2012. 2013. 2014. 2015. 2016. Em cada um destes anos a venda de computadores fechou no ‘vermelho’, querendo isto dizer que de ano para ano vendem-se menos destas máquinas. Em 2016 a quebra em comparação com o ano anterior foi de 5,7%, segundo os valores adiantados pela IDC. Conclusão? O mercado continua em dificuldades.

Olhando para o ranking das empresas que mais venderam ao longo de 2016, existem alguns pontos que merecem atenção: a luta entre a Lenovo e a HP continua renhida; dos principais fabricantes a Apple foi a que sofreu a maior descida anual nas vendas, a rondar os 10%; apesar dos resultados globais negativos, a HP e a Dell conseguiram melhorar as suas vendas de 2015 para 2016.



Em 2011, o último ano que registou um crescimento anual na venda de computadores, foram vendidos 352,4 milhões de computadores, um número que constrasta com os 260 milhões vendidos em 2016. Recuperamos também uma tabela elaborada pela consultora IDC em 2012, onde estimava que a venda de computadores daí a quatro anos, em 2016 [o ano atual] seria de 528 milhões de unidades. Nada mais longe do estado real do mercado.

Os números mais detalhados sobre a venda de computadores em 2016 estão na infografia abaixo.




Sem mais artigos