Vagas de emprego por si só não costumam ser tema de notícia, exceto quando essa vaga de emprego é um potencial indicador dos planos que as empresas têm para o seu futuro próximo. Neste caso é uma vaga de trabalho no Facebook, com a rede social a procurar um “especialista em notícias e conteúdos de média”.

Mas não será para trabalhar no Facebook propriamente dito. A posição destina-se à Oculus VR, subsidiária da gigante norte-americana e empresa que trouxe de volta o interesse pelo segmento da realidade virtual.



Como aponta o TechCrunch, esta contratação pode indicar que o Facebook vai querer diversificar a sua aposta em conteúdos nos Oculus Rift. Numa altura em que a rivalidade entre os Rift e os HTC Vive tem sido feita sobretudo na área dos videojogos, a Oculus VR pode tornar os seus óculos de realidade virtual mais apelativos se proporcionar um leque mais vasto de experiências.

A Oculus VR tem estúdios próprios a trabalhar no desenvolvimento de narrativas em realidade virtual, mas o segmento das notícias seria uma estreia para a empresa.

“A equipa de gestão de conteúdos da Oculus está à procura de um elemento para a sua equipa que coordene e encaminhe o desenvolvimento de um portfólio de notícias e media para a plataforma da Oculus e seus dispositivos”, lê-se na descrição de emprego. Numa passagem mais à frente é feita uma referência clara ao cariz de ‘não-entretenimento’ dos conteúdos que esta pessoa deve ajudar a negociar, ou seja, notícias ‘puras e duras’.

O Facebook quer construir na realidade virtual um ecossistema de parcerias de conteúdos, um pouco como já acontece na rede social

 

O mundo do jornalismo tem prestado especial atenção a este novo formato multimédia pois permite colocar o utilizador mais perto do que nunca das histórias e dos seus protagonistas. Recentemente o Huffington Post revelou intenções para tornar a realidade virtual numa prática comum das suas coberturas jornalísticas.

Sem mais artigos