Já existem computadores portáteis que suportam experiências de realidade virtual, mas o anúncio da Nvidia vai fazer com que o número de máquinas compatíveis seja muito maior e mais capazes. A tecnológica norte-americana especializada no desenvolvimento de unidades de processamento gráfico (GPU na sigla em inglês) revelou versões das suas principais gráficas – GTX 1060, GTX 1070 e GTX 1080 – compatíveis para o formato de portáteis. E desta vez sem ‘M’.

Até aqui a Nvidia lançava as suas principais placas gráficas para ambiente desktop e depois criava uma versão móvel – daí a letra M – dessas placas. Eram menos potentes, mas ao mesmo tempo eram mais eficientes do ponto de vista energético.

Agora em 2016 as diferenças entre as placas gráficas para portáteis e para computadores desktop será quase mínima, explica a imprensa internacional que esteve no evento de apresentação das novas GPU.

A Nvidia consegue assim uma maior uniforimização do seu alinhamento de placas gráficas e isso também ajudará a criar uma perceção mais simples por parte dos consumidores já que as preocupações de perceber quão inferior eram as placas GTX M quase vão desparecer.

Estas são as especificações confirmadas para a série GTX-1000 para computadores portáteis, detalha a publicação Anandtech:

GTX 1080: 2.560 núcleos CUDA, velocidade de relógio de 1.733 MHz, 8GB de memória dedicada e 10Gbps de largura de banda;

GTX 1070: 2.048 núcleos CUDA, velocidade de relógio de 1.645 MHz, 8GB de memória dedicada e 8Gbps de largura de banda;

GTX 1060: 1.280 núcleos CUDA, velocidade de relógio de 1.670 MHz, 6GB de memória dedicada e 8Gbps de largura de banda;

Esta uniformização entre séries de placas gráficas é possível graças à arquitetura Pascal da Nvidia que permite um grande poder de processamento gráfico – mais 150% do que a antiga geração – sem que isso tenha um impacto significativo na eficiência energética das máquinas – melhoria de 30% na autonomia.

Como explica o The Verge, durante uma demonstração foi visível um portátil a executar o jogo Gears of War 4 em resolução Ultra HD e com uma taxa de atualização de 60 frames por segundo.

Ainda não é certo qual será o preço médio dos computadores que integrarão as novas placas gráficas

O segmento do gaming e da realidade virtual são dois objetivos claros da Nvidia com esta aposta. Se é verdade que existem placas gráficas mais acessíveis e que já garantem suporte para os Oculus Rift ou HTC Vive, também é verdade que ao longo dos próximos meses vão ser lançados videojogos e experiências cada vez mais exigentes do ponto de vista gráfico – a VR Funhouse da Nvidia é disso exemplo.

Os primeiros computadores portáteis com estas novas placas gráficas vão começar a chegar ao mercado já hoje, 16 de agosto, nos EUA. Ao longo das próximas semanas deverá acontecer um lançamento global por parte de marcas como a MSI, Lenovo, Asus, HP, Alienware, Acer e Razer.