Ratchet & Clank: Uma Dimensão à Parte

Ratchet & Clank: Uma Dimensão à Parte – Análise

Ratchet está de volta às consolas, depois de ter aparecido pela última vez em 2016 para a PlayStation 4 naquele que foi um re-imaginar do primeiro jogo da série lançado em 2002, na altura para a PlayStation 2. Em 2021 é altura da Insomniac Games nos trazer Ratchet & Clank: Uma Dimensão à Parte em exclusivo para a consola PlayStation 5.

Segue o Future Behind: Facebook | Twitter | Instagram

Em Ratchet & Clank: Uma Dimensão à Parte o nosso herói será, durante a sua aventura, acompanhado não só por Clank, mas também por outras personagens. Entre elas Rivet, uma Lombax pronta para a ação, tal como o nosso, bem conhecido, Ratchet. Depois de Marvel’s Spider-Man, será que a Insomniac Games consegue voltar a fazer magia e trazer um jogo capaz de nos agarrar do início ao fim?

.

Ratchet & Clank: Uma Dimensão à Parte apresenta-se, desde o primeiro momento, como sendo muito mais que um jogo de plataformas. Chega munido de armas para ser um shooter interessante (não, não estamos a comparar a FPSs), com puzzles que complicam à medida que vamos avançando na nossa aventura e uma narrativa que nos faz ter todo o tipo de emoções, desde momentos mais melancólicos, a partes que nos fazem sorrir ou até rir à gargalhada. Tudo isto, sempre de olhos bem abertos, pois quando os inimigos aparecem fazem-no em bom número e com uma tremenda vontade de nos mandar de volta para a dimensão de onde viemos.

Ratchet & Clank: Um Jogo à Parte

Ratchet chega para conquistar todos os jogadores PlayStation 5, sejam fãs de jogos de plataformas, de shooters cheios de ação ou de puzzles. A Insomniac Games conseguiu, neste Ratchet & Clank: Uma Dimensão à Parte, levar a franquia até um patamar superior, transformando-a na forma como se apresenta aos fãs, mas apenas o suficiente para agarrar novos jogadores sem deixar fugir os que já vêm de gerações anteriores.

Segue o Future Behind: Facebook | Twitter | Instagram

A franquia subiu até um patamar superior, como ainda agora referimos, não só por causa dos 60fps, dos tempos de loading super rápidos, da narrativa de qualidade ou por causa do Ray Tracing. A franquia subiu até esse patamar por causa de tudo isto e da forma como cada um destes ingredientes foram usados e colocados lado a lado para conseguir, no fim, apresentar uma receita a roçar a perfeição. Daquelas de jogar e chorar por mais.

Ratchet & Clank: Uma Dimensão à Parte

Combate caótico à velocidade da luz

Depois de uma pequena introdução às técnicas de ataque e defesa presentes em Ratchet & Clank: Uma Dimensão à Parte, somos levamos a começar a nossa aventura onde o objetivo principal será sempre restaurar a normalidade e defender todas as dimensões dos ataques de Nefarious e seus lacaios, entre outros inimigos que vamos encontrando, alguns deles que até temos pena de derrotar, de tão engraçados que conseguem ser. Moi cheri, Rivét.

Ratchet & Clank começam a sua aventura com poucas armas e com poucos inimigos de cada vez, mas à medida que vamos avançando e explorando cada um dos locais que temos para visitar no decorrer da nossa aventura somos levamos a adquirir mais armas, a evoluir as que já temos e ainda a combater com cada vez mais inimigos e bosses cada vez mais fortes.

Segue o Future Behind: Facebook | Twitter | Instagram

Isto demonstra que o level design de Ratchet & Clank: Uma Dimensão à Parte foi pensado ao pormenor e consegue dar ao jogadores um sentido de progressão que é muito bem vindo em qualquer tipo de jogo. Conseguimos perceber, sem problema algum, que estamos cada vez mais dentro da aventura, cada vez mais próximos de atingir o objetivo final.

Como em jogos anteriores da franquia, à medida que vamos aniquilando inimigos, vamos conseguindo peças que depois conseguimos trocar por armas ou até outros upgrades para a nossa personagem. À entrada de cada mapa, planeta, ou dimensão, temos sempre prazer de encontrar a amável vendedora de armas e upgrades, sempre pronta para ajudar a escolher a arma certa.

Antes de adquirir cada arma podemos consultar um pequeno video que demonstra a forma como a arma se comporta em ação, o que acaba por ser uma mais-valia pois durante todo o jogo é perceptível o facto de diferentes armas terem melhores ou piores resultados tendo em conta o tipo de inimigo que temos à nossa frente.

Os upgrades que podemos fazer às nossas armas são importantes. Bem sabemos que alguns jogos de ação que apresentam este tipo de upgrades acabam por o fazer quase que “para lá estar”, sem grande utilidade ou sem apresentar grande diferença entre níveis de upgrade. Não é o caso de Ratchet & Clank: Uma Dimensão à Parte onde fazer o upgrade às armas é a diferença entre acabar com uma onda de inimigos com 100 balas ou precisar de 500 para o mesmo número de atacantes. E cuidado, porque algo que sentimos foi mesmo a escassez de balas durante os primeiros momentos desta nova aventura, enquanto os tais upgrades ainda não tinham sido feitos.

Um jogo de plataformas com cada vez mais ação, esta nova dimensão leva-nos a jogar também com Rivet que, tirando um ou outro pormenor, em nada é diferente da jogabilidade com Ratchet. Mas agora, o ponto alto do combate, a velocidade a que acontece:

É incrível. Simplesmente incrível. Inimigos a aparecerem de todo o lado, o ecrã cheio de raios de luz, balas e materiais que se vão partindo e explodindo à nossa volta e nós, seja como Ratchet ou Rivet, conseguimos andar naquele espaço crivado de inimigos, saltar entre rifts (pequenos rasgos espaciais que nos permitem saltar de uma espaço para o outro de forma instantânea) sem um único soluço da consola e sempre com uma fluidez incrivel que torna cada um dos combates numa experiência que não queremos que acabe de tão satisfatória que é.

Segue o Future Behind: Facebook | Twitter | Instagram

Em Ratchet & Clank: Uma Dimensão à Parte é possível saltar entre de um espaço para o outro, ou mesmo entre dimensões, de forma instantânea. O saltar entre dimensões é o mais surpreendente, dado que o fazemos sem qualquer tipo de loading (perceptível ao cérebro Humano). Acontece, literalmente, de um momento para o outro. Do nada estamos noutra dimensão, com novas cores, novos inimigos e que se apresenta visual e estruturalmente de uma forma completamente diferente.

Tudo isto, desde o saltar entre dimensões, ao combate super rápido ou até a fluidez presente em todo o jogo acontece devido à forma como a Insomniac Games conseguiu aproveitar todos os pedaços de hardware que compõem a PlayStation 5.

Ratchet & Clank: Uma Dimensão à Parte

Visão, audição e tacto

Sim, são os três sentidos que vamos usar enquanto jogamos Ratchet & Clank: Uma Dimensão à Parte. Até aqui tudo normal, o que é tudo menos normal é a forma como a Insomniac nos faz usar cada um destes sentidos durante todas as horas que passamos a jogar o seu novo título.

Visão. Os diferentes mundos e dimensões que vamos explorando apresentam-se sempre de formas bem distintas, com inimigos, paisagens e cores bem diferentes fazendo-nos viajar lado a lado com os heróis deste novo jogo e ajudando a que consigamos estar imersos na história que nos querem contar. No entanto, isto é apenas o começo. Ignorando as cutscenes estupidamente bem conseguidas, que acabam por ter mais qualidade que o próprio filme de animação da série, somos transportados para momentos de jogabilidade cheios de ação, mas também cheios de cor em ambientes que variam entre zonas repletas de luz e vida a zonas mais sombrias onde cada passo, ou corrida, é apenas mais um momento onde esperamos encontrar mais inimigos e saltar de volta à ação.

Segue o Future Behind: Facebook | Twitter | Instagram

Também nas batalhas os efeitos visuais apresentados por cada uma das armas são uma mais valia, onde conseguimos perceber a forma como cada arma afeta os inimigos que temos à nossa frente. Não há repetição. A cada arma, a cada inimigo, vamos encontrar ações e reações diferentes. É através desta observação dos movimentos dos inimigos e do comportamento da armas que conseguimos escolher a melhor forma para ultrapassar cada uma das batalhas.

Audição. Mesmo sem utilizar o headset da PlayStation 5, e passar parte do jogo usando a soundbar presente no Phillips Momentum 558M1RY, o trabalho feito pelo estúdio usa de forma bastante competente a pequena coluna do DualSense, ajudando a que todos os jogadores que decidam jogar sem headset tenham um bom nível de imersão.

Mudar de arma, disparar, partir caixas, interagir com qualquer objeto há nossa volta: é rara a ação que não faz com que o DualSense imita algum tipo de som. Embora seja algo que já existia no DualShock 4 nunca tinha sido feito de forma tão natural, tão imersiva. Juntamos a visão à audição e temos dois sentidos que são explorados de forma a estarmos, verdadeiramente, numa dimensão à parte.

Segue o Future Behind: Facebook | Twitter | Instagram

Tacto. DualSense. É preciso dizer mais alguma coisa? Ratchet & Clank: Uma Dimensão à Parte é dos jogos na PlayStation 5 que melhor e mais usa as funcionalidades do comando. Desde triggers que se adaptam a cada uma das armas até ao haptic feedback que nos coloca nas mãos a sensação de cada um dos tipos de solo que pisamos, que nos traz até aos dedos o stress de cada batalha e que nos faz tremer de nervosismo a cada boss que nos aparece à frente. Se Ratchet é a estrela maior da franquia, o DualSense (e a forma como é usado) tem que ser, obrigatoriamente, o melhor ator secundário.

Visão, audição e tacto. Três sentidos explorados a 100% durante este novo Ratchet & Clank e que nos fazem entrar por inteiro dentro do mundo de Ratchet.

patreon

Ratchet & Clank: Uma Dimensão à Parte é sem dúvida uma aventura à parte e o melhor exclusivo PlayStation 5 até à data. A forma como usa todas as características da consola e dos seu comando, ao mesmo tempo que nos entrega uma aventura de topo num jogo tecnicamente imaculado, faz do novo título da Insomniac Games o melhor Ratchet em qualquer dimensão, e um dos melhores, se não o melhor, jogo do estúdio até à data.

Fãs de Sunset Overdrive, desculpem.

Segue o Future Behind: Facebook | Twitter | Instagram

Importa ainda referir que Ratchet & Clank: Uma Dimensão à Parte chega no dia 11 de junho, em exclusivo à PlayStation 5 e totalmente em Português. Para além disto tem ainda disponível um modo com Ray Tracing a correr a 60fps.

nota 5 recomendado
Clica na imagem para mais informação sobre as nossas classificações

+ Tecnicamente imaculado
+ Uso perfeito de todas as características da PlayStation 5
+ Ação do primeiro ao ultimo minuto
+ Capaz de prender jogadores dos 8 aos 80
+ Level design de topo

– Escassez de balas, ou a rapidez com que as gastamos, nos momentos iniciais, pode ser frustrante

Segue o Future Behind: Facebook | Twitter | Instagram

N.R.: A análise a Ratchet & Clank: Uma Dimensão à Parte foi realizada numa PlayStation 5 com acesso a uma cópia do jogo gentilmente cedida pela PlayStation Portugal.