A cada dia que passa alguns dos mais icônicos monumentos do nosso planeta estão mais perto de desaparecer, seja devido a desastres naturais, guerras, turismo ou mesmo devido ao elevado ritmo a que as cidades têm vindo a crescer. Ben Kacyra, um dos criadores do primeiro sistema de digitalização 3D a laser, ao ver a destruição provocada pelo regime Taliban quando em 2001 danificaram estátuas Budistas no Afeganistão, fundou a CyArk.

A ONG (Organização Não Governamental) fundada em 2003 tem como objetivo a criação de um arquivo digital a três dimensões dos monumentos em risco de desaparecerem para que assim possam estar disponíveis, embora em formato digital, para futuras gerações.

Siga o Future Behind: Facebook | Twitter | Instagram

Clique na imagem para aceder ao site do projeto

Cultura ao alcance de todos

Uma parceria entre a CyArk e o Google Arts & Culture, projeto que disponibiliza de forma imersiva mais de 1500 museus no mundo digital, permite que os mais de 25 locais espalhados por 18 países estejam disponíveis para quem os quiser visitar. Ruínas de antigas cidades gregas, Cidade Velha em Cabo Verde, Lincoln Memorial nos Estados Unidos ou mesmo a antiga cidade de Pompéia em Itália são alguns dos locais que estão agora disponíveis no mundo digital. Os locais podem ser explorados no computador, smartphone (aplicação disponível para Android e iOS) ou mesmo num dispositivo de realidade virtual como por exemplo os Google CardBoard cujo primeiro protótipo foi criado no laboratório do Google Arts & Culture em Paris.

 

A tecnologia aliada à arqueologia

Segundo Chance Coughenour, arqueologista digital e project manager do Google Arts & Culture, a tecnologia moderna permite registar um nível de detalhe impressionante, desde a cor à textura de superfícies. Esta tecnologia, aliada aos scanners 3D a laser, para além de nos permitir estar no interior de monumentos maravilhosos pode também ajudar a identificar áreas danificadas e apoiar na restauração destes locais para que possam estar disponíveis para ser visitados sem recorrer a tecnologias como a realidade virtual.

Siga o Future Behind: Facebook | Twitter | Instagram

A tecnologia tem evoluído a um ritmo frenético nos últimos anos, só assim é possível ter acesso com alguns cliques a locais que no passado só estariam disponíveis depois de algumas horas de viagem. Sabemos que não é tão entusiasmante quanto uma viagem a um destes destinos, mas ainda assim aproveite esta oportunidade para ficar a conhecer alguns dos locais mais icónicos do planeta Terra.

Sem mais artigos