O FUTURE BEHIND é uma publicação diferente. Sempre foi. Desde o primeiro dia que o objetivo do projeto ficou bem claro: criar uma publicação digital portuguesa na área do jornalismo de novas tecnologias que apostasse na qualidade dos conteúdos. É por isso que em alguns dias apenas publicamos um artigo e é por isso que noutros dias publicamos trabalhos de grande qualidade. Sacrificamos de um lado para compensar do outro e não há arrependimento na escolha feita.

Os leitores também parecem concordar: quando inquirimos os subscritores da newsletter, mais de metade dos utilizadores que responderam disse que a principal razão para visitar o FUTURE BEHIND era a qualidade dos conteúdos. Os tempos de permanência em página de vários minutos nos principais artigos – seis minutos para a análise do Surface Pro, por exemplo – mostram que há utilizadores interessados em leituras extensas e detalhadas.

Aquela ideia de que na internet tudo tem de ser fugaz, tudo tem de ser rápido, não está errada, mas também não está totalmente certa. Pelo menos isso já provamos. Há espaço para várias estratégias desde que sejam bem executadas.

Nos últimos meses a aposta num menor número de artigos, mas de maior qualidade, foi ainda mais apurada. O FUTURE BEHIND é apenas construído por duas pessoas – Rui e André – e esta restrição acaba por se notar em alguns aspetos. Um deles é no desenvolvimento do modelo de negócio.

Vamos ser diretos: ainda não encontramos a melhor forma de rentabilizar o FUTURE BEHIND. Não há vergonha alguma em dizer isto, pois muitos meios de comunicação icónicos, nacionais e internacionais, também ainda não encontraram a melhor forma de o fazer. Acontece que nós somos novos nisto e isso tem um peso diferente.

Este discurso parece que vai levar a um desfecho fatalista, mas não é esse o caso. Só queremos dizer que o FUTURE BEHIND vai ficar diferente. É preciso pensar na parte da rentabilização do projeto –» para isto é preciso tempo –» e para haver tempo a cadência de conteúdos vai diminuir.

Vamos fazer uma pausa nos resumos diários e não vamos publicar artigos todos os dias. A newsletter deixa de ser enviada todas as semanas e seguirá sempre que tivermos um bom número de conteúdos relevantes para os leitores. E sim, o FUTURE BEHIND vai continuar a ter artigos, reportagens, entrevistas e análises, portanto vá passando por cá.

Esta não é uma decisão fácil de tomar, pois pode até passar uma mensagem errada, mas é a decisão que precisa de ser tomada.

Possivelmente já surgiu a questão na cabeça de algum leitor ‘então não podiam gerir o FUTURE BEHIND em part-time e assim não teriam tantas preocupações com a questão do negócio’? É uma boa pergunta e que tem duas respostas simples: à primeira vista pode não parecer, mas o FUTURE BEHIND já consome o tempo de um trabalho a tempo inteiro, mais o tempo de um part-time – é o preço de tentarmos entregar sempre um jornalismo de qualidade.

Por outro lado, a ideia sempre foi tornar a publicação num projeto rentável que pudesse gerar emprego para outras pessoas. Se isso não está a acontecer, então precisa de ser repensado.

A melhor forma de ficar a par dos novos artigos do FUTURE BEHIND é ativando as notificações do site e seguindo a publicação nas redes sociais Facebook, Twitter e Instagram.

Se quiser dar o seu feedback sobre o projeto, hoje ou noutro dia qualquer, sabe onde nos encontrar. Escreva-nos um comentário, envie-nos um email. Para responder aos leitores vamos sempre ter todo o tempo do mundo.

Sem mais artigos