Pecaminosa

Pecaminosa – A Pixel Noir Game – Análise

Quem é que adivinharia há duas décadas que o pixel art seria tendência no futuro, e que traria um estilo visual moderno, bonito e totalmente acessível a todos os estúdios de desenvolvimento de videojogos? Tal como o estilo cel shading o pixel art é também um estilo visual que vem conseguindo resistir ao teste do tempo, aguentando-se com o passar dos anos, mantendo-se rejuvenescido e visualmente atraente, onde usualmente se tem vindo a destacar no género de plataformas em 2D.

Segue o Future Behind: Facebook | Twitter | Instagram

Pecaminosa – A Pixel Noir Game, de produção nacional, é um desses exemplos, onde de forma inteligente acaba por tirar partido de um estilo visual que se tem destacado no período actual, sem que à primeira vista demonstre um orçamento inferior ao que o mercado geralmente vai oferecendo para jogos do estilo de ação com elementos de RPG. Pecaminosa – A Pixel Noir Game, que decorre na conturbada cidade de Pecaminosa, uma cidade entre os Estados Unidos da América e o México, dominada pela escuridão do crime oculto e pela melancolia das ruas vazias e sujas, conta a história de John Souza, um antigo detective que se vê perto da decadência, que de forma inesperada recebe a visita de um fantasma, que lhe pede a cabeça de alguns criminosos, para que enfim, repousar em paz.

.

Em traços gerais, Pecaminosa tem uma narrativa quase linear, sem grandes surpresas na forma como se vai desenvolvendo. As personagens que vão surgindo pelo caminho nem sempre apresentam uma conversa interessante, à expecção das figuras com ligação à história.

Com mapas de tamanho consideráveis, e com uma velocidade de locomoção um pouco lenta, a tarefa do jogador passa essencialmente por comandar John Souza, protagonista do jogo, em busca de pessoas, e pouco mais do que isso. Ocasionalmente vão surgindo combates em determinados pontos dos mapas, mas a monotonia sente-se por vezes em demasia, ainda que o ambiente que toda a atmosfera do jogo oferece, encaixa bastante bem. Para alimentar a busca, dando corpo à componente de RPG, existe a possibilidade de se jogar cartas, mais propriamente Blackjack. É especialmente nestas sessões de minijogo que o jogador poderá acumular dinheiro, para futuramente comprar utensílios de cura, ou equipamentos extra que aumentam consideravelmente a força da personagem.

Segue o Future Behind: Facebook | Twitter | Instagram

Pecaminosa tem uma jogabilidade regular e acessível que em pouco tempo pode ser dominada, ainda que por vezes se sinta uma pequena latência nos controlos, nomeadamente na selecção das respostas dos diálogos e na navegação dos menus. O sistema de evolução do protagonista é baseado num sistema de equilíbrio muito comum em RPGs de ação, onde a personagem vai acumulando pontos de vida e poderá gastá-los num sistema de evolução que possui quatro habilidades: sorte, inteligência, força e resistência.

A soma de experiência embora seja praticamente ligada com o desenrolar da história, o impacto das escolhas no sistema de evolução designado de L.I.F.E. vai-se fazendo sentir, dando uma sensação clara nas habilidades que foram sendo melhoradas. O combate embora seja simples, onde podem ser usados os punhos ou armas de fogo, a forma como algumas batalhas se iniciam não permitem que o jogador tenha tempo de se esquivar de alguns ataques, o que provoca algumas vezes uma sensação de claro desfavorecimento desnecessário.

Pecaminosa, uma cidade de ambiente melancólico

Visualmente Pecaminosa é um jogo simples e bem feito. O ambiente melancólico, obscuro e vagaroso, acompanhado com uma banda sonora basicamente de músicas de estilo de jazz, são propostas que encaixam de uma forma fantástica, mesmo que nem sempre seja prazeroso explorar todas as áreas do mapa, mas o ambiente que é criado nas ruas e em sítios fechados, é bastante bom. Ainda a respeito do som, por vezes existem algumas variações no volume da sonoridade, que geralmente acontecem em encontros de batalhas aleatórias, o que dá uma sensação estranha de conflito na mistura. Apesar disso, foram raras as situações onde esse problema apareceu.

patreon

Considerações Finais

Pecaminosa – A Pixel Noir Game é um jogo que tira partido da pixel art como referência atual para jogos de menor orçamento e que acaba por se traduzir num simples RPG de ação. O ambiente introduzido, com um visual muito bem retratado e uma banda sonora de grande qualidade, fazem uma combinação perfeita, ainda que a história seja bastante linear e a forma como o progresso é feito nem sempre seja diversificado, e totalmente encorajador para sair da linha invisível assinalada.

nota 3
Clica na imagem para mais informação sobre as nossas classificações

+ Ambiente melancólico produzido
+ Banda sonora de alto gabarito
+ Combate simples e eficaz

– Combate começa, por vezes, de forma inesperada
– Um mapa amplo com locomoção vagarosa

Segue o Future Behind: Facebook | Twitter | Instagram

N.R.: A análise a Pecaminosa – A Pixel Noir Game, foi realizada numa Nintendo Switch com acesso a uma cópia do jogo, gentilmente disponibilizada pela Evolve PR.