Era uma das situações relativas ao WannaCry que ainda não tinha uma resposta: como é que a Microsoft conseguiu produzir uma atualização de segurança tão rápida para o Windows XP e Windows Server 2003? Por um lado a tecnológica tem centenas de especialistas em segurança informática, pelo que em conjunto podiam ter produzido uma atualização em tempo recorde. Ou então a atualização estava pronta, mas não foi disponibilizada. O Financial Times diz que a segunda versão é a que tem mais força neste momento. Uma reportagem do jornal revela que a Microsoft já tinha uma atualização que mitigava o WannaCry, mas que a mesma implicava um pagamento na casa dos mil dólares para os utilizadores interessados. A Microsoft não confirmou a existência da atualização antes do início do ataque, mas confirmou que os preços altos servem para desencorajar a utilização de sistemas operativos antigos.




Microsoft criticada por não ter prevenido WannaCry em computadores com software antigo: A tecnológica está a ser criticada pela forma como lidou com o caso WannaCry em computadores com o Windows XP e em servidores com o Windows Server 2003. A empresa já teria a atualização de segurança pronta, mas a mesma não foi disponibilizada gratuitamente aos clientes. A Microsoft cobra preços elevadíssimos por atualizações de segurança para estes sistemas antigos, na tentativa de encorajar a migração para software mais modernos.
Fonte: Financial Times

Destiny 2 vai chegar aos computadores, mas só depois das consolas: Ontem foram reveladas as primeiras imagens de gameplay do novo jogo da Bungie. Ficou confirmado que Destiny 2 também vai ser lançado para PC, mas o diretor Luke Smith revelou que o estúdio não está preparado para se comprometer com uma data de lançamento. Duas ideias são certas: o jogo será lançado sempre depois de 8 de setembro, altura em que chega às consolas; e a versão para PC será exclusiva do serviço Battle.net da Blizzard.
Fonte: The Verge

Kickstarter cria programa para ajudar criadores de hardware: Chama-se Kickstarter Hardware Studio e é uma iniciativa feita pela plataforma de crowdfunding para ajudar os projetos baseados em hardware. As histórias de produtos financiados pela comunidade que depois não são concretizados têm aumentado e o Hardware Studio pretende justamente reduzir esse número de casos. Os interessados vão ter numa primeira fase acesso a webinars e a cursos online sobre o desenvolvimento do produto, sendo que em fase posteriores vão mesmo ter acesso a uma rede de parceiros que o Kickstarter está a reunir.
Fonte: Engadget

Atacantes russos terão tentado sequestrar contas de Twitter de oficiais norte-americanos: Se do lado político parece que a Rússia e os EUA são amigos, do lado informático as informações apuradas parecem mostrar justamente o contrário. Uma nova reportagem revela que depois das eleições norte-americanas de 2016, atacantes russos terão tentado sequestrar contas de Twitter de oficiais norte-americanos. Não foi possível apurar se alguma das contas chegou de facto a cair em mãos russas, mas a situação é vista como alarmante em possíveis cenários de emergência.
Fonte: Time

Spotify compra startup de inteligência artificial: O serviço de música por streaming já é uma das ferramentas que mais aproxima os utilizadores das potencialidades da inteligência artificial, através do seu sistema de recomendações. Agora o Spotify comprou a startup francesa Niland justamente para continuar a evoluir neste segmento da personalização de conteúdos. Esta é a quarta startup que o Spotify compra em 2017.
Fonte: TechCrunch

Neste dia, no ano passado, foi assim: O regresso da Nokia e uma ida a Marte já em 2018