Dezenas de amigos no Facebook. Centenas de ligações no Twitter e no LinkedIn. Muitas notificações no Instagram e no Snapchat. A isto somam-se algumas dezenas de sites, outros tantos blogues, mais os vídeos do YouTube como perdição.

Os cérebros das pessoas na Internet andam sempre a mil e a sua atenção é disputada de forma feroz por vários serviços, plataformas e empresas. Não é por isso fácil fazer com que um negócio ou uma ideia consiga atrair os internautas.

Felizmente há remédio para isto de acordo com um especialista brasileiro em copywriting. E tal como a sua profissão deixa antever, tudo está na forma como escreve, na forma como fala e se relaciona com as pessoas na Internet. Este último conceito é especialmente importante: relacionar.

Se quiser ter sucesso na Internet este é o elemento que deve cultivar acima de tudo, explicou Rafael Albertoni. E o próprio Rafael sabe vender-se: graças ao conhecimento que tem na área da escrita criativa e descritiva já foi responsável por gerar mais de 3,5 milhões de reais em receitas para os seus clientes, o equivalente a 855 mil euros.

O perito em linguagem para os meios digitais foi um dos oradores convidados do ClickSummit 2016 e veio até Lisboa explicar “como vender qualquer coisa para qualquer pessoa usando o poder da Internet”. A sua estratégia consiste em cinco passos e tal como o próprio detalhou, se os aplicar a todos poderá não alcançar o estrelato do dia para a noite, mas o mais provável é que venha a sentir um resultado positivo.

I – Chamar a atenção. Se quer que os internautas reparem na sua presença online então terá de fazer “uma promessa fantástica”, uma que seja forte, mas ao mesmo tempo que possa cumprir. “Está a comprometer-se com algo, por isso é bom que o seu produto entregue aquilo que está a prometer”, adiantou Rafael Albertoni.

O exemplo que levou até ao evento: “Trabalhe de qualquer lugar do mundo com um computador e uma conexão de Internet”. Tentador, certo?

II – Criar uma ligação. A melhor forma de o fazer é contando histórias. “Compreendemos o mundo através de histórias, aprendemos através de histórias”, resumiu o especialista brasileiro. Mas não uma história qualquer: conte algo com o qual o seu cliente pode identificar-se.

“As pessoas às vezes querem contar histórias, mas as empresas não querem ouvir. São clientes, os pensamentos têm de estar alinhados. Se contar uma boa história, não há forma de a pessoa sair”.

III – Resolva um problema. É um conceito básico do empreendedorismo e da economia global: todos os negócios resolvem um problema.

Neste aspeto saber construir confiança com os utilizadores é um aspeto básico. “A autoridade não se constrói com o tempo, a autoridade é instantânea. Há a ideia errada de que a autoridade vem com o tempo”, considerou Rafael Albertoni.

Para atingir este estatuto precisa de mostrar resultados práticos daquilo que já conseguiu para a sua empresa, precisa de mostrar os benefícios que outros clientes têm tido e outra boa forma de construir autoridade é ensinar algo às pessoas – se não sabiam e passam a saber consigo, vão validá-lo como especialista nesse assunto.

IV – Mostrar a solução. Mostre como é que a sua empresa consegue resolver o problema/necessidade de forma mais simples e competitiva do que as restantes empresas.

O copywriter explicou à plateia que por norma as pessoas não querem resolver um problema sozinhas, querem contar com a ajuda de algum serviço ou empresa. Prefere fazer a troca do esquentador sozinho ou contratar alguém que está mais ‘batido’ no assunto?

V – Oferecer algo irresistível. Pense bem – se a sua mensagem na Internet for realmente apetecível do ponto de vista do consumidor, as hipóteses de o perder são baixas. “Não fique focado nas características. Mostre resultados e benefícios”, aconselha o copywriter.