Primeiro uma palavra sobre o elefante branco na sala: esta geração de consolas não está a correr bem à Nintendo. A Wii U chegou primeiro ao mercado, em novembro de 2012, mas não trouxe as especificações técnicas e a arquitetura certas para conseguir acompanhar a PlayStation 4 e a Xbox One.

A resposta por parte dos estúdios externos foi dura: tivemos situações como Rayman Legends e Zombie Wii U que eram exclusivos da consola da Nintendo, mas que devido às vendas fracas acabaram por chegar a outros sistemas de jogo. A Electronic Arts também desferiu um duro golpe em 2013 ao anunciar que não estava a desenvolver qualquer jogo para a consola. E logo a EA que tem no portfólio séries como FIFA, Battlefield, Dragon Age ou Medal of Honor.

Aos donos de uma Wii U valeu a Nintendo. E bem, diga-se. Algumas das melhores produções da Nintendo até à data foram feitas para esta consola: Super Smash Bros. Wii U, Mario Kart 8, Splatoon, Mario 3D World, Super Mario Maker, Pikmin 3, entre muitos outros.Black_Wii_U_JPEG

A Wii U vendeu até ao momento 12,8 milhões de unidades

Muitas vezes a Wii U não teve imprensa positiva por injustiça – foi durante muito tempo a consola que apresentou mais jogos em Full HD-60 frames por segundo ‘limpinhos’, quando no início o debate sobre qual a melhor consola girava muito em torno da resolução e desempenho dos jogos. Mas a má receção generalizada também deveu-se a alguns erros de palmatória da tecnológica japonesa: fraco sistema online a apoiar a consola e até o próprio nome semelhante ao da Wii, gerou alguma confusão em alguns consumidores.

Ainda não é altura de dizer ‘o que lá vai, lá vai’. A Nintendo vai continuar a produzir e a vender a Wii U. Até março do próximo ano espera comercializar mais 800 mil unidades, muito abaixo das 3,2 milhões vendidas no ano fiscal de 2015. Para 2017 também já está confirmado um jogo: The Legend of Zelda Wii U, que foi adiado mais uma vez. E para quê? Para também poder ser lançado na nova Nintendo NX.

A Nintendo NX é uma certeza. Apesar de pertencer quase totalmente ao domínio dos rumores foi anunciada ainda pelo antigo diretor-executivo, Satoru Iwata. Hoje soube-se um pouco mais: vai chegar ao mercado em março do próximo ano. Ficam aqui algumas considerações sobre a Nintendo NX.

 

Janela de lançamento

A consola não vai ser lançada no melhor período de vendas para os sistemas de videojogos – último trimestre de cada ano marcado por festividades e iniciativas como a Black Friday -, mas também não vai ser lançada naquele que costuma ser o trimestre mais fraco para as marcas de eletrónica de consumo – período entre janeiro e março.

Está ali a meio caminho. Fica distante o suficiente da E3 2017 para não ser abafado por algum anúncio de grandes dimensões que venha a ser feito. Aliás, a Nintendo pode aproveitar o evento para promover ainda mais a sua NX caso não surja algo muito relevante por parte da concorrência.



A possibilidade de chegar ao mercado ainda no ano de 2016 fica afastada e talvez seja para o melhor: assim a Nintendo não terá de dividir o ano com a mais bem sucedida consola da oitava geração, a PlayStation 4. Existem muitos rumores de que haverá uma nova PS4 com suporte para jogos em Ultra HD e já no último trimestre será lançado o PlayStation VR.

Hardware

Já sabemos que os dois protótipos que surgiram na Internet – aqui e aqui – são falsos. Os próprios criadores das peças admitiram-no. Resta-nos as palavras dos executivos da Nintendo.

O CEO Tatsumi Kimishima já disse que não é uma evolução da Wii ou da Wii U, é algo “único e diferente”. No ano passado o The Wall Street Journal avançou com informações que davam conta de um sistema híbrido: isto é, existiria uma consola principal e/ou um periférico que podia ser usado para jogar fora de casa.

Dito isto pensamos numa consola semelhante à Wii U em conceito, mas o comando em vez de ser o Gamepad pode ser algo mais parecido com uma Nintendo 3DS/2DS. Caso viesse a acontecer, a Nintendo unificaria os seus dois sistemas de jogo. Tem ainda sido discutida outra ideia: na prática seria uma Nintendo 3DS bastante potente e que podia ser ligada a um televisor através de cabo HDMI ou ligação Wi-Fi de alta velocidade.

Vale a pena recordar que as vendas das consolas portáteis da Nintendo baixaram bastante o ritmo devido ao crescimento dos dispositivos móveis e do número de pessoas que usam o smartphone ou tablet como principal sistema de jogo. Mas também vale a pena recordar as consolas domésticas já lançadas pela Nintendo.

Jogos

Já sabemos que o jogo The Legend of Zelda Wii U também vai chegar à Nintendo NX. A tecnológica japonesa repete assim o mesmo que fez há alguns anos durante a transição da GameCube para a Wii – o jogo The Legend of Zelda: Twilight Princess saiu para as duas gerações ao mesmo tempo.

Também é publicamente sabido que a Square Enix disse estar a trabalhar no jogo Dragon Quest XI e no seu lançamento para a NX – não é um exclusivo, pois vai chegar a outras plataformas.the-legend-of-zelda-wii-u

Além destes dois títulos sabemos apenas que há programadores zangados, como os da Moon Studios, empresa responsável pelo jogo Ori and the Blind Forest. Thomas Mahler queixava-se em fevereiro do facto de a Nintendo tentar manter o secretismo e por isso não ter disponibilizado ainda unidades de teste – o que não permite o desenvolvimento de jogos antes de a consola ser revelada.

Conhecendo a Nintendo de outros lançamentos já deve haver estúdios com kits de desenvolvimento, mas são poucos. Foi ainda falado que a sucessora da Wii U suportaria Unreal Engine, um dos mais populares motores de criação de videojogos.

Surgiram ainda alguns relatos não confirmados de que a Nintendo estaria interessada em trazer  jogos já lançados na Wii U – Splatoon, Super Mario Maker – para a NX.

Nada de spoilers na E3

É provável que a Nintendo venha a fazer alguma referência à NX durante a Electronic Entertainment Expo (E3), a maior feira de videojogos do mundo, mas não devemos esperar grandes novidades.

A tecnológica já disse que a consola será apresentada no final do ano e não na E3. O grande objetivo da presença deste ano será promover o futuro jogo da franquia The Legend of Zelda.

Mas não se esqueça: o que for mostrado deste título certamente que dará para tirar algumas pistas sobre a próxima consola da Big N.



Sem mais artigos