Depois de um período de maior popularidade causado pela revelação daquele que é alegadamente o criador do Bitcoin, a moeda voltou a entrar num estado de distanciamento mediático. Mas o final do mês de outubro voltou a gerar atenções sobre a divisa digital. Porquê? Porque em apenas 31 dias sofreu uma valorização de 16%.


No dia 1 de outubro cada bitcoin valia 614 dólares, valor que escalou para os 716 dólares no dia 31 de outubro. Quer isto dizer que no final de outubro cada unidade da criptomoeda valia perto de 645 euros. À hora de publicação deste artigo o valor de cada bitcoin já ia nos 657 euros, continuando assim a sua tendência positiva.

Além da valorização em si, o momento é de destaque pois não foram muitas as ocasiões nas quais o Bitcoin valeu tanto. Uma análise da variação do valor da moeda no ano de 2016 mostra alguma estabilidade no valor do dinheiro digital ao longo dos meses.

O gráfico revela também poucos momentos de quebra, situações voláteis que no passado eram mais comuns e nunca ajudaram a afastar alguma desconfiança que existia relativamente a este formato de pagamento.

Bitcoin

Salvo alguma alteração drástica, no final do ano deverá ser possível ler alguns artigos que vão apontar 2016 como o ano da afirmação do Bitcoin. Mas o que justifica a valorização positiva sofrida especificamente no mês de outubro?

A publicação Daily Dot tem duas explicações. Uma delas está relacionada com a divisa chinesa, o yuan, que tem vindo a perder força nos mercados internacionais. Alguns investidores chineses estarão a olhar para o Bitcoin como uma alternativa para não perderem dinheiro, gerando um momento mais positivo para a moeda.




O segundo motivo é mais holístico: o Bitcoin está a gozar simplesmente de maiores níveis de confiança por parte dos utilizadores. Confiança sempre foi uma palavra-chave numa criptomoeda que recebe criticas de algumas entidades públicas – como o Banco Central Europeu – por não ser regulada.

Além destes dois fatores, há um terceiro elemento que pode ajudar a explicar o momento positivo do Bitcoin. A tecnologia que está por trás deste dinheiro virtual, o blockchain, está a ganhar cada vez mais popularidade e é vista como um sistema que pode ser aplicado a outros sistemas financeiros e também a outras atividades da economia mundial: seguros e educação, por exemplo.

Na prática esta é uma ferramenta que permite fazer um registo e verificação de todas as transações que são efetuadas pelos utilizadores.

À medida que o blockchain começa a ser mais atrativo para o segmento corporativo e legislado, começam a surgir tecnologias alternativas que pretendem garantir um ainda maior nível de anonimato nas transações através de moedas digitais. Foi justamente este factor acrescido de privacidade que tornou popular no final da semana passada uma nova divisa digital, a Zcash. Na prática é uma variante do Bitcoin com um sistema reforçado de anonimato.

O surgimento de novas moedas digitais que atraem alguma popularidade traz por norma alguma pressão para o lado do Bitcoin, mas a divisa tem conseguido manter-se como a principal face das criptomoedas.