O presidente da Nintendo, Tatsumi Kimishima, deu uma extensa entrevista à revista Time onde abordou uma grande variedade de temas. O executivo falou na importância da Nintendo criar experiências diferenciadores, de como é vital aproveitar o talento jovem, falou sobre o futuro da Nintendo 3DS que por agora ainda não tem uma versão sucessora em desenvolvimento e falou sobre realidade virtual.

Quando questionado se a versão de lançamento da Nintendo Switch tem poder suficiente para suportar experiências de realidade virtual, Tatsumi Kimishima foi bastante claro: “A resposta muito simples é sim”.




O presidente da Nintendo desenvolveu depois sobre o posicionamento da empresa relativamente à realidade virtual.

“Já o dissemos antes, e sinto que o temos dito bastante, mas estamos interessados e estamos a fazer investigação nesta área. A questão, claro, é ‘qual é a melhor forma de trazer a realidade virtual para os nossos consumidores como uma forma de entretenimento?’”.

“Não é apenas ‘Hey, olha! É realístico!’, mas qual é a melhor forma de usar esta tecnologia para trazer algo divertido até à nossa base de consumidores? Estamos definitivamente a olhar para isto”.

As declarações de Tatsumi Kimishima revelam que em caso de aposta no segmento da realidade virtual a tecnológica vai seguir a abordagem que tem caracterizado o seu desenvolvimento noutras plataformas, isto é, a aposta em experiências que dão destaque ao lado divertido da sua utilização.

A acontecer, a Nintendo Switch pode posicionar-se como um equipamento de realidade virtual dentro do segmento móvel, já que as especificações da consola não são suficientes para conseguir rivalizar com os dispositivos topo de gama do mercado, como os HTC Vive ou os Oculus Rift. A inclusão de dois comandos sem fios e com tecnologia de deteção de movimento, os Joy-Con, seriam uma vantagem clara sobre outros sistemas móveis de realidade virtual da atualidade.

Recorda-se que a Nintendo foi uma das primeiras empresas a apostar comercialmente no conceito de realidade virtual, tendo lançado o Virtual Boy em 1995.

Sem mais artigos