Ao longo dos últimos meses temos falado muitas vezes em ESports. Temos falado porque os eventos são cada vez mais em Portugal ou porque temos tido a oportunidade de ir a eventos internacionais, mas na verdade temo-nos focado numa vertente muito específica dos ESports e há muito mais no mundo competitivo dos videojogos que FIFA e Pro Evolution Soccer.

Os FPS (First Person Shooters) sempre foram parte deste mundo, Counter Strike 1.6 e mais tarde CSGO (Counter Strike Global Offensive) são exemplos disso mesmo. Mas entretanto foram aparecendo outros jogos dentro do género que acabam por ter uma enorme importância dentro deste panorama.

Siga o Future Behind: Facebook | Twitter | Instagram

Podíamos falar de Fortine, Apex Legends, Call of Duty ou Battlefield mas estamos aqui para falar no FPS que mais do que um FPS é também um jogo de estratégia pois sem uma defesa ou um ataque planeado entre os elementos da equipa torna-se muito difícil conseguir resultados positivos… mas vamos por partes.

Hoje estamos aqui para falar sobre Tom Clancy’s Rainbow Six Siege [R6 Siege] e a sua nova temporada que traz consigo novos operadores. Para quem não sabe Rainbow Six Siege é um FPS que coloca duas equipas de 5 jogadores frente a frente. O objetivo é simples, em cada um dos mapas se estiverem a atacar (forcas policiais), o vosso objetivo é: Entrar no edifício e conter a ameaça terrorista dentro de um certo limite de tempo. Caso estejam a defender, o vosso objetivo é basicamente o contrario: Fiquem dentro da casa e defendam o edifício com tudo o que tem para levar a cabo o ato ilegal.

O jogo é extremamente tático e cada operador do jogo, seja de ataque ou defesa, tem características bastante diferentes o que faz com que um operador visto como ideal para um determinado mapa possa não ser o melhor a usar para um outro mapa. É também importante falar com a equipa no inicio de cada ronda para que não existam dois membros da equipa com operadores de características semelhantes (caso não seja necessário para a tática utilizada).

Siga o Future Behind: Facebook | Twitter | Instagram

A Ubisoft tem feito um ótimo trabalho a nível de atualizações para manter o jogadores interessados e, ainda mais importante, o jogo atualizado. Todos os anos são lançados novos localizações (mapas) e novos operadores. Embora os mapas estejam abertos a todos os jogadores, os operadores têm que ser desbloqueados ou comprados caso não sejam detentores do Season Pass.

A ultima atualização o jogo foi há menos de um mês e decidimos colocar os novos operadores, Nokk e Warden, à prova para vos contar o que achamos dos mesmos mas durante as nossas rondas de teste percebemos que não seriamos as pessoas mais indicadas para vos contar de forma detalhada o que esperar de Nokk e Warden.

Dito isto, fomos falar com dois dos campeões nacionais de R6 Siege pelos K1ck ESports para que nos deixassem os seus testemunhos e feedback sobre o jogo e estes dois novos operadores:

Gabriel Almeida, um dos campeões nacionais pelos K1ck ESports diz-nos o seguinte sobre a nova temporada e sobre o jogo como modalidade de ESports – “Recentemente saiu uma nova temporada no jogo onde  foram incluídos 2 novos operadores, a Nokk e o Warden, operadores esses que podem mudar a forma de se jogar o jogo.

Siga o Future Behind: Facebook | Twitter | Instagram

Na minha opinião o Warden, operador de defesa,  é o mais forte dos dois. Já a Nokk tenho dúvidas se vai entrar para o novo meta pois ela é uma operadora muito situacional e não tem muita interferência quando se trata de estratégia em grupo. O  jogo tem um grande potencial a nível competitivo e com o suporte da Lenovo Legion isso tende sempre a crescer mais ainda.”

O que não sabíamos antes de falar com os campeões nacionais de R6 Siege é que existe uma politica de adaptação que faz com que os operadores da season passada só agora estejam a chegar ao modo completivo do jogo. Não sabíamos mas Yaman “sxra” Andrade explica-nos um pouco melhor essa situação e fala-nos dos operadores da Season Burnt Horizon que acabaram de chegar ao modo competitivo.

Siga o Future Behind: Facebook | Twitter | Instagram

“Com o desenvolvimento da nova season competitiva de Rainbow Six Siege, vejo que Mozzie e Gridlock são extremamente competitivos e balanceados como já é possível ver em jogos da Pro League e scrims. No R6 Siege, temos a politica de 3 meses de adaptação, ou seja, os operadores da season passada, Burnt horizon,  estão a chegar agora no competitivo (Mozzie e Gridlock) e os novos operadores da season atual Nokk e Warden ainda não estão disponíveis.

Mozzie: Um operador de defesa que para mim está automaticamente no meta em mapas grandes já que não só desabilita o drone inimigo mas também o usa como forma de obter intel móvel, tornando o processo de dronagem do inimigo algo lento e ineficaz.

Gridlock: Uma operadora de ataque que já vem sendo usada, principalmente no processo de plant e after plant do defuser. Seu gadget consegue bloquear e tirar players de posições estacionárias dentro do bomb, ou servir como distração para o avanço do ataque. Apesar de não estar no nível do operador anterior, também é uma opção viável para o ataque nesta nova season.”

Siga o Future Behind: Facebook | Twitter | Instagram

Yaman “sxra” Andrade deixou ainda as suas primeiras impressões sobre os operadores da nova season: “Quanto aos operadores mais recentes, os players ainda estão a avaliar a utilidade dos novos gadgets já que são muito novos, Nokk não parece ser uma operadora tão útil no competitivo mas o seu setup de armas é muito forte, já Warden trata-se de um operador que pode incorporar-se no meta pela habilidade de ver através de smokes/ flashes, porém é apenas útil em situações de counter plant.

O Rainbow Six Siege está a crescer muito na comunidade portuguesa e tenho certeza que com atualizações como esta e o suporte de empresas como a Ubisoft e a Lenovo e também a existência de equipas como os K1ck, o jogo manter-se-á vivo em Portugal.”

 

N.R.: O FUTURE BEHIND teve acesso aos operadores da nova temporada através de uma chave para o Season Pass gentilmente fornecida pela Ubisoft Espanha.

 

Sem mais artigos