Por vezes é nos projetos mais pequenos que podem estar os sucessos mais inesperados e o Google Chromecast é um exemplo claro desta máxima – os Google Cardboard são outro.

Dispositivo pequeno, discreto, barato, super funcional e com um sentido prático bastante apurado. A resposta do mercado tem sido bastante positiva: a Google anunciou hoje que entre todas as versões do Chromecast já foram comercializadas 30 milhões de unidades.




Com a nova versão do periférico, chamada de Chromecast Ultra, a Google evolui no sentido mais óbvio: qualidade da ligação sem fios e suporte de conteúdos em altíssima definição.

O Chromecast Ultra suporta agora uma largura de banda quase duas vezes superior ao modelo anunciado em 2015. E para prevenir quais quebras na rede sem fios, agora o Chromecast tem uma entrada Ethernet. Mas o grande destaque é o suporte para conteúdos em Ultra HD e também nos formatos HDR 10 e Dolby Vision.

Na prática isto faz do Chromecast Ultra um equipamento preparado para o futuro dos conteúdos – pelo menos o futuro mais próximo.

A Google também acautelou a vertente dos conteúdos, garantindo logo desde o início que os filmes e séries da Netflix, Vudu e YouTube vão ser compatíveis nos formatos referidos. Ainda durante o mês de novembro também a loja proprietária da tecnológica, o Google Play Movies, vai passar a disponibilizar conteúdos em Ultra HD.

A ergonomia do equipamento continua exatamente igual, mantendo uma pequena ligação flexível e um sistema magnético que ajudam a esconder o Chromecast na traseira dos televisores.

Apesar das claras melhorias imprimidas no equipamento, a Google tentou manter o preço o mais acessível possível: 69 dólares, o equivalente a 61 euros. O dispositivo ficará à venda durante o mês de novembro e vem a tempo de ser uma das prendas tecnológicas mais pedidas neste Natal.