A Nintendo mostrou hoje novas imagens do próximo grande título da Wii U e um dos primeiros jogos confirmados para a sua próxima consola, a Nintendo NX. O mais recente jogo da saga The Legend of Zelda recebeu a denominação de Breath of the Wild. Olhando para o trailer e para os minutos de jogabilidade mostrados no evento Tree House, não é difícil perceber a escolha do nome.

Neste novo jogo voltamos a assumir o controlo de Link, mas desta vez a aventura começa sem qualquer informação. Acordamos de um sono profundo e num lugar misterioso, sombrio e com alguns elementos que mais fazem lembrar símbolos alienígenas.

Nos primeiros momentos de jogo é-nos dada uma placa, chamada de Sheikah Slate, que servirá como chave para muitas das portas do mundo de Hyrule e vai também servir como mapa.

O mundo de jogo de The Legend of Zelda é gigante, como foi possível ver pelas imagens mostradas posteriormente à revelação do trailer. O título foi desenvolvido em modelo de mundo aberto querendo isto dizer que tudo o que é visto no cenário pode ser alcançado.

Esta versão moderna de Link permite que a personagem salte, trepe montanhas e até consiga domesticar cavalos.

the-legend-of-zelda-breath-of-the-wild

A ligação com a natureza e com o mundo de Hyrule parecem ser uma constante. O objetivo é que o jogador, que tem pouco ou nenhum conhecimento do que se está a passar, vá evoluindo aos poucos pelas planícies e descobrindo, por exemplo, ruínas com guardiões petrificados. A história, essa, vai desenrolar-se de forma gradual e ao ritmo que o jogador escolher.

Esta nova versão de Hyrule é também ela muito mecânica e biológica. Se o Link encontrar um machado pode cortar uma árvore. É possível pegar em galhos das árvores, acendê-los em fogueiras e incendiar a vegetação. É possível assar maçãs e carne. Basicamente é preciso aproveitar os recursos que o mundo nos dá para conseguirmos progredir na aventura.

Se até aqui o artigo pode parecer desinteressante pois não há qualquer indicação sobre qual o grande vilão, o que está a tramar e qual a nossa missão, isso é porque a Nintendo assim o escolheu. A tecnológica japonesa vai revelar ao longo dos próximos meses outras vertentes do jogo, sendo que a demonstração feita na E3 2016 teve como objetivo mostrar o mundo e as interações que se podem ter com ele.