Faltam poucos dias para que a bola comece a rolar naquela que é uma das mais importantes competições de futebol a nível mundial. Quando forem 20 horas do dia 10 de junho a seleção francesa vai defrontar a seleção romena no Estádio de França. É o jogo que marca o início do Euro 2016.

A seleção portuguesa de futebol só entra em campo na terça-feira seguinte, 14 de junho, para defrontar a seleção da Islândia. Quer isto dizer que ainda tem uns dias para preparar a sua sala, o seu quarto ou quem sabe o seu jardim para poder ver o Euro 2016 da melhor forma possível.

Este europeu de futebol tem até um pendor tecnológico: a estação pública de televisão, a RTP, vai fazer a transmissão de jogos em Ultra HD e há jogos de determinadas seleções, como a Irlanda, que vão ser transmitidos em realidade virtual noutros países.

Percorremos algumas lojas de retalho de eletrónica de consumo e sugerimos equipamentos de diferentes categorias, de diferentes marcas e também de diferentes níveis de preço. Caberá depois ao leitor considerar qual a melhor escolha tendo em conta as suas reais necessidades e disponibilidade de investimento. Tome os exemplos como um ponto de partida para o que pode encontrar pois haveria muito mais eletrónica a considerar.

Indispensável: Televisor

Eia, mas os televisores são muito caros, sobretudo os 4K’. É verdade que ainda não estão acessíveis a muitas carteiras, mas também é verdade que à medida que os meses vão passando é mais fácil encontrar TVs Ultra HD bem abaixo dos mil euros: algo que podemos considerar positivo considerando os preços destes equipamentos quando começaram a chegar aos mercados.

Se quer ver o Euro 2016 com a melhor definição então um televisor com 3.84o x 2.160 píxeis é a melhor escolha para ver Fernando Santos, Pepe, Renato Sanches, Ronaldo e companhia. Mas há modelos com resoluções inferiores que vão garantir também uma boa experiência de visualização.

Eis alguns dos modelos que pode encontrar nos retalhistas especializados em eletrónica de consumo.

Aconselhamo-lo ainda a estar atento às lojas online dos retalhistas pois os dias que antecedem as grandes competições desportivas – não esquecer que este ano também há Jogos Olímpicos no Brasil – são bastante comuns as promoções em televisores. Pode não ser aquele que tanto queria, mas quem sabe se não encontra um negócio muito próximo e que do ponto de vista do investimento até faz mais sentido.

Se comprar um televisor tenha em atenção alguns fatores como a qualidade das cores do painel, os ângulos de visualização também são muito importantes e ainda a taxa de atualização dos conteúdos. Nesta altura do ‘campeonato’ aconselharíamos como requisitos mínimos a compra de um televisor Full HD [1080p], taxa de atualização mínima de 60 Hz e ainda um equipamento que estivesse bem apetrechado de portas USB e HDMI – vão dar jeito para que a TV seja o centro multimédia da casa.

Último aviso: o tamanho não é tudo. De nada adianta ter um televisor de 60 polegadas se acaba por ter uma sala de estar com um tamanho reduzido. Existem calculadoras online – como esta – onde pode perceber qual o tamanho de ecrã ideal para comprar. A base desta matemática está sempre na distância que separa o sofá/cama do televisor.

Alternativa: Projetor

Se é para ser em grande então investir num projetor é uma das soluções a considerar.

 


Acompanhamento de qualidade: Som

A componente de som é muitas vezes ignorada, mas se quiser ter uma experiência mais imersiva é sem dúvida um dos elementos que o vai fazer sentir mais o jogo. Pode sentir o sofá a tremer quando a seleção nacional marcar um golo. Ou pode simplesmente ser um adepto mais intimista que prefere a intensidade dos relatos da rádio.

Estas são algumas das colunas que pode ter lá em casa para dar mais ‘corpo’ à parte sonora do Euro 2016.

Distinguir a qualidade do som pode ser mais difícil para algumas pessoas do que distinguir a qualidade de uma imagem. Mas se possível tente ouvir na loja o que é capaz de fazer o sistema de som em termos de volume, de graves e de baixos.

Se tiver um subwoofer integrado será melhor, mas à partida também terá de fazer um investimento maior. O que nos parece essencial é que as colunas mais independentes tenham conectividade Wi-Fi ou Bluetooth para que possa ser usado como sistema de som principal da casa em convívios ou apenas em momentos mais intimistas com a família.

Para quem quer saber resultados ao segundo: um smartwatch

Talvez esta não fosse uma categoria de equipamentos que esperasse encontrar num artigo destes. Mas pense: com o smartwatch não só consegue manter um registo dos batimentos cardíacos durante o jogo de futebol – às vezes o melhor mesmo é afastar-se do grande ecrã para não ser vítima de emoções extremas – como pode dar-lhe notificações ao segundo dos outros jogos.

Com um relógio no pulso pode saber imediatamente quando as outras seleções marcam golos, quem foram os seus autores e de que forma isso influencia o destino das seleções na competição.

Não pode estar em casa naquele dia para ver um grande jogo de futebol? É uma pena, mas pode acompanhar a emoção da partida com notificações no seu pulso: e à quantidade de golos que estas competições geram, ter um smartwatch também pode ser uma maneira de poupar bastante bateria ao telemóvel.

Dar músculo aos conteúdos: Hardware para stream

Se não está interessado em comprar um televisor nem um relógio inteligente pode transformar o seu televisor num centro de entretenimento se comprar os equipamentos certos.

Estes periféricos permitem que o utilizador partilhe conteúdos do computador, tablet ou smartphone para o grande ecrã, seja a repetição dos principais lances que encontra mais tarde no Facebook, seja a reação dos amigos nas redes sociais enquanto acompanha o jogo.

Ao investir nestes equipamentos tem ainda a vantagem de poder utilizar um grande número de aplicações que existem nas lojas oficiais dos sistemas operativos Android e iOS: tanto podem ser as apps de organismos ligados ao futebol, como a UEFA, como podem ser aplicações de jornais, de integração de conteúdos ou outras específicas que estejam a ser lançadas.

Para mais tarde recordar: Fotografia e câmaras de ação

Basta lembrar o Europeu de Futebol de 2004 para perceber que uma competição desportiva pode ter momentos memoráveis, não só em termos desportivos, mas também em convívio.

Ter uma câmara fotográfica ou uma câmara de ação não lhe vai permitir acompanhar os jogos de futebol, mas vai permitir registar as emoções, boas ou más, de quem acompanha os jogos de futebol. E para o caso de ir até França ver alguns jogos ‘in loco’ então esta é uma categoria à qual deve tomar especial atenção.

Bom tempo, boa companhia, bons jogos. O que é que falta? Boné, cachecol, t-shirt e bandeiras? Se tiver tudo a postos então está mais do que pronto para o Euro 2016.



Sem mais artigos