Final Fantasy XIV

Será agora a altura ideal para começar Final Fantasy XIV: A Realm Reborn?

Quantos amigos já vos disseram para jogarem Final Fantasy XIV? Pois, por aqui também nos chatearam imenso, e acabámos por ceder. Ainda bem que o fizemos. Não é por acaso que insistem tanto para nos juntarmos ao mundo de Eorzea, e afinal de contas, o jogo base e a sua primeira expansão, Heavensward, são grátis.

Siga o Future Behind: Facebook | Twitter | Instagram

No entanto, há uma questão constante no ar: será que é tarde para começar, agora com a quarta expansão a caminho? São centenas de horas de conteúdo. Vale a pena?

.

À segunda é de vez

Final Fantasy XIV começou como um fracasso, a verdade é essa. A receção no seu lançamento foi de longe boa, o que levou à Square Enix fechar os servidores… à grande.

Com uma cinematic incrível a mostrar a primeira versão do mundo de Eorzea a ser completamente destruído por Bahamut enquanto uma guerra se sucede, assim fecharam os servidores. Mas não acabou aqui. A Square selecionou uma nova equipa para trazer este Final Fantasy de volta em grande, dirigido por Naoki Yoshida, mais conhecido pelos fãs por Yoshi-P.

Siga o Future Behind: Facebook | Twitter | Instagram

Aqui nasceu Final Fantasy XIV: A Realm Reborn e o seu grande sucesso. Desde então que o jogo e o seu conteúdo têm apenas melhorado ao longo do tempo. Quer queiram acreditar quer não, graças às novas expansões, este título é considerado por muitos o melhor Final Fantasy de sempre. Quem diria que um MMO conseguiria ultrapassar o carinho que tantos fãs têm pelo Final Fantasy VII e outros tantos.

Final Fantasy XIV

O melhor Final Fantasy de sempre?

Trata-se de um típico MMORPG, escolhem a vossa raça e classe inicial, personalizam, e começam a vossa aventura. Existe uma subscrição mensal, mas apenas é requerida após completar a primeira expansão. Exato, o jogo base e a primeira expansão são grátis na sua totalidade. Centenas de horas de jogo, sem mais nem menos.

Siga o Future Behind: Facebook | Twitter | Instagram

Uma das mecânicas que o difere de outros MMO’s é não estarmos presos a um tipo de classe. Cada classe/job tem um nível independente. Se quiserem mudar de classe ou de job, basta alterarem a arma ou o cristal equipado e o vosso nível acompanhará essa mudança! Assim conseguimos ter experiências muito diferentes sempre com a mesma personagem.

Mas vamos então à derradeira questão: Já vão tarde para começar nesta aventura com várias expansões e centenas de hora de jogabilidade?

Parecendo demasiada coisa para acompanhar, a verdade é que não. E isto é graças a Yoshi-P e à sua equipa lançarem recentemente uma nova atualização que tornou a história inicial mais fácil de acompanhar e chegar ao conteúdo mais atual. Alteraram a dificuldade de vários eventos no jogo base, e também reduziram/eliminaram várias missões que existiam apenas para “encher”. Isto faz-nos conseguir acabar relativamente rápido a história principal para chegar à primeira expansão, onde as coisas ficam realmente interessantes.

Final Fantasy XIV

Uma promesa para ter em mente

A parte menos boa está aqui mesmo. Existe a promessa que este jogo oferece das melhores historia de Final Fantasy, mas custa a lá chegar. O conteúdo base do jogo ( A Real Reborn) arrasta-se um pouco. Muita gente passa esta parte da historia à frente e vê o seu resumo online, para depois acompanhar a história da primeira expansão: Heavensward.

Por aqui no Future Behind, gostámos a história que A Realm Reborn nos ofereceu, embora maior parte dela ser apenas texto, tornando a grande (ênfase no grande) quantidade de falas exaustiva. Ansiamos por ver agora o que Heavensward, Stormblood, e o mais recente Shadowbringers, nos vão trazer. O tipo de narrativa, escrita, e a sua progressão é drasticamente melhor a partir do Heavensward, e isso é bom sinal.

Siga o Future Behind: Facebook | Twitter | Instagram

Com a próxima expansão a chegar no outono deste ano, agora é a altura ideal para começar a história do jogo e passar as expansões todas. Final Fantasy XIV: Endwalker leva-nos à lua e vai encerrar a história começada no A Realm Reborn, abrindo uma janela para uma história completamente nova nas expansões por vir após Endwalker.

A comunidade online mais amigável

Algo que não podemos deixar de mencionar é a comunidade de Final Fantasy XIV. Jogos online, principalmente com grandes multidões, não costumam ter as pessoas mais amigáveis. Surpreendentemente, em Final Fantasy XIV, temos a comunidade mais querida, amiga, e educada que alguma vez nos cruzámos. Toda a gente está ali por uma razão: paixão a Final Fantasy.

Muitas das dungeons que temos que fazer em grupo, maior parte das vezes com estranhos, têm cutscenes importantes para a história que vistas pela primeira vez não vamos querer saltar à frente, inicialmente sentíamo-nos mal por fazer a equipa esperar por acabarmos a custcene, mas tornou-se óbvio que faz parte e quem já a viu está ali mesmo para ajudar e querem que todos tenham uma boa experiência. Por isso já sabem: quando estiverem a repetir uma dungeon no Final Fantasy XIV, é boa educação esperar por todos os membros da equipa e deixa-los ver tudo sem pressão!

Siga o Future Behind: Facebook | Twitter | Instagram

Pode ser uma jornada lenta ao início do jogo, mas com a promessa de ser uma das melhores histórias Final Fantasy, dá vontade de ver do que realmente se trata. Juntam-se a nós nesta jornada até à lua?

Final Fantasy XIV: A Realm Reborn está disponível no Windows PC, PlayStation 4, PlayStation 5 e Mac OS.

patreon