A Apple foi confrontada com a questão e não a negou. É verdade que também não assentiu as acusações, mas as declarações neutras da empresa deixam margem para várias interpretações. A marca da maçã usou componentes diferentes na construção do iPhone 7, componentes esses que têm capacidades de desempenho distintas. Em causa está o módulo de ligação à internet. A melhor forma de entender o caso é esta: alguns iPhone 7 podiam ter capacidade para fazer downloads em velocidades próximas aos 600 Mbps, mas devido a uma alegada limitação imposta pela Apple, os dispositivos atingem velocidades consideravelmente inferiores. Por um lado é bom ver a Apple a tentar fazer com que todos os utilizadores tenham a mesma experiência de utilização. Mas por outro, a confiança da empresa pode sair beliscada pois quando alguém compra um dispositivo compra o direito de poder usá-lo na plenitude das suas capacidades – não cabe à marca decidir quais os limites da sua utilização.

Bom fim de semana.

Novo grupo pretende fazer crescer as smart cities em Portugal: Multinacionais, startups, municípios, universidades, incubadoras e associações vão constituir o Cluster Smart Cities Portugal. Por agora serão 50 as entidades que vão tentar afirmar Portugal como um país de cidades inteligentes, sobretudo como um lugar favorável para o teste de tecnologias emergentes. O novo organismo deverá ser oficializado nas próximas semanas e será diferente dos outros dois grupos que já existem em Portugal dedicados ao tema das smart cities.
Fonte: Público




Apple estuda a possibilidade de produzir o iPhone nos EUA: De acordo com fontes anónimas da Foxconn, a Apple terá perguntado aos seus dois principais parceiros de fabrico – Foxconn e Pegatron – sobre a possibilidade de o iPhone ser produzido nos EUA. A notícia diz que a Foxconn está aberta a esse cenário, enquanto a Pegatron já terá descartado a proposta devido aos elevados custos de produção locais.
Fonte: Nikkei

Apple pode estar a limitar velocidade de download de alguns iPhone 7: Investigadores da empresa Twin Prime descobriram que a Apple usou dois modems diferentes na produção do iPhone 7. Alguns modelos têm um módulo da Qualcomm, capaz de atingir velocidades de download de 600 Mbps. Outros usam um módulo da Intel capaz de atingir os 450 Mbps. Mas para evitar uma discrepância nas experiências de utilização, a Apple estará a limitar as velocidades de acesso dos iPhone 7 que têm o modem da Qualcomm, não permitindo que os seus utilizadores tirem proveito da real capacidade do equipamento. A Apple defende que não há diferença notória no desempenho entre os modelos.
Fonte: Bloomberg

Vídeos Ultra HD vão chegar à Google Play: A loja de conteúdos do sistema operativo Android vai ao que tudo indica ter vídeos Ultra HD muito em breve. A opção de aluguer nesta resolução já começou a aparecer a alguns utilizadores nos EUA, apesar de ainda não estar totalmente funcional. A existência de conteúdos UHD na Play Store faz sentido pois a Google lançou recentemente o Chromecast Ultra, que suporta justamente vídeos 4K.
Fonte: The Next Web

Intel pode desistir do segmento dos wearables: A empresa estará a preparar o despedimento de um grande número de trabalhadores da divisão de wearables e em última instância a tecnológica pode mesmo deixar cair por completo este segmento. Caso se venham a confirmar os rumores, a aventura da Intel na área dos dispositivos ‘vestíveis’ durou pouco tempo – teve início em 2013 – e quase não teve impacto no mercado de consumo.
Fonte: TechCrunch