Este bem podia ser o slogan comercial da Cyborg Nest, uma startup britânica que lançou um produto que vai transformá-lo, pelo menos um pouco, num ciborgue. Mas o verdadeiro slogan da empresa é “Inteligentemente desenhado para a evolução”.

O que vende afinal esta empresa? Um pequeno kit de eletrónica que deve ser integrado no corpo. O The North Sense, nome do dispositivo, vai emitir uma vibração sempre que está virado para norte. Não é propriamente a funcionalidade que esperaria a troco da transformação num ciborgue? O foco não está no corpo, está na mente, diz o diretor executivo da Cyborg Nest.




Liviu Babitz tem desde dezembro do ano passado um The North Sense instalado no peito. “Lembro-me do meu filho descobrir coisas à medida que os seus sentidos desenvolviam e do seu olhar quando isso acontecia. Eu sinto o mesmo”, disse o CEO da Cyborg Nest à Bloomberg.

Para a mulher e os amigos de Liviu Babitz, a ‘bússola’ que tem ao peito é um conceito que ainda lhes traz alguma confusão, admite, mas depois acrescenta uma ideia: “Se estás vivo hoje, provavelmente vais acabar por ter pelo menos um equipamento eletrónico [no corpo]”.

Cyborg Nest - Liviu Babitz

Liviu Babitz mostra o implante que tem no peito. #Crédito: Cyborg Nest

O Fórum Económico Mundial também concorda em certa medida com esta ideia, tendo inclusive indicado cinco upgrades eletrónicos que serão relativamente comuns no corpo humano já em 2020. É como se na prática, depois dos piercings e das tatuagens, a próxima tendência fosse transformar o corpo com eletrónica.

Ainda está relutante com esta ideia? Então fique a saber que a Cyborg Nest conseguiu angariar 200 mil dólares de investidores para concretizar este e outros projetos, tendo vendido mil unidades do The North Sense – ou seja, há pelo menos mil pessoas dispostas a perceberem o que é ter um ‘sexto sentido’ no que diz respeito à orientação.

As primeiras unidades do The North Sense começaram a ser expedidas a 16 de fevereiro

A Cyborg Nest já tem parceiros nos EUA, no Reino Unido, na Austrália e no Canadá que fazem uma instalação ‘certificada’ do módulo eletrónico. O kit custa 425 dólares, cerca de 400 euros, e pode ser comprado a partir de vários países, incluindo Portugal.

A caixa contém um chip que tem as mesmas funções de uma bússola e é fixada ao corpo com dois encaixes de titânio – o processo de ‘instalação’ assemelha-se ao implante de um piercing. Ao fim de dois meses o utilizador já terá o corpo devidamente cicatrizado e não deverão existir problemas de infeções pois o kit foi desenhado para ter uma boa ventilação e para ser resistente à água.

Apesar de Liviu Babitz ser o CEO da Cyborg Nest, a empresa tem mais três fundadores e dois deles são, provavelmente, os ciborgues mais conhecidos da atualidade. Um deles é Neil Harbisson, o primeiro homem a ser reconhecido por um governo como um ciborgue. Moon Ribas, a artista que consegue sentir todos os terramotos do mundo, é outro dos elementos da Cyborg Nest.

A equipa não revela por agora quais são os outros projetos de biohacking nos quais estão a trabalhar, mas tanto Neil Harbisson como Moon Ribas partilharam alguns dos seus sonhos: um dente Bluetooth que permita comunicações silenciosas; um sensor para detetar os níveis de poluição; e olhos na nuca.