No ano passado a Lei de Moore foi declarada como ‘morta’, mas talvez esses relatos tenham sido precipitados. A Lei de Moore diz que cada ano que passa o número de transístores num processador duplica, fruto da evolução tecnológica. Nos últimos anos tem sido mais difícil manter este ritmo de evolução, o que levou vários especialistas a declararem este pensamento como desatualizado. Sim, o ritmo de evolução pode não ser anual, mas a IBM mostrou que pode não estar assim tão desatualizada. Apenas dois anos após ter mostrado uma arquitetura de processadores desenvolvidos em 7 nanómetros, agora a tecnológica mostrou como pode ser possível criar chips de cinco nanómetros. Na prática isto significa processadores 40% mais potentes e 75% mais eficientes.




Apple terá testado remoção das aplicações de 32-bits na App Store: A tecnológica já tinha alertado os programadores de que as aplicações em 32-bits tinham os dias contados. Este fim de semana as apps desenvolvidas em 32-bits desapareceram da App Store durante várias horas, o que levou a pensar que um processo de limpeza já estivesse em curso. As aplicações já estão novamente disponíveis, mas especula-se que este terá sido um teste para uma alteração que a Apple vai tornar efetiva em breve.
Fonte: TouchArcade

MIT desenvolve tatuagem que também é um biossensor: Atualmente as tatuagens têm acima de tudo objetivos estéticos e sentimentais, mas no futuro as razões para termos tatuagens pode aumentar exponencialmente. Investigadores do MIT desenvolveram o projeto Dermal Abyss, uma tinta que é ao mesmo tempo um biossensor. Esta tinta muda de cor perante as mudanças orgânicas que existem na pele do utilizador. Um caso de aplicação: uma pessoa diabética poderá usar a tatuagem para controlar os níveis de insulina no sangue.
Fonte: Motherboard

Primeira-ministra britânica pede maior regulação para a internet: O Reino Unido tem vivido dias difíceis resultantes de ataques terroristas. No rescaldo do mais recente ataque, que aconteceu este fim de semana, Theresa May falou sobre a necessidade de os terroristas não terem espaços seguros na internet. A primeira-ministra britânica considera que serão necessárias mais regras, internas e internacionais, para responder de forma eficaz a estas ameaças crescentes. O discurso levantou de imediato algumas preocupações sobre os níveis de privacidade e liberdade na internet.
Fonte: The Verge

Palmer Luckey estará a desenvolver tecnologia para controlo fronteiriço: O presidente dos EUA disse que queria construir um muro para controlar o fluxo de entradas e saídas com o México. E se o muro não for físico, mas virtual? O cofundador da Oculus, Palmer Luckey, foi recentemente afastado do Facebook, mas já terá uma nova empresa. Luckey está alegadamente a desenvolver uma tecnologia de reconhecimento de imagem que poderia funcionar em ambientes de controlo fronteiriço e também em zonas restritas, como bases militares. O jovem empreendedor já terá tido um encontro com um representante do presidente dos EUA.
Fonte: The New York Times

IBM desenvolve método para criar processadores de cinco nanómetros: No que diz respeito à área dos processadores, menos é mais. As tecnológicas estão constantemente à procura de novos processos de fabrico e de novos materiais que lhes permita criar processadores mais potentes ao mesmo tempo que reduzem o seu tamanho. A IBM mostrou ser possível criar processadores fabricados numa arquitetura de cinco nanómetros – um chip do tamanho de uma unha pode até 30 mil milhões de transístores. A investigação foi feita em parceria com a Samsung e a Globalfoundries.
Fonte: The Wired




Arranca hoje a conferência mundial de programadores da Apple: Logo à tarde, a partir das 18 horas em Lisboa, os principais executivos da Apple vão subir a palco para mostrar quais são as próximas novidades da empresa. Ao contrário de outros anos, em que o evento é acima de tudo focado no iOS e no macOS, este ano espera-se também uma forte aposta em hardware. A Apple deverá revelar novos iPad, uma coluna inteligente e pode também começar a delinear os seus planos para o segmento da realidade aumentada.
Fonte: Ars Technica

Neste dia, no ano passado, foi assimGoogle investiga os perigos da inteligência artificial e os franceses combatem sexismo nos videojogos

Sem mais artigos