Finalmente vem aí alguma competição no segmento dos processadores topo de gama. Num mundo que é claramente dominado pelos Core i7 da Intel, a AMD decidiu dar luta à rival. Testes de desempenho à parte – e que a AMD diz serem favoráveis aos seus chips -, o grande valor da linha Ryzen está justamente no preço. O mais potente dos Ryzen, o 1800X, vai custar 500 dólares. Já o topo de gama da Intel, o Core  i7-6900K, pode custar perto de mil dólares. É uma diferença significativa e que certamente vai colocar a cabeça de muitos gamers ‘à roda’. A Intel ainda tem a seu favor uma longa aliança com todos os principais fabricantes de computadores. Mas no mercado dos computadores desktop, no qual os utilizadores montam muitas vezes as suas próprias máquinas, a AMD pode começar a impôr o seu nome.

Boa quinta-feira.

AMD aposta nos processadores topo de gama com a linha Ryzen: Quando pensa em processadores topo de gama é provável que pense nos Core i7 da Intel pela sua posição dominante no mercado. Mas agora a AMD quer reverter um pouco essa situação com o lançamento dos Ryzen, uma linha de processadores topo de gama. Equipados com oito núcleos de processamento e 16 threads, o maior interesse dos chips 1700, 1700X e 1800X é o preço – podem custar menos de metade dos seus ‘equivalentes’ da Intel.
Fonte: ArsTechnica




Tesla considera criar mais três Gigafactory: Até ao final de 2017 a marca norte-americana vai apresentar as suas localizações para pelo menos mais duas fábricas de produção, tendo sido deixada a possibilidade de poder haver um terceiro investimento neste sentido. Atualmente a Tesla já tem uma Gigafactory operacional e está a desenvolver outra com a Panasonic. Uma das novas Gigafactory será na Europa, estando Portugal a perfilar-se como uma das possíveis localizações para este empreendimento.
Fonte: The Verge

Fitbit pagou 23 milhões de dólares pela Pebble: O valor foi revelado durante o encontro com investidores e analistas a propósito dos resultados do último trimestre de 2016. Os 23 milhões de dólares acabam por ser um valor consideravelmente inferior aos 34 milhões de dólares que eram dados como ‘mínimos’ para a concretização do negócio. Além dos valores do negócio, a Fitbit revelou ter 23,2 milhões de utilizadores e espera que o número cresça ao longo de 2017.
Fonte: TechCrunch

Próximo topo de gama da Samsung pode ter ecrã de 6,2 polegadas: A Samsung foi pioneira na aposta em ecrãs de grande dimensão – criou o Note com ecrã de cinco polegadas quando a tendência era de ecrãs com 3,5 polegadas. Já várias tecnológicas tentaram tornar ‘mainstream’ os ecrãs acima das seis polegadas e desta vez é a Samsung quem vai tentar fazê-lo. O Samsung Galaxy S8+ deverá ter um ecrã de 6,2 polegadas QuadHD.
Fonte: Ev Leaks (via Droid-Life)




Instagram agora suporta álbuns de fotografias e vídeos: Agora pode publicar até dez conteúdos multimédia de uma só vez no Instagram. Estas publicações são integradas num álbum que no feed dos utilizadores ganha o aspeto de um carrossel de conteúdos. A funcionalidade estava a ser testada há algumas semanas, estando já disponível para os mais de 600 milhões de utilizadores da plataforma.
Fonte: Wired

NASA descobre novo sistema de planetas que podem albergar vida: Fica a 40 anos-luz do nosso Sistema Solar e tem sete planetas sensivelmente com o tamanho da Terra. Três desses planetas estão mesmo dentro da chamada ‘zona habitável’, querendo isto dizer que podem ter oceanos e provavelmente condições para albergar vida tal como a conhecemos. Este sistema é entusiasmante pois a sua estrela principal, a Trappist-1, é uma anã de temperaturas baixas.
Fonte: Nature

Sem mais artigos