Foram revelados ao mundo em janeiro de 2015 e dois anos depois continuam a ser uma peça de hardware única. Isto porque os Microsoft HoloLens são quase únicos na proposta de valor que apresentam: uns óculos de realidade aumentada, totalmente independentes, que prometem ao utilizador uma experiência holográfica. Só em 2016 é que ficaram disponíveis para compra na sua versão de desenvolvimento, mas a Microsoft diz estar a assistir a um nível interessante de vendas. A palavra “milhares” tanto pode significar 2.000 unidades como 90.000 – a Microsoft diz que não chega às centenas de milhares. Mas sabendo que falamos de um gadget de três mil euros, estar na casa dos “milhares” é um indicador positivo. Dá para imaginar o potencial de venda de uma versão de consumo que tenha, por exemplo, o preço de um computador topo de gama? Pelo que já experimentámos, os HoloLens vão ajudar a definir o mundo tecnológico nos próximos anos.

Bom fim de semana.

Planos da Snap Inc. para a entrada na bolsa de valores revelados na próxima semana: Depois de muita especulação, parece que vai finalmente acontecer. A empresa responsável pela rede social Snapchat e também pelos óculos Spectacles vai ao que tudo indica procurar uma valorização de 25 mil milhões de dólares. No final da próxima semana devem ser tornados públicos os documentos para a entrada na bolsa de valores, o que deverá revelar mais alguns pormenores sobre a atividade da Snap Inc.. Se o timing se confirmar, então em março as ações da Snap Inc. já deverão estar disponíveis.
Fonte: Recode




Seagate vai lançar disco rígido com 16TB: Só deverá acontecer em 2018, mas a Seagate promete o lançamento de um disco rígido com 16 terabytes de armazenamento. A empresa diz que tem recebido feedback positivo do seu modelo de 12TB, estando a trabalhar igualmente numa versão de 14TB. Ainda não está definido o preço deste novo produto da empresa.
Fonte: Geek

Microsoft diz que já vendeu “milhares” de HoloLens: Os óculos de realidade aumentada da tecnológica norte-americana são um produto único no mercado no que diz respeito a tecnologia de ponta em realidade aumentada. Mas o preço a rondar os 3.000 euros torna-o proibitivo para muitas empresas e sobretudo para os consumidores. Ainda assim a Microsoft diz estar satisfeita com as vendas dos HoloLens, sobretudo numa perspetiva de criação de um ecossistema de programadores. A empresa fala na venda de “milhares” de unidades, sem nunca especificar um valor.
Fonte: The Inquirer

ZeniMax agora quer quatro mil milhões de dólares da Oculus: O caso que pode ter um impacto no mercado da realidade virtual continua, mas houve uma ‘pequena’ alteração. A empresa queixosa, a ZeniMax, agora reclama quatro mil milhões de dólares à Oculus: dois em danos e outros dois por compensação. Ambas as partes já apresentaram os seus argumentos finais e o caso vai agora ser apreciado pelo juri.
Fonte: Polygon

Serviço controverso LeakedSource encerrou, provavelmente para sempre: Na prática era o Google das falhas de segurança – qualquer internauta podia ir ao LeakedSource procurar por informações para saber, por exemplo, se o seu email tinha sido afetado por algum dos muitos ataques informáticos que foram realizados nos últimos anos. O problema do LeakedSource é que, perante um pagamento, era possível aceder a opções de pesquisa avançada, o que permitia ver mais do que o email das pessoas afetadas por ataques informáticos. A casa do autor do site terá sido ‘varrida’ pelas autoridades, tendo os discos de armazenamento e também os servidores sido arrestados.
Fonte: Troyhunt.com