Nunca seria tarefa fácil para a Sony Interactive Entertainment ombrear com a apresentação da rival Microsoft – afinal de contas, a oficialização de uma nova consola é um dos maiores pináculos que podem existir no mundo do gaming. Mas a SIE podia tentar equilibrar a balança através dos videojogos.

Depois do final da apresentação ficam alguns sentimentos mistos – sem dúvida que a PlayStation vai receber alguns títulos portentosos nos próximos meses, mas o alinhamento escolhido acabou por deixar de fora jogos como The Last of Us Part II, o remake de Final Fantasy VII ou o promissor Death Stranding.

Siga o Future Behind: Facebook | Twitter | Instagram

Neste sentido é preciso não esquecer que agora a Sony tem duas grandes apresentações por ano – aquela que faz na E3 e uma que faz mais tarde no evento próprio PlayStation Experience – que vai decorrer nos dias 9 e 10 de dezembro. Por agora o foco é a E3 2017 e estas foram, na nossa perspetiva, as principais revelações da Sony.

Spider-Man

Talvez ninguém estivesse à espera, mas o novo jogo do Spider-Man foi provavelmente a maior e a melhor revelação da SIE na E3. Uma demonstração de jogabilidade de nove minutos mostra um jogo adulto, cheio de ação e com um detalhe gráfico muito acima da média.

O entusiasmo pelo jogo é ainda maior pois os videojogos ligados ao universo Spider-Man não costumam ser muito felizes na sua execução. Neste novo título parece haver uma clara inspiração no estilo de jogo que caracterizou os jogos de outro super-herói, a série Batman Arkham.

O jogo vai ser um exclusivo da PlayStation 4 e tem chegada prevista apenas para 2018.

Detroit: Become Human

Este jogo já tinha sido oficialmente apresentado em 2016, mas durante a E3 a SIE voltou a colocar um grande destaque neste título, revelando mais detalhes sobre a trama do jogo.

Na prática os jogadores estarão encarregues de liderar uma revolução de robôs na cidade de Detroit, libertando-os da ‘escravidão’ humana. O mais importante no meio deste movimento é a forma como ele vai ser executado – é aqui que o jogo fica mais denso.

Em Detroit: Become Human o jogador terá à sua disposição diversas opções em diferentes momentos do jogo. Isso pode levar a uma revolução mais pacífica ou a uma revolução muito mais violenta.

O facto de só ter sido mostrado um trailer cinematográfico pode ser revelador de que o jogo ainda não está numa fase avançada de desenvolvimento, pelo que também não foi adiantada uma possível data de lançamento.

Shadow of the Colossus

Se há jogo que não é novidade é o muito aclamado Shadow of the Colossus – novidade é o facto de o título ganhar uma versão remasterizada.

O icónico jogo da PlayStation 2 adapta-se assim à era moderna e vai tentar convencer novos jogadores a partirem em busca dos muitos colossos que existem para derrotar. E não se deixe enganar pelo estilo visual simpático do jogo – alguns destes colossos vão ser ossos duros de roer.

Apesar de ser um remake, só vai ficar disponível em 2018.

Hidden Agenda

Não é novidade que o estúdio Supermassive Games tem um gosto particular por videojogos narrativos – Until Dawn foi o mais recente trabalho a provar este ponto de vista. Mas agora o estúdio pretende fazer algo completamente diferente no universo do gaming: na prática quer fundir o conceito de videojogo e o conceito de jogo de tabuleiro.

Hidden Agenda é uma história destinado para vários jogadores. Enquanto a ação está a desenrolar-se no televisor, os jogadores estão a controlar a ação através dos seus smartphones. E por controlar a ação referimo-nos à possibilidade de escolha do desfecho de determinadas ações.

Apesar de decidirem em conjunto, cada jogador tem os seus próprios objetivos, ou seja, a sua própria agenda. Isto torna o jogo muito mais pessoal e confere-lhe uma grande capacidade de reviravolta.

Hidden Agenda é um dos títulos nos quais a PlayStation está a experimentar o conceito de videojogos que podem ser controlados por smartphone – o nome da iniciativa é PlayLink. O novo título da Supermassive Games vai ser lançado em 2017, mas sem data concreta ainda definida.

God of War

Foi um dos pontos altos da E3 2016 e voltou a ser um dos pontos altos da conferência deste ano. O novo trailer mostrou novas cenas de jogabilidade e os combates parecem estar mais maduros e não tão direcionados para um estilo smash up.

Pelo trailer ficamos também a perceber que o filho de Kratos será uma parte importante do jogo e vai acompanhá-lo muito provavelmente em toda a aventura. O facto de desconhecer a mitologia nórdica parece revelar em Kratos alguma apreensão – algo que também pode estar relacionado com a sua idade mais avançada.

Mas há um momento brilhante no trailer – um no qual Kratos vê uma imagem sua com as Chaos Blades num vaso grego. Será preciso esperar até ao início de 2018 para ter acesso à nova aventura de Kratos.