26xV3odAupM

Reparou bem no vídeo? Não estava ninguém ao volante. O que acabou de ver é o modo Summon que já existe em alguns carros da Tesla. A funcionalidade é acionada através do smartphone e permite ao condutor ter o veículo pronto à porta de casa ou deixá-lo estacionar sozinho quando regressa do trabalho.

Sabendo que os carros da Tesla são 100% elétricos, para muitos este é o futuro dos automóveis: carros amigos do ambiente e ao mesmo tempo apetrechados de tecnologia que tornam o ato de conduzir mais simples.

Mas permita-nos a correção: este não é um carro do futuro, este é um exemplo bem presente do caminho que a indústria automóvel já está a levar. A Tesla tem sido de facto a força que tem tentado virar a indústria a favor dos veículos elétricos, mostrando que consegue construir um carro tão apelativo e tão competitivo como muitos veículos a combustão.

Essa missão parece mais do que executada com o anúncio do Tesla Model 3: o número de reservas é superior a 400 mil.

Ontem, 8 de maio, Lisboa recebeu o primeiro encontro de carros Tesla feito no nosso país. Quem gosta de automóveis sabe que os encontros entre proprietários de determinadas marcas ou modelos são uma prática mais ou menos comum. Mas esta reunião acabou por ter uma carga mais simbólica.

Primeiro porque não existem muitos Tesla em Portugal. De acordo com o presidente do conselho diretivo da Associação de Utilizadores de Veículos Elétricos (UVE), Henrique Sanchéz, serão cerca de cem. Depois por isto mesmo: por ser um encontro de certa forma marcado também pelo tema da eletrificação da mobilidade.

Mas houve ainda outro motivo. Os cerca de vinte Tesla que se juntaram em Belém quiseram chamar a atenção da marca norte-americana para a existência de clientes e de um mercado em Portugal, e para o facto de ser necessário um apoio mais próximo da marca sobretudo na prestação de serviços.

Como explicou Henrique Sanchéz em conversa com o FUTURE BEHIND, o centro oficial mais próximo de Portugal está a cerca de 1.200 quilómetros de distância, situando-se na cidade de Bordéus, em França.

“O objetivo era organizar um convívio e trazer visibilidade. Temos dezenas de Tesla em Portugal, mas não existe serviço técnico da Tesla em Portugal. Quisemos chamar a atenção da própria marca para a ‘loucura saudável’ de comprar um carro cujo serviço técnico está a mais de mil quilómetros”.

A questão é esta: quem compra sabe o que está a comprar e que condições vão ter pela frente, mas isso não significa que não gostassem de ter melhores condições. Mas isso não impede de o mercado de Tesla em Portugal proliferar – no nosso país existe inclusive um dos modelos mais exclusivos, o Tesla Model S by Brabus [o modelo azul da galeria].



Pedro Faria, de 46 anos, é exemplo de um cliente satisfeito. Atualmente é dono do Tesla Model S que pode ver no vídeo acima, mas este já é o seu segundo carro Tesla. Contou-nos que as pessoas reagem com muita curiosidade sempre que veem o veículo: “tiram muitas fotografias e vão para o meio da estrada só para ver o carro”.

Pode dizer-se que Pedro Faria está também contente com as últimas novidades que a Tesla tem integrado nos seus veículos: o modo de condução autónoma que chegou através de uma atualização de software, funciona muito bem, garante.

Pedro falava-nos de uma experiência que já teve com o sistema de piloto automático, no qual o carro desviou-se o mais possível dentro da sua faixa quando um outro veículo aproximou-se demais. Também nos disse que estes sistemas serão sobretudo vantajosos em cenários de ‘para-arranca’ pois é o carro quem vai aos poucos avançando no percurso.

Quando acabou de dizer isto ouviu-se uma voz atrás de nós: ‘vai ter de nos explicar essa história de o carro conduzir sozinho’.

Em conversa com o FUTURE BEHIND, Pedro Faria explicou que atualmente consegue fazer uma viagem Porto-Lisboa sem problemas com o seu Tesla. Mas considera que é necessário colocar nas estradas os postos de carregamento rápido que estão previstos, pois neste momento é difícil viajar para algumas zonas do país por não haver uma rede de abastecimento que complemente a aposta que os consumidores estão a fazer nos carros elétricos.

O encontro entre donos de carros Tesla vai agora servir para fazer uma ‘pressão positiva’ junto da marca. O evento e manifesto dos utilizadores portugueses vai agora ser encaminhado para o departamento de comunicação da Tesla e no próximo dia 19 de maio quando o presidente de serviços e vendas da empresa, Jon McNeill, estiver em Portugal, também lhe vai ser endereçado o mesmo pedido: “precisamos de um centro de apoio em Portugal”.



Sem mais artigos