Enquanto muitos portugueses estão a gozar as suas merecidas férias, vão também já pensando naquela época que os obriga a fazer investimentos consideráveis: o regresso às aulas. Esta acaba por ser uma época igualmente importante para as tecnológicas, sobretudo as que têm presença na área dos computadores, pois representa um dos picos de procura do ano.

A Lenovo apresentou ontem o seu novo portfólio de produtos, alguns dos quais feitos a pensar justamente no regresso às aulas. Mas também apresentou máquinas mais robustas, mais poderosas e que podem suscitar o interesse de outros segmentos de consumidores. Porquê? Porque depois do regresso às aulas aproxima-se o final do ano, o trimestre que costuma ser mais forte em termos de vendas.

Siga o Future Behind: Facebook | Twitter | Instagram

A tecnológica apresentou de tudo um pouco: tablets, portáteis tradicionais, portáteis híbridos, portáteis convertíveis, monitores e até um all-in-one. Perante o vasto rol de equipamentos apresentados, decidimos reduzir a lista às novidades que nos parecem mais interessantes do ponto de vista do consumidor e na sua relação qualidade-preço.

Lenovo Tab 4 10 HD

Este é o modelo intermédio dos três apresentados ontem pela Lenovo, mas pode ser uma boa solução para estudantes sobretudo se conjugada com o Kit Produtividade, uma capa-teclado.

O equipamento tem um ecrã de 10 polegadas, aceitável para a produção de documentos ou apresentações. A resolução do ecrã fica-se pelo HD, uma característica que nos parece pouco ambiciosa tendo em conta o grande tamanho do tablet. Mas um ecrã Full HD teria um impacto no preço e o preço é justamente a arma deste Lenovo Tab 4 10 HD: 180 euros.

Lenovo Tab 4 10 HD

O valor está equilibrado tendo em conta os 2GB de memória RAM e os 16GB de armazenamento. O tablet tem ainda duas colunas frontais e vem equipado com Android 7.0, que permite a utilização de duas aplicações em simultâneo no ecrã do equipamento.

A capa-teclado custa mais 80 euros, querendo isto dizer que por 260 euros o utilizador leva consigo um equipamento que não sendo topo de gama, serve perfeitamente para as tarefas mais básicas de navegação na internet e produção de texto. Talvez fosse preferível um computador Windows para isto, mas neste nível de preço provavelmente não vai encontrar máquinas com grandes experiências de utilização.

O Android tem ainda a vantagem de disponibilizar um grande conjunto de aplicações de produtividade e também dedicadas ao ensino, pelo que pode ser uma boa ferramenta de trabalho para os jovens estudantes.

IdeaCentre AiO 520S

Lenovo e all-in-one não são dois conceitos que estejamos habituados a ver juntos na mesma frase. Isso não significa no entanto que a tecnológica chinesa não tenha propostas interessantes a apresentar nesta área.

Ambos os modelos que vão estar disponíveis do IdeaCentre AiO 520S apresentam uma relação qualidade-preço interessante. A nossa escolha recai no entanto na máquina que apresenta melhores especificações.

Ecrã Full HD de 23 polegadas, processador Intel Core i7-7500U de sétima geração, 16GB de memória RAM, 256GB de armazenamento em SSD e uma placa gráfica dedicada, ainda que de baixa gama, Nvidia GTX930A.

Lenovo AiO

O preço deste conjunto é de 1.300 euros, mais 300 euros que o outro modelo disponível – tem processador Intel Core i5, metade da memória RAM e uma gráfica integrada da Intel. Este é um nível de preço que já exige um investimento considerável, mas este parece ser um bom computador para ter em casa dedicado aos estudos.

Por isso é que escolhemos o modelo superior – tem especificações que lhe vão garantir melhor desempenho a médio e longo prazo. Esta pode, por exemplo, ser uma boa máquina para um estudante do 10º ao 12º ano ou para uma casa onde há mais do que um jovem a estudar. Pode também ser uma boa opção para determinados estudantes universitários, ainda que para um ambiente académico é aconselhável um portátil devido à sua maior flexibilidade.

Além das especificações, podemos dizer que o IdeaCentre AiO 520S tem um ecrã de boa qualidade e que se destaca pelas suas margens laterais quase inexistentes. A Lenovo esforçou-se ainda para criar uma máquina que fosse visualmente apelativa e integrou-lhe um sistema de som em toda a base do ecrã de 23 polegadas.

Lenovo Yoga 720 13 polegadas

Aqueles que procuram desempenho, mobilidade e um equipamento com uma estética conseguida têm no Yoga 720 de 13 polegadas uma opção a considerar. O preço de 1.500 euros não é de facto para todas as carteiras, mas também é verdade que há estudantes que têm necessidades mais específicas no que diz respeito à potência das suas máquinas.

Este Lenovo vem equipado com um processador Intel Core i7 de sétima geração, ecrã Full HD, 8GB de memória RAM, 512GB de armazenamento em SSD e uma placa gráfica Nvidia GTX1050. Mesmo não sendo uma super-máquina a nível gráfico, terá certamente desempenho suficiente para a esmagadora maioria das tarefas académicas.

Lenovo Yoga 720

Tal como o nome indica, este portátil pertence à família Yoga, querendo isto dizer que o ecrã consegue rodar sobre si próprio, podendo inclusive o computador transformar-se num tablet de grandes proporções.

De salientar que este computador tem suporte para Active Pen, um estilete eletrónico de grande precisão que vai servir utilizações ainda mais específicas. Mas ao contrário do que acontece noutros equipamentos de outras marcas, a Lenovo inclui a Active Pen de origem.

Disponibilidade

Os novos tablets da Lenovo já estão disponíveis a partir de hoje nos retalhistas e os computadores estão disponíveis apenas em modelo de pré-venda – a chegada de todas as novidades da Lenovo acontece no dia 10 de agosto.