o Future Behind: Facebook | Twitter | Instagram

N.R.: A análise aos AOC GH300 foi realizada com acesso a uma unidade de teste gentilmente cedida pela AOC Portugal.