O Consumer Electronic Show (CES) é uma boa oportunidade para as empresas mostrarem os gadgets que vão trazer para o mercado nos próximos meses, mas a Lenovo ainda não concluiu o desenvolvimento dos seus óculos de realidade virtual. Motivo pelo qual vai levar apenas um protótipo e não a versão final até à feira.

O dispositivo ainda não tem um nome oficial, mas a tecnológica chinesa já sabe que vai custar entre 300 e 400 dólares quando chegar ao mercado.




Os óculos de realidade virtual da Lenovo fazem parte de um esforço mais amplo criado pela Microsoft para reforçar o ecossistema Windows Holographic, uma vertente do Windows 10 que tem por base experiências alternativas de computação.

O dispositivo da Lenovo tem uma ergonomia mais semelhante aos PlayStation VR do que à dos Oculus Rift ou HTC Vive, querendo isto dizer que a parte frontal dos óculos ‘flutuam’ na cara do utilizador e não necessitam de um apoio direto no nariz. O peso é de 350 gramas, muito mais leve do que os principais equipamentos VR topo de gama que atualmente existem no mercado.

Pode ver imagens do gadget da Lenovo nestas três publicações: Engadget, The Verge e Windows Central.

Quanto a tecnologia propriamente dita vão existir dois ecrãs OLED com uma resolução de 1.400×1.400 píxeis, terá um sistema de rastreamento de seis eixos – o que não implica o uso de uma câmara externa para reconhecer o posicionamento e movimento do utilizador -, havendo ainda dois sensores de imagem na parte frontal dos óculos.

Estas câmaras podem possibilitar experiências de realidade misturada, ou seja, podem fazer o reconhecimento de objetos físicos e integrá-los no mundo virtual onde está o utilizador. Também poderão ser usadas para reconhecer objetos e obstáculos, ajudando a evitar acidentes de utilização.

Os óculos de realidade virtual da Lenovo vão chegar ao mercado ainda durante o ano de 2017.

CES 2017 FUTURE BEHIND BANNER