A CNN é o mais recente grande grupo de comunicação a fazer uma aposta significativa na realidade virtual. A empresa norte-americana criou uma divisão específica só para o segmento VR que vai dar pelo nome de CNNVR e vai ser composta por repórteres que vão estar repartidos por 12 cidades.

“Sempre que surgirem novas notícias e histórias incríveis que se desenrolem, a CNNVR vai colocar a nossa audiência mais perto do que nunca dos acontecimentos e em todos os dispositivos disponíveis”, pode ler-se na nota partilhada pela CNN.




Além da criação de uma divisão dedicada, a CNN renovou também as suas aplicações para iOS e Android por forma a suportarem conteúdos imersivos. A estação criou ainda uma secção no site onde agrega todos os seus vídeos em 360º e vai ter aplicações compatíveis com os Samsung Gear VR, Google Daydream View e Oculus Rift.

Em entrevista à publicação Vanity Fair, o vice-presidente da CNN, Jason Farkas, disse que depois da televisão e do digital, a realidade virtual será o terceiro grande pilar na distribuição de conteúdos por parte da CNN.

A CNN já há algum tempo que andava a testar a produção de conteúdos imersivos – fez perto de 50 trabalhos -, publicando-os diretamente no Facebook. A aposta resultou numa média de um milhão de visualizações por vídeo, o que mostrou haver interesse da audiência em conteúdos para realidade virtual.

Jason Farkas adiantou ainda que além da aposta na realidade virtual em diferido, a CNN está a começar a avaliar a transmissão de conteúdos 360º em direto. “Se escolheres o evento certo, os diretos em 360º vão ter um futuro brilhante”, comentou.

Recorda-se que outros grandes grupos de comunicação, como o Huffington Post e o The New York Times, também estão a fazer apostas mais sérias na produção de conteúdos para o segmento da realidade virtual.