O filme Minority Report é um dos nomes incontornáveis dentro do género de ficção científica. Não só pelo cenário distópico-utópico, dependendo das interpretações, mas porque lá no fundo todos gostavam de ver implementado um sistema como o do filme, ao mesmo tempo que o temem. Na prática existe um sistema através do qual é possível prender uma pessoa antes de este cometer um crime. Agora o empreendedor Jack Ma quer fazer algo parecido na China. Usando os dados gerados pelos utilizadores em diferentes plataformas, a ideia seria construir um sistema capaz de detetar possíveis crimes antes do tempo. Jack Ma deu o exemplo de alguém que compra uma lista suspeita de itens num mercado online. Mas a grande questão que neste momento todos colocam é: quais seriam os limites de um sistema do género?

Boa terça-feira.

Uber expande-se na área metropolitana de Lisboa: Os serviços da tecnológica norte-americana agora também estão disponíveis em Almada, Amadora, Cascais, Loures, Odivelas, Oeiras, Sintra e noutros centros urbanos da Área Metropolitana de Lisboa, informa a empresa em comunicado. Além de ser um sinal de expansão do serviço em Portugal, é também um sinal do crescimento orgânico que a empresa tem sentido.
Fonte: Uber




Google estará a desenvolver novo equipamento de realidade virtual: O rumor não é novo, mas nem a chegada iminente dos óculos Daydream View parecem deitar por terra a ideia de que a Google está a desenvolver um outro equipamento de realidade virtual. Mas este ‘outro’ dispositivo é diferente: ao que tudo indica será capaz de reconhecer o posicionamento dos olhos do utilizador, terá algoritmos para mapear o mundo exterior e será uma fusão de realidade virtual com realidade aumentada.
Fonte: Engadget

Jack Ma sugere usar big data para prevenção de crimes: Será ficção? Talvez não por muito mais tempo. O fundador e CEO da Alibaba, uma das maiores empresas chinesas da atualidade, sugeriu que o país use o grande volume de dados online gerados pelos utilizadores para criar uma ferramenta preventiva de crimes. A China teria a vantagem de ser um dos países do mundo com um maior volume de dados para análise devido à sua grande população, mas estes sistemas também levantam problemas de privacidade.
Fonte: The Wall Street Journal

Úrano pode ter duas luas até aqui desconhecidas: Há mais de 30 anos a sonda Voyager 2 recolheu dados deste distante planeta e ainda hoje os cientistas estudam os dados à procura de novas pistas. Entre as conclusões mais recentes está a possibilidade de Urano ter mais duas luas, o que elevaria a contagem total para 29. As pistas foram retiradas de análises feitas aos anéis de Úrano.
Fonte: Phys.org




Relógios inteligentes em quebra: Os números não enganam – o segmento dos smartwatches caiu 51% no terceiro trimestre do ano, em comparação com igual período do ano passado. O Apple Watch continua a ser o líder de vendas, ao representar 1,1 milhões de unidades do total de 2,7 milhões comercializadas, mas até o dispositivo da Apple sofreu uma quebra de 70% nas vendas.
Fonte: TechCrunch

WhatsApp está a testar videochamadas: Alguns utilizadores que têm a versão a beta do serviço de comunicações já têm acesso a uma opção que lhes permite fazer uma videochamada com os seus contactos. Será necessário que ambos os utilizadores tenham esta opção disponível, caso contrário só será capaz de ter acesso à chamada por voz. Isto significa que dentro de algumas semanas a funcionalidade deve ser disponibilizada na versão de consumidor do WhatsApp.
Fonte: Android Police