A rubrica AR World é patrocinada pela Next Reality, empresa especialista em Realidade Aumentada e Realidade Mista.

Ano novo, balanço de ano velho. Sem dúvida que a realidade aumentada foi um dos temas mais falados e referidos durante o ano de 2017, muito graças ao efeito ‘novidade’ que ainda é associado a esta tecnologia. Mas nem sempre o buzz tem uma correspondência direta na adoção por parte dos utilizadores.

Pelo menos é isso que parece indicar um conjunto de dados fornecidos pela empresa de análise Apptopia. Segundo escreve a publicação Forbes, dos mais de três milhões de aplicações que existem na App Store da Apple, menos de mil têm integrada a tecnologia ARKit.

O ARKit é a plataforma de desenvolvimento da Apple focada em experiências de realidade aumentada e realidade mista. É atualmente uma das plataformas líderes, não só em termos de tecnologia, como também em termos de público-alvo, já que mais de cem milhões de iPhone são compatíveis com as experiências desenvolvidas em ARKit.

Tendo em conta a experiência que os programadores já têm no desenvolvimento de aplicações e na integração de novas tecnologias em apps que já estão disponíveis, talvez o número da Apptopia acabe por ter uma conotação negativa.

Por outro lado, é preciso perceber que estamos a falar da integração de tecnologia de realidade aumentada, seja de raiz, seja em aplicações que já foram lançadas. A realidade aumentada simplesmente não faz sentido em todas as aplicações – e mais vale ver a AR bem implementada em menos apps, do que ver a AR mal implementada em mais apps.

A Apptopia também revelou que depois da euforia inicial em setembro, o número de downloads em apps de AR baixou entre 15 a 30% nos meses seguintes. Jogos, aplicações de entretenimento e ferramentas de utilidade são as categorias mais populares de aplicações de realidade aumentada.

A grande conclusão a tirar é que o segmento da realidade aumentada está ainda numa fase muito inicial: os programadores ainda estão a perceber a tecnologia, os utilizadores têm curiosidade moderada e só o tempo deverá trazer maior confiança a ambas as partes.

Para o caso de ser um early adopter e de querer experimentar já as melhores aplicações de realidade aumentada, aqui ficam mais quatro sugestões.

InstaSaber

Estamos na altura certa para recomendar esta aplicação,tendo em conta que milhares de pessoas viram há pouco tempo o oitavo capítulo principal da saga Star Wars ou ainda vão ver.

A aplicação InstaSaber permite que os utilizadores criem sabres de luz virtuais de forma muito simples: apenas precisam de pegar numa folha branca, enrolá-la e segurá-la em frente à câmara do smartphone. Graças à tecnologia ARKit, o dispositivo vai fazer o reconhecimento do canudo e vai acrescentar-lhe um sabre de luz que pode ter diferentes cores.

Esta é uma aplicação para criar algumas publicações engraçadas nas redes sociais nas quais pode tentar ludibriar os seus amigos. Como? O criador da aplicação, Hart Woolery, explica como.

Download: iOS

WallaMe

Esta aplicação junta o conceito de geocaching, redes sociais e realidade aumentada. A WallaMe permite esconder mensagens no mundo real que só são visíveis quando a pessoa estiver naquele local e com a ajuda de um smartphone.

Imagine por exemplo a parede exterior da sua casa: tire uma fotografia, acrescente um desenho e depois envie uma notificação a um familiar ou amigo. Só quando essa pessoa estiver perto da parede é que vai conseguir saber o que lá foi escrito.

Para estimular o lado social é possível criar ‘walls’ públicas que podem ser descobertas por qualquer utilizador da aplicação e que também podem ser comentadas por qualquer pessoa. Mesmo sem ter ainda um grande número de utilizadores, a WallaMe tem um grande potencial na criação de uma comunidade dedicada.

Download: iOS / Android

The Machines

Se é um entusiasta da realidade aumentada, provavelmente já conhece este jogo: The Machines teve o privilégio de ser uma das demonstrações de AR feitas durante uma conferência de imprensa da Apple.

O conceito é relativamente simples: um título multijogador de realidade aumentada que coloca robôs de diferentes jogadores em confronto numa arena. Visualmente é uma das aplicações de realidade aumentada mais ambiciosas e tem tudo para tornar-se num dos títulos de referência nesta área.

Já foi dito por várias publicações, mas nunca é de mais reforçar esta ideia: The Machines é um bom exemplo da espetacularidade e do potencial que a realidade aumentada permite explorar quando bem implementada.

Download: iOS

NBA AR

Gosta de basquetebol e em especial do entusiasmo que existe em torno da liga norte-americana? Então esta é a aplicação certa para si.

A NBA lançou uma aplicação dedicada de realidade aumentada que na prática é um jogo no qual vai tentar encestar o maior número de vezes possível. Basta agitar o smartphone para a frente e ver a bola a ser lançada – a precisão é um elemento importante, portanto cuidado na forma como agita o smartphone.

É possível fazer lançamentos de dois e três pontos, é possível ativar os efeitos sonoros para ouvir aplausos sempre que encestamos uma bola e também é possível decorar o nosso cesto com autocolantes das equipas das quais mais gostamos.

Uma aplicação para ter à mão enquanto espera pela transmissão dos próximos jogos a sério.

Download: iOS

Sem mais artigos