JTtQvQR99q0

Se pensava que a edição de 2017 do Consumer Electronic Show estava a ser pródiga em gadgets completamente extravagantes, a Razer acabou de elevar ainda mais a fasquia. A tecnológica apresentou um protótipo funcional de um computador portátil que tem três ecrãs.

O Project Valerie, como é apelidado, é na prática um Razer Blade Pro, mas que permite ao utilizador deslizar mais dois ecrãs para as laterais. O objetivo é permitir não só uma maior imersão nos momentos de jogabilidade, mas também criar uma ferramenta que pode ser vantajosa para os jogadores profissionais.




Se o simples facto de ter três ecrãs já seria suficiente para colocar o Project Valerie entre os gadgets mais ímpares do CES, a Razer não se poupou a luxos e todos os três painéis têm 17,3 polegadas e uma resolução de 3.840×2.160 píxeis, numa resolução total combinada de 11.520×2.160 píxeis.

Para garantir que todos os videojogos e programas podem tirar partido dos três ecrãs, a Razer inclui no portátil o seu software Surround View, que na prática permite pegar numa imagem e dividi-la pelo número de monitores que estão ligados a um determinado computador.

Os ecrãs ‘externos’ têm um sistema automático de posicionamento, não sendo necessário que o utilizador mova por conta própria os ecrãs. Os dois ecrã laterais têm ainda um sistema de iluminação ambiente na parte inferior que torna mais amigável a utilização para os olhos, sobretudo quando está a jogar à noite.

Os três ecrãs usam a mesma fonte de alimentação, um elemento que acaba por ser positivo, mas que certamente terá um forte impacto na autonomia do equipamento – sobre este tema a Razer não divulgou ainda quaisquer valores.

Além da autonomia, os três ecrãs e toda a estrutura necessária para garantir o setup têm um impacto direto no peso do equipamento – 5,44 quilogramas – e também na sua espessura – 3,8 centímetros.

A Razer não revelou qual o processador que vai incluir no Project Valerie quando este estiver disponível para compra, mas já é sabido que vem equipado com uma Nvidia GeForce GTX 1080, a placa gráfica mais potente da atualidade. Significa isto que o Project Valerie vai suportar os dois equipamentos de realidade virtual topo de gama, os Oculus Rift e os HTC Vive.

Ainda não é conhecido o possível preço do novo computador portátil da Razer, mas sabendo que o Razer Blade Pro custa 3.500 dólares, então é seguro assumir que o valor deverá ser muito superior. Mas superior o suficiente para bater os dez mil euros do Acer Predator 21 X?

CES 2017 FUTURE BEHIND BANNER

Sem mais artigos