Counter Strike: Global Offensive, Rainbow Six Siege, Valorant, Overwatch

Todos os jogos referidos são conhecidos do grande público como fanzendo parte daquele que é o espectro de shooters competitivos. Bem… todos não, mas quase todos. Dos quatro jogos referidos há um que pode saltar mais à vista por essa mesma razão: não ser conhecido. Falamos de Valorant. 

Mas porque é que Valorant não é conhecido? Simples… foi apresentado hoje pela Riot Games.

Siga o Future Behind: Facebook | Twitter | Instagram

Valorant é um tactical shooter com lançamento planeado para o verão de 2020 e até aqui era conhecido por o nome de código Project A. O shooter, que marca a entrada da Riot Games para o palco de guerra que é o mundo dos shooters competitivos, será free-to-play e colocará 5 jogadores frente-a-frente em partidas à melhor de 24 rondas.

A Riot Games explica que em Valorant “os jogadores selecionam a sua personagem de um extenso elenco de agentes sobrenaturais prontos a lutar, vindos de culturas e locais do mundo real, cada um com habilidades únicas que complementam a jogabilidade de tiro através de informação tática e suporte estratégico, alterando a forma como os jogadores abordam a situação. As habilidades têm o intuito de criar oportunidades táticas para os jogadores darem o tiro certeiro.”

Executive Producer do jogo, Anna Donlon, diz que o “desejo é que Valorant seja o início de uma relação com duradoura com os fãs de FPS táticos em todo o mundo”. Para isso a Riot Games investiu numa infraestrutura de topo para suportar o jogo, incluindo: “servidores gratuitos de 128-tick dedicados para os jogadores de todo o mundo; netcode feito à medida, estrutura global e tecnologia de antifraude própria.”

Siga o Future Behind: Facebook | Twitter | Instagram

A Riot Games diz ainda que Valorant “é um jogo de consequências altas, pelo que os jogadores podem ter certeza de que a sua vitória ou derrota é resultado apenas da sua própria habilidade e estratégia”.

Foi ainda disponibilizado um vídeo de gameplay onde podemos ver algumas das habilidades das personagens bem como perceber um pouco da mecânica de jogo. O que mais salta à vista é o mercado de compra de armas no início de cada ronda, mecânica que sempre esteve bastante ligada à série Counter Strike.

Sem mais artigos