Para evitar um bombardeamento relativamente ao facto de abandonar o conceito de smartphone modular apenas ao fim de uma tentativa, a LG começou a preparar a chegada do G6 logo em janeiro. Na altura o diretor tecnológico da LG Electronics, Skott Ahn, revelou que o LG G6 não seria desenvolvido em torno do conceito de módulos.

A prioridade da empresa para o seu novo smartphone topo de gama passaria por uma aposta na estética do equipamento e também na sua usabilidade. Agora que o Mobile World Congress está terminado já sabemos o que a LG queria dizer com isso.




O LG G6 foi revelado em Barcelona e o dispositivo da tecnológica sul-coreana é simplesmente um dos equipamentos mais bem conseguidos da atualidade no que diz respeito a design, materiais de construção e solidez. O equipamento está concebido num bloco de alumínio que é embelezado por vidro tanto na parte frontal como na parte traseira. Curiosamente o vidro da parte frontal é ‘apenas’ Gorilla Glass 3, enquanto a versão mais recente e mais resistente, o Gorilla Glass 5, está equipado na traseira do dispositivo.

LG G6: Primeiras impressões

O equipamento apresenta-se com um design arredondado e sem pretuberâncias: mesmo a câmara traseira, que em alguns equipamentos é saliente, no LG G6 está totalmente integrada no corpo do smartphone. Esta coesão física permitiu à LG tornar o G6 num smartphone resistente à água e às poeiras. Por outro lado, o LG G6 perde uma característica que ainda é valorizada por alguns utilizadores do Android: a possibilidade de remover a bateria.

É um pequeno senão, mas que é totalmente compensado pelo salto qualitativo que o smartphone deu ao nível do design e dos materiais de construção.

Já lhe dissemos quais as nossas primeiras impressões do equipamento. Agora damos-lhe a oportunidade de avaliar com mais pormenor esta peça de hardware produzida pela LG.

LG G6 LG G6 LG G6 LG G6 LG G6 LG G6 LG G6 LG G6 LG G6 LG G6 LG G6 LG G6 LG G6 LG G6 LG G6 LG G6 LG G6 LG G6

Mobile World Congress 2017