A Sony tem os PlayStation VR e a Microsoft já confirmou que a sua próxima consola, o Project Scorpio, vai suportar experiências de realidade virtual. Não é por isso de estranhar que uma das perguntas que a Nintendo mais recebeu durante o lançamento da Switch foi sobre o potencial da consola no segmento da realidade virtual.

O presidente da Nintendo, Tatsumi Kimishima, disse que a Nintendo Switch tem poder suficiente para suportar experiências VR. “Já o dissemos antes, e sinto que o temos dito bastante, mas estamos interessados e estamos a fazer investigação nesta área. A questão, claro, é ‘Qual é a melhor forma de trazer a realidade virtual para os nossos consumidores como uma forma de entretenimento?’”, acrescentou Kimishima numa entrevista com a Time.

Enquanto a Nintendo não revela a resposta a esta pergunta, há quem o tenha feito pela empresa. O designer francês Antoine Beynel, vencedor de vários prémios pelo desenho de equipamentos de eletrónica, publicou no seu perfil na rede social Behance uma proposta de design de uns óculos de realidade virtual para a Nintendo Switch.

Nintendo Switch VR

Conceito da Nintendo Switch em modo realidade virtual. #Crédito: Antoine Beynel / Behance

As propostas de design de Antoine Beynel foram publicadas no dia 2 de fevereiro, ainda antes do lançamento da Nintendo Switch, mas o trabalho do designer voltou a ser destacado pela publicação Upload VR.

O conceito do criador francês é muito simples: a Nintendo Switch em modo tablet seria usada como o ecrã principal dos óculos de realidade virtual, com o periférico a aproveitar os encaixes laterais, normalmente ocupados pelos Joy-Con, para fixar a Switch. Já os Joy-Con, como são comandos sem fios e com capacidade para reconhecer o movimento dos utilizadores, seriam os controladores ‘naturais’ da Switch em modo VR.

Ainda que conceptualmente a Nintendo Switch esteja talhada para experiências de realidade virtual, a verdade é que a consola também apresenta alguns aspetos negativos: o peso próximo às 300 gramas, apenas da consola, obrigaria à criação de uns óculos que tivessem um bom sistema de contrapeso; o uso de um ecrã HD dificilmente permitiria experiências de realidade virtual muito detalhadas.

Pode ver aqui as restantes imagens do trabalho desenvolvido por Antoine Beynel.