Flipping Death ou o dia em que a Morte decidiu tirar férias

Tinha tudo para ser mais um dia na vida de Penny Doewood, uma habitante da característica cidade de Flatwood Peaks. Uma longa queda acabou por resultar no mais trágico dos finais para Penny. Mesmo depois de já ter acordado no mundo dos mortos, a jovem ainda não podia descansar em paz.

Acontece que nesse mesmo dia a Morte decidiu tirar férias e pediu ajuda a Penny para que a substituísse enquanto estava fora.

Mas o que tenho de fazer?”, perguntou Penny.

Oh, tu sabes, o costume…”, respondeu a Morte.




Dito assim parece que esta história tem todos os elementos para resultar numa aventura macabra, mas nada mais errado. O jogo que relata a história de Penny está a ser desenvolvida pelo estúdio Zoink Games, o mesmo responsável pelo jogo Stick it to The Man!.

Em bom rigor este novo título, Flipping Death, é o sucessor espiritual de Stick it to The Man!. E é por isso que deve guardar espaço para ele na sua lista de jogos a observar nos próximos tempos.

Stick it to The Man! foi uma das mais agradáveis surpresas dos últimos anos no que diz respeito a jogos independentes. O estilo visual característico do jogo, a personalidade própria das diferentes personagens, o enredo carregado de bom humor, a própria mecânica do jogo como um título de plataformas, os puzzles inteligentes e até a banda sonora, foram todos elementos que tornaram Stick it to The Man! num jogo memorável – pelo menos para quem o jogou.

Agora com Flipping Death o estúdio Zoink vai tentar recuperar todos estes elementos e vai mudar-lhes a história principal. Ou seja, o jogo deverá manter e até melhorar tudo o que existia de bom no seu título anterior, mas vai dar-lhe uma abordagem nova que também ela vai permitir abordar mecânicas diferentes.

The Otherside

Quando as pessoas morrem vão para um sítio chamado The Otherside. Na prática é mesmo o reverso do mundo, onde estão as pessoas que já morreram. Acontece que nem todas as mortes foram pacíficas e há pessoas que não completaram todos os seus objetivos de vida.

É aqui que entra em ação Penny Doewood, a recentemente empossada ‘nova Morte’. O grande objetivo de Penny – e do jogador – será ajudar estas almas penadas a libertarem-se das amarras que ainda têm com o mundo dos vivos.

Como Penny é agora a Morte em pessoa, ganha a capacidade de viajar entre o mundo dos mortos e dos vivos. É através da conjugação destes dois mundos que o jogador vai ter que tentar resolver diferentes puzzles. Mas como no mundo dos vivos os falecidos não são visíveis, os jogadores vão ter que possuir várias personagens para completar as suas missões.

Uma vez mais, a ideia remete para Stick it to The Man!. Enquanto no primeiro jogo os jogadores usavam o seu braço gigante para ler pensamentos e roubar ideias às personagens que iam encontrando, em Flipping Death o jogador apropria-se do corpo de diferentes personagens que lhe vão dar acesso a diferentes áreas de jogo e objetivos. Flipping Death Flipping Death Flipping DeathPelas imagens que já foram mostradas do jogo – o IGN tem sete minutos de jogabilidade disponíveis -, há também uma evolução na complexidade dos níveis, que agora parecem explorar muito melhor a capacidade de profundidade.

Por agora ainda não existem muitos detalhes concretos sobre Flipping Death, com o estúdio Zoink Games a não ter definido sequer uma data de lançamento para este novo jogo. Já está confirmado que vai ser lançado na Nintendo Switch e que também vai estar disponível noutras plataformas, mas não foram reveladas quais.